Pedra nos rins – O que é, sintomas, o que causa e tratamento

Caracterizada por apresentar uma cólica intensa, as pedras nos rins podem chegar até 2,5 centímetros. Confira as causas, sintomas e tratamentos desse problema que pode chegar a 150 mil casos por ano, no Brasil

0

Os rins funcionam como filtro do sangue e, além de água para formar a urina, eles retêm elementos, como o cálcio, ácido úrico e oxalato.

Quando essas moléculas citadas acima aparecem em grande quantidade e há pouca água para dissolvê-las, surgem os cristais, que em grandes volumes, viram os cálculos. O tamanho varia, mas pode chegar até 2,5 centímetros.

A presença desses cristais pode passar despercebida, mas também pode provocar uma forte dor que começa nas costas e irradia para o abdômen em direção da região inguinal.

A dor se manifesta em cólicas, ou seja, com um pico de dor intensa seguido de alívio. Normalmente essas crises podem ser acompanhadas por náuseas e vômitos e requerem atendimento médico.

Causas de pedras nos rins

Entre as causas de pedra nos rins estão:

  • Volume insuficiente de urina, ou urina supersaturada de sais;
  • Grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato;
  • Distúrbio metabólico do ácido úrico ou da glândula paratireoide;
  • Alterações anatômicas;
  • Obstrução das vias urinárias.

Sintomas

Existem alguns sintomas que podem estar relacionado a pedra nos rins, caso sinta algum deles consulte um médico.

  • Cólica que começa na região lombar e migra para outras áreas;
  • Dor no baixo ventre;
  • Sangue na urina;
  • Náuseas e vômito;
  • Necessidade mais frequente de urinar
  • Febre
  • Suspensão ou diminuição do fluxo urinário;
  • Infecções urinárias.

Diagnóstico de pedra nos rins

O diagnóstico só pode ser feito por um médico. Além das evidências clínicas (dor intensa e sinais de sangue na urina), o médico pode identificar o cálculo através de exames de sangue e urina, raios x de abdômen, ultrassom ou pela urografia excretora.

Tratamento de pedra nos rins

Ao contrário do que era recomendado antigamente, durante as crises a ingestão o exagero de líquido deve ser evitado. Isso porque o líquido em excesso pode aumentar a pressão da urina no rim, causando o aumento de dores.

Os tratamentos pode ser de vários tipos, entre eles:

  • Levando em consideração a causa da formação dos cálculos, o médico, e somente ele, pode indicar algum remédio. Durante as crises, médicos receitam analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar as dores;
  • Litotripsia, ou seja, a fragmentação do cálculo por meio de ondas de choque para que seja mais fácil a eliminação da pedra pela urina;
  • Cirurgia percutânea ou endoscópica, essa cirurgia é feita por meio do endoscópio e através de pequenos orifícios o cálculo pode ser retirado dos rins;
  • Ureteroscopia que é um procedimento que permite retirar os cálculos do ureter por via endoscópica.

Prevenção de pedra nos rins

Para evitar que sejam formados cálculos nos rins, existem algumas recomendações que devem ser seguidas, entre elas estão:

  • Beber de dois a três litros de água por dia, regularmente. Sendo essa a medida mais importante para prevenir o cálculo;
  • Controlar a ingestão de alimentos ricos em proteínas e cálcio, se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio;

Veja também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.