Matas da Floresta Amazônica – Subdivisões

A Floresta Amazônica é considerada a floresta tropical mais rica em biodiversidade do planeta. É formada pela Mata de Igapó, Mata de Várzea, Mata de Terra Firme e Floresta Semiúmida.

0

Provavelmente você já deve ter ouvido falar que a Amazônia é considerada a floresta tropical mais rica em biodiversidade do planeta. Estima-se que o bioma abriga cerca de 20% de todos os animais existentes no mundo, e aproximadamente 40 mil espécies vegetais. Deste total muito ainda não foi catalogado.

Dentre as espécies de animais mais famosas encontradas na floresta estão a onça pintada, suçuarana, jaguatirica, peixes-boi, pirarucu, jabuti, ariranha, tucano, arara, jiboia, sucuri, boto-cor-de-rosa.

Localização

A Floresta Amazônica está localizada no norte da América do Sul, abrange os Estados do Amazonas, Acre, Amapá, Rondônia, Pará e Roraima. E atinge os países:  Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Clima

Por estar localizada próxima à linha do Equador, a Amazônia apresenta clima equatorial. Esse tipo de clima é marcado por temperaturas médias anuais entre 22 e 28ºC e a umidade do ar pode ultrapassar os 80%. Outra característica do clima  é o elevado índice de chuvas que varia entre 1.400 a 3.500 mm por ano.

As estações do ano na Floresta Amazônica são caracterizadas pelos períodos seco e o chuvoso.

Solo

O solo da Floresta Amazônica possui uma fina camada de nutrientes. Porém, o húmus formado pela decomposição da matéria orgânica, de folhas, flores, animais e frutos é rico em nutrientes utilizados para o desenvolvimento das espécies e da vegetação da floresta.

Mas você sabia que a Floresta Amazônica é subdivida em quatro tipos de vegetações que dependem da altitude e do clima da região?

Subdivisões da Floresta Amazônica

Mata de Igapó

As árvores atingem até vinte metros de altura, com a maioria entre quatro e cinco metros. As espécies vegetais encontradas na mata são adaptadas a terrenos alagadiços. Suas plantas, de menor porte são adaptadas a regiões alagadas, as chamadas hidrófilas.

A vitória-régia, as orquídeas e bromélias são exemplos de espécies que ocorrem na Mata de Igapó. Muitas das espécies de hidrófilas florescem durante a fase aquática, sendo o período de inundação que comanda todos os processos de crescimento e desenvolvimento nestes ambientes.

Elas crescem ao longo dos rios de águas pretas ou claras que periodicamente inundam o território e carregam baixa quantidade de sedimentos e nutrientes.

As áreas alagadas na Amazônia ocupam cerca de 8% do bioma Amazônico e são diferenciadas com base no tipo de inundação, cor da água, tipo de solo, origem geológica, estrutura e composição de espécies.

As planícies inundáveis de rios de água preta consistem em solos arenosos pobres em nutrientes, intercalados com praias arenosas.

A Mata de Igapó surgiu no período do Terciário e Pré-Cambriano e a flora associada a este tipo de ecossistema é altamente adaptada às condições do ambiente como, inundação, sedimentação, erosão, pH e produtividade.

Mata de Várzea

Essa subdivisão da Amazônia se desenvolve em áreas mais elevadas em relação às Matas de Igapó, porém ainda ocorre em ambientes  que enfrentam inundações nos períodos de cheias.

As árvores da Mata de Várzea medem, em média, 20 metros de altura. Contam com uma imensa quantidade de galhos repletos de espinhos, o que torna essa região de difícil acesso por ser muito fechada. É um tipo de floresta de planícies inundáveis invadidas por enchentes sazonais na Bacia Amazônica.

As árvores frondosas de médio e grande porte fazem parte da vegetação típica da mata de várzea. Entre estas árvores podemos citar as seringueiras, samaúmas e andirobas.

Tipos de florestas de Várzea

As florestas de várzea dividem-se em dois tipos:

  • Várzea Baixa e Intermediária: predominam palmeiras e as espécies que apresentam raízes aéreas, as quais auxiliam na fixação de oxigênio, como o açaizeiro e o buriti.
  • Várzea Alta: o solo é menos influenciado pelas águas das cheias e apresenta maior biomassa. Nela ocorrem espécies arbóreas, como a sumaúma, açacu, andiroba e copaíba.

Mata de Terra Firme

Florestas de Terra Firme representam a maior parte da floresta Amazônica e estão situadas em uma região mais alta do relevo amazônico, em que não há alagamentos como na mata de Igapó ou na Várzea.  As árvores nessa região podem atingir grande porte, medindo cerca de 60 metros de altura.

As folhas  das árvores da Mata de Terra Firme se entrelaçam impedindo a penetração de luz solar no interior da floresta, por isso no local não desenvolvem grande quantidade de plantas rasteiras.

As áreas de Mata de Terra Firme são preferenciais para os projetos de construção de estradas no norte do Brasil em razão de não serem alagadas.

Quaruba, castanheira, caucho e guaraná representam os principais tipos de espécies vegetais que formam a mata.

Floresta Semiúmida

É um tipo de vegetação de transição entre a Floresta Amazônica e outros biomas. A Floresta Semiúmida é composta por árvores que variam entre 15 e 20 metros, os troncos são finos e as copas pequenas.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.