Ministério da Educação autoriza 2,5 mil bolsas para quilombolas e indígenas

As inscrições começam hoje e contemplam estudantes de instituições federais que, até então, estudavam sem auxílio desde o começo do semestre.

0

A semana começa com boa notícia divulgada pelo Ministério da Educação (MEC)! A Pasta autorizou a concessão de 2.500 bolsas destinadas a estudantes quilombolas e indígenas matriculados em instituições federais e nível superior. O benefício contempla alunos de universidades e institutos federais sem auxílio desde o início do semestre.

O anúncio foi feito na sexta-feira (15) pelo ministro da Educação, Rossieli Soares. As bolsas do Programa Bolsa Permanência (PBP) concedem o valor de R$ 900,00 para subsídio de moradia, alimentação, transporte e livros. O intuito é evitar que estes alunos deixem de estudar para trabalhar, devido à inviabilidade do próprio sustento.

O PBP está vigente desde 2013 e, até o ano passado, 7.836 estudantes quilombolas e 22.130 indígenas já foram beneficiados. Entretanto, a falta de vagas desde março foi motivo de reclamação por parte dos alunos. De acordo com Rossieli Soares, a abertura das vagas consegue sanar o problema.

As inscrições no PBP já estão abertas e podem ser feitas até 31 de agosto pelo site do programa. A comprovação de requisitos para elegibilidade ficará a cargo das próprias instituições, assim como a aprovação dos referidos cadastros. O benefício é pago por meio de cartão fornecido aos alunos atendidos.

Grave situação dos indígenas

Estudantes das etnias indígenas matriculados em instituições federais de ensino apresentam maiores problemas no acesso à educação superior. Estatísticas dão conta de que 63% dos alunos matriculados em 2016 nas universidades, ainda, não foram selecionados em programas de auxílio ao estudante.

Os dados foram levantados pelo Censo da Educação Superior. De acordo com os números, os referidos estudantes não conseguiram vaga em uma universidade pública nem foram selecionados por programas, como Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.