Ouro – Elemento Químico Ouro (Au)

Por conta de sua beleza e raridade, o ouro é um dos elementos mais antigos, sendo empregado desde a Antiguidade.

0

O ouro (símbolo químico Au, número atômico 79) pertence ao grupo dos metais de transição, não é reativo quimicamente e não é afetado pelo oxigênio. Seu nome vem do latim aurum e significa aurora reluzente.
Símbolo Ouro na Tabela Periódica
Símbolo Ouro na Tabela Periódica

O nome está diretamente ligado às principais características do elemento, que possui coloração amarelada e brilhante. Além disso, o ouro destaca-se pela sua resistência e maleabilidade.

Apesar de não reagir com boa parte dos produtos químicos, o ouro é sensível ao cloro e ao bromo. Ademais, é um elemento considerado denso e dúctil. Normalmente é encontrado puro, tanto na forma de pepitas, como em depósitos aluviais.

É tão maleável que, com apenas um grama de ouro é possível fazer um fio de três quilômetros de extensão e 0,005 milímetros de diâmetro. Com a mesma quantidade do elemento é possível fazer, ainda, uma lâmina quadrada de 70 centímetros de largura e espessura de 0,1 micrômetro.

Está espalhado por toda a crosta terrestre, porém com uma baixíssima concentração média. Estima-se que para cada mil toneladas de terra, existam apenas cinco gramas de ouro. A concentração nos oceanos é ainda menor, tornando a exploração financeiramente inviável.

Sua extração é feita por um processo chamado de lixiviação com cianeto. O cianeto atua como facilitador da oxidação do ouro, formando o (CN)22 em dissolução. A separação do ouro da solução procede-se a redução, onde o elemento mais usado é o zinco.

O ouro 100% puro é denominado 24 quilates. Entretanto, o mais utilizado na confecção de joias é o 18 quilates, composto 75% por ouro e 25% por prata e cobre.

História

Os primeiros indícios de uso do ouro, segundo arqueólogos, estão junto às primeiras civilizações do Oriente Médio. É possível que tenha sido o primeiro metal a ser utilizado pela humanidade. Entretanto, não há um grande responsável pela sua descoberta.

O mais antigo objeto de ouro foi achado na tumba de Zer, uma rainha egípcia. Os egípcios também o usar para recobrir os sarcófagos das múmias dos faraós.

Há hieróglifos de aproximadamente 2.600 a.C. que tratam do elemento. Além disso, o ouro está presente em diversas passagens do Antigo Testamento.

Por ser considerado um dos metais mais preciosos, ao longo do tempo foi usado para cunhar diversas moedas. Tal preciosidade também faz com que o ouro tenha sido escolhido como forma de presentear vencedores de competições, sendo por meio de medalhas ou troféus.

Moedas de Ouro
Duas moedas de ouro

Durante toda a história o ouro sempre esteve relacionado à pureza, realeza, ostentação e valor, também sendo considerado o principal símbolo do sol. Muitos alquimistas trabalharam arduamente para produzir ouro a partir de outras substâncias, principalmente o chumbo.

Não são raras as imitações que tentam se passar pelo metal precioso. A mais conhecida delas é a pirita ( FeS2). O composto iônico apresenta muitas semelhanças com o ouro, tendo a mesma cor e mesmo brilho. A facilidade com que a pirita engana as pessoas lhe deu o nome de “ouro de tolo”.

Isótopos

Há apenas um único isótopo estável do ouro (Au-197). Entretanto, são conhecidos 18 radioisótopos. Entre eles, o mais estável é o Au-195, que possui uma meia-vida de 186 dias.

A energia necessária para remover ou adicionar um elétron de um átomo de ouro requer a consideração das interações de até cinco dos elétrons de ouro de cada vez. No cálculo, são incluídos, ainda, os efeitos da relatividade especial e da teoria da eletrodinâmica quântica.

Propriedades

O ouro é o elemento químico de número atômico 79 (79 prótons e 79 elétrons). Ele está situado no grupo 11 da tabela periódica. A massa molar atômica do ouro é 179 u e na natureza, é produzido a partir da colisão de duas estrelas de nêutrons.

Para que serve?

O ouro puro, como é encontrado na natureza, é muito mole para ser usado sozinho. Para endurecê-lo, geralmente acrescenta-se prata e cobre, formando uma liga metálica.

Essas ligas metálicas são amplamente empregadas na fabricação de joias e moedas, além de ser o padrão monetário em diversos países em todo o mundo.

A boa condutividade elétrica apresentada pelo elemento, baixo índice de corrosão e a boa combinação de propriedades físicas e químicas, fazem com que tenha diversos usos na indústria. Neste caso, os usos mais comuns são na construção de naves espaciais, computadores, motores de reação na aviação, entre outros produtos.

O ouro coloidal, nanopartículas de ouro, possui coloração intensa e está sendo pesquisado para fins médicos e biológicos. Ainda nesta área, o isótopo de ouro Au-198, cuja meia-vida é de 2,7 dias, é usado em alguns tratamentos de câncer e outras patologias.

A mesma forma de apresentação do elemento também pode ser usada na pintura de cerâmicas.

Ademais, por ser um bom refletor de luz infravermelha, o ouro é usado como cobertura protetora de muitos satélites.

Dados

Massa atômica – 196,966569(4) u
Configuração eletrônica – 4f14 5d10 6s1
Elétrons – 2, 8, 18, 32, 18, 1
Estado da matéria – Sólido
Ponto de fusão – 1337,33 K (1064,18 °C)
Ponto de ebulição – 3129 K (2856 °C)
Entalpia de fusão – 12,55 kJ/mol
Entalpia de vaporização – 334,4 kJ/mol

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.