O que é deficiência visual?

Caracterizada pelo comprometimento total ou parcial da visão, a deficiência visual pode ser congênita ou adquirida ao longo da vida

0

Deficiência é qualquer perda ou anormalidade da estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica. Ela representa a exteriorização de um estado patológico e, em princípio reflete distúrbios no nível do órgão.

Dessa forma, o significado de deficiência é diferente do significado de incapacidade, que por sua vez significa qualquer restrição ou falta de habilidade (resultante de uma deficiência) para realizar uma atividade de forma considerada “normal”. A incapacidade representa a objetivação de uma deficiência e reflete distúrbios na pessoa.

O que é deficiência visual?

Deficiência visual é o comprometimento total ou parcial da visão, que pode ser congênito ou adquirido. A gravidade do problema pode variar e, por isso, existem três tipos de deficiência: baixa visão ou visão subnormalpróximo à cegueira cegueira.

  • Baixa visão – em casos de baixa visão a deficiência é compensada com o uso de lentes de aumento, lupas, telescópio, com o auxílio de bengalas e de treinamento de orientação.
  • Próximo à cegueira – é diagnosticado que a pessoa está próximo à cegueira quando é capaz de distinguir luz e sombra, mas já utiliza o sistema braile para ler e escrever, utiliza recursos de voz para acessar programas de computador, locomove-se com a bengala e precisa de treinamento de orientação.
  • Cegueira – o diagnóstico da cegueira acontece quando não existe qualquer percepção de luz. Nesse caso, o uso do sistema braile, bengala e treinamentos de orientação e mobilidade deixam de ser opcionais e passam a ser fundamentais.

O diagnóstico da deficiência visual só pode ser feito por um médico com oftalmologia, e pode ser feito desde muito cedo, exceto em casos de doenças degenerativas, ou seja, que evoluem com o passar do tempo, como é o caso da catarata e do glaucoma.

Dessa forma é importante lembrar que a consulta periódica em um oftalmologista é de extrema importância para que possíveis problemas de saúde nos olhos sejam identificados ainda no começo.

Além disso, apesar de serem doenças que normalmente aparecem com a idade, a catarata e o glaucoma podem ser congênitos, sendo assim possível identificar quando a criança nasce.

Você também pode se interessar: Dislalia: Um dos transtornos de linguagem mais comuns

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.