Musgos

Os musgos são os principais representantes das briófitas.


O que são musgos? Os musgos são plantas muito pequenas e estruturalmente simples, são criptógamas (sem semente) e avasculares, ou seja, não possuem vasos condutores. Eles são os principais representantes das briófitas.

O tamanho reduzido dos musgos se deve ao fato de não terem vasos condutores, sendo assim, o transporte de água e substâncias nessas plantas é feito de célula à célula, ao longo de todo o corpo do vegetal. Isso inviabiliza que eles cresçam muito pois o transporte de água e substâncias não seria eficiente.

Eles vivem em locais úmidos e sombreados, entretanto também formam extensos tapetes em rochas e calçadas ensolaradas nas épocas chuvosas do ano.

Os musgos são sensíveis a agentes poluentes do ar, podendo ser usado como um bioindicador além de serem ótimos armazenadores de carbono.

Estrutura do musgo

Os musgos não possuem órgãos, entretanto no gametófito, estrutura duradoura dos musgos, existem estruturas análogas aos órgãos das plantas, chamadas de: rizoide, filoide e cauloide. 

  • Rizoide: são os filamentos correspondentes a raiz;
  • Filoide: estruturas que fazem o papel de folhas;
  • Cauloide: é uma pequena haste que corresponde ao caule, é dele que saem os filoides.

O esporófito, que só aparece na época reprodutiva, é composto por três partes também: o pé, a haste e a cápsula.

  • : onde ele se prende no gametófito;
  • Haste: sustenta e suspende a cápsula;
  • Cápsula: estrutura que produz os esporos.
Musgos - estrutura
Musgos – estrutura gametófito e esporófito.

Reprodução do musgo

O gametófito é a fase sexuada do musgo, é ele quem produz os gametas. Os musgos são dioicos, ou seja, possuem tanto gametófitos femininos quanto gametófitos masculinos.

Os gametas femininos são chamados de oosfera, eles são produzidos no arquegônio. Os gametas masculinos são chamados de anterozoides e são produzidos no anterídio.

Para que os gametas se encontrem é necessária a presença de água, ou seja, os musgos, como todas as outras briófitas, são dependentes de água, pois sem ela eles não se reproduzem.

Após a fecundação, surgirá um zigoto que dará origem ao embrião. Esse embrião se desenvolverá no esporófito que é totalmente dependente do gametófito, essa é a fase temporária do ciclo.

Os esporos serão formados dentro da cápsula por divisões mitóticas, depois de maduros serão liberados no solo, germinarão e darão origem a um novo gametófito.

Ciclo de vida das briófitas
Ciclo de vida das briófitas

Tipos de musgo

  • Classe Sphagnidae: são os “musgos-de-turfeira”. Os seus filoides apresentam células mortas, grandes e com perfurações e, por isso, eles absorvem muita água.
  • Classe Andreaeidae: conhecidos como “musgos-de-granito”. São encontrados em regiões montanhosas, nas rochas graníticas.
  • Classe Bryidae: são os “musgos-verdadeiros”, aqueles que acontecem no nosso quintal. Essa é a classe com mais diversidade e abundância de espécies.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More