Manto Terrestre: Veja como ele é formado e quais as suas principais características

A estrutura interna da Terra é composta por três camadas. O manto é a maior delas e está localizado entre as outras duas. Conheça um pouco mais sobre ele.

0

O manto terrestre é conhecido como a camada intermediária da Terra. Ele está localizado entre as duas outras camadas, ou seja, abaixo da crosta e acima do núcleo terrestre. Ele é considerado a maior das camadas, ocupando 83% do volume e 67% da massa total do planeta.

Sua profundidade média varia entre 30 e 2.900 km abaixo da crosta. Já as temperaturas podem chegar aos 2.000 ºC. Desse modo, as rochas que compõem esta camada não estão sólidas, sendo encontradas no estado pastoso ou líquido, conforme a profundidade. Sua principal composição são os silicatos de ferro, magnésio e de silício.

O manto é subdividido em duas camadas. Uma mais externa, chamada de manto superior, onde a temperatura e a densidade são menores, e por isso, o  material é mais pastoso. E a camada mais interna, o manto inferior, que por registrar temperaturas mais altas, fica mais líquida a medida que as camadas vão se aprofundando.

Além disso, o  manto é composto por duas descontinuidades, as chamadas descontinuidade de Gutenberg e descontinuidade de Mohorovicic, ou apenas Moho, posicionadas nesta ordem.

A descontinuidade de Moho é a camada que separa o manto da crosta terrestre. Ela é considerada relativamente fina. Nela, ocorrem os processos de derretimento das rochas e a solidificação do magma, que por sua vez vai originar as rochas ígneas.

Já a descontinuidade de Gutenberg é a responsável por separar o manto do núcleo da Terra. Sua formação é mais líquida e os minerais encontrados são um misto da composição do núcleo e do próprio manto.

Às movimentações do magma presentes no manto terrestre, dá-se o nome de células de convecção ou correntes de convecção. Os geólogos acreditam que este fenômeno esteja intimamente ligado a movimentações das placas tectônicas presentes na crosta terrestre.

Este movimento, é cíclico, e apesar de extremamente lento, é responsável, além da movimentação das placas tectônicas, pela atividade vulcânica, formação de montanhas e pelos terremotos.

Aqui, vale ressaltar que o ser humano jamais conseguiu chegar ao manto terrestre, mesmo com instrumentos cada vez mais desenvolvidos. Portanto, todas estas informações são todas baseadas em análises.

Os sismógrafos são os aparelhos mais utilizados. Eles são responsáveis por captar as ondas sísmicas internas, que por sua vez vão fornecer os dados para análise. Outra fonte preciosa de informação, está disponível por meio do material originário de erupções vulcânicas.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.