Mais de 8 mil alunos receberam isenção de taxa para o vestibular da Unicamp

O total de candidatos oriundos da rede pública teve uma redução, enquanto as isenções concedidas para bolsistas de escolas particulares foi seis vezes mais alto que o previsto.

Foi divulgada na última quarta-feira, 20, pela Unicamp uma lista com 8.454 nomes de candidatos que ficaram isentos de pagar a taxa de inscrição para o vestibular de 2023, cujas provas serão aplicadas em novembro e dezembro. Segundo informações da comissão que está organizando as provas (COMVEST), esse total representa um acréscimo de 0,8% se comparado aos 8.386 beneficiados que foram registrados na edição anterior do exame. Contudo, houve uma redução no número absoluto de estudantes que realizaram o ensino médio integralmente em rede pública.

Leia mais: Dicas para montar um excelente plano de estudos para o vestibular

Os candidatos contemplados são os seguintes:

  • Candidatos de famílias de baixa renda – até um salário mínimo e meio bruto mensal por morador do domicílio (6.667 benefícios);
  • Bolsistas em escolas particulares, mas de famílias de baixa renda (897 benefícios);
  • Funcionários da Unicamp/Funcamp (40 benefícios);
  • Candidatos dos cursos noturnos de licenciatura ou tecnologia (850 benefícios);

A Unicamp recebeu os pedidos de isenção pela internet, entre os dias 16 de maio e 20 de junho deste ano. O diretor da banca organizadora Comvest, José Alves de Freitas Neto, destacou que a universidade estava esperando 8 mil contemplados, mas ele observou que o total de candidatos oriundos da rede pública teve uma redução. Por outro lado, o total das isenções concedidas pela primeira vez para a modalidade de bolsistas em escolas particulares foi basicamente seis vezes mais alto que as 150 que eram previstas em um primeiro momento pela instituição.

Para o vestibular de 2022, a universidade autorizou 7.186 isenções para os candidatos de baixa renda que vieram da rede pública. Segundo informações de Freitas Neto, a Unicamp terá programas em parcerias com a Secretaria de Educação em São Paulo durante o ano para tentar ampliar a presença de estudantes da rede pública na inscrição da prova. Vale destacar que a taxa de inscrição desse ano subiu para R$ 192, o que significa uma alta de R$ 12 se comparado com o ano anterior.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More