22 Parlendas Folclóricas Para Divertir as Crianças

As atividades feitas com base nas parlendas são ideais para trabalhar, além da linguagem oral e escrita, rimas, expressão e memorização.

0

“Batatinha quando nasce, se esparrama pelo chão. Menininha quando dorme, põe a mão no coração.” Com certeza, ao menos uma vez na vida, você já escutou esses versinhos, não é mesmo?

Trata-se de um dos mais conhecidos exemplos de parlendas folclóricas. Elas fazem parte da cultura e das manifestações orais do folclore brasileiro, juntamente com os trava-línguas, adivinhos, lendas e acalantos.

O que são parlendas folclóricas?

As parlendas folclóricas são versos infantis, caracterizados principalmente por serem curtos, e também pela rima e repetição. São essas características, junto com a fácil memorização, que as tornam tão queridas pelos pequenos.

A palavra parlenda tem origem latina e é derivada do verbo parlare, que significa conversar. Na linguagem popular, pode se referir também a “tagarelar”, “falar muito”, “conversar sem compromisso” ou “conversar bobagens”.

Boa parte dos versinhos são anônimos e a principal forma de transmissão entre as gerações é por meio das tradições orais populares. Assim sendo, alguns estudiosos do tema defendem que elas podem ser consideradas como sistemas educativos da literatura brasileira.

Embora possam ocorrer variações, grande parte dos versos possuem cinco ou seis sílabas ritmadas. As temáticas são as mais diversas possíveis, mas, geralmente, incluem situações cotidianas e animais como personagens.

Esse conjunto de palavras, muitas vezes não possui nenhum nexo, mas, mesmo assim, são muito divertidos, ajudando a compor brincadeiras e histórias.

As parlendas podem render atividades muito ricas, principalmente no que diz respeito à memorização, raciocínio lógico, comunicação, oralidade e fixação de conteúdos.

Para os educadores que estão em busca de material dessa natureza, fizemos uma seleção com as melhores parlendas folclóricas. Confira!

Exemplos de parlendas folclóricas

1. “Hoje é domingo, pede cachimbo
Cachimbo é de barro, dá no jarro
O jarro é fino, dá no sino
O sino é de ouro, dá no touro
O touro é valente, dá na gente
A gente é fraco, cai no buraco
O buraco é fundo, acabou-se o mundo!”

2. “Fui à feira comprar uva,
encontrei uma coruja,
eu pisei na cauda dela,
me chamou de cara suja.”

3. “Um, dois, feijão com arroz,
Três, quatro, feijão no prato,
Cinco, seis, falar inglês,
Sete, oito, comer biscoito,
Nove, dez, comer pastéis.”

4. “Santa Luzia
Passou por aqui
Com seu cavalinho
Comendo capim.
Santa Luzia
Que tinha três filhas:
Uma que fiava,
Uma que tecia,
Uma que tirava
O cisco que havia.”

5. “O macaco foi à feira
Não teve o que comprar
Comprou uma cadeira
Pra comadre se sentar
A cadeira esborrachou
Coitada da comadre
Foi parar no corredor.”

6. “Papagaio louro
Do bico dourado
Leva essa cartinha
Pro meu namorado
Se tiver dormindo
Bate na porta
Se tiver acordado
Deixe o recado.”

7. “A casinha da vovó
trançadinha de cipó;
se o café está demorando
com certeza falta pó.”

8. “Corre cutia, na casa da tia.
Corre cipó, na casa da avó.
Lencinho na mão, caiu no chão.
Moça bonita, do meu coração…
Um, dois, três!”

9. “Lá em cima do piano
tem um copo de veneno.
quem bebeu, morreu,
o azar foi seu.”

10. “Uni, duni, tê,
Salamê, minguê,
Um sorvete colorê,
O escolhido foi você!”

11. “Pisei na pedrinha,
A pedrinha rolou
Pisquei pro mocinho,
O mocinho gostou
Contei pra mamãe
Mamãe nem ligou
Contei pro papai,
O chinelo cantou.”

12. “Rei, capitão,
soldado, ladrão.
moça bonita
Do meu coração.”

13. “Cadê o toucinho que estava aqui?
O gato comeu.
Cadê o gato?
Foi pro mato.
Cadê o mato?
O fogo queimou.
Cadê o fogo?
A água apagou.
Cadê a água?
O boi bebeu.
Cadê o boi?
Foi carregar trigo.
Cadê o trigo?
A galinha espalhou.
Cadê a galinha?
Foi botar ovo.
Cadê o ovo?
O frade comeu.
Cadê o frade?
Tá no convento.”

14. “Dedo mindinho,
Seu vizinho,
Pai de todos,
Fura bolo,
Mata piolho.”

15. “Uma pulga na balança
deu um pulo e foi à França,
Os cavalos a correr,
Os meninos a brincar,
Vamos ver quem vai pegar.”

16. “Quem cochicha,
O rabo espicha,
Come pão
Com lagartixa.”

17. “Boca de forno,
Forno!
Tira o bolo,
Bolo!
Se um mestre mandar?
Faremos todos!
E se não for?
Bolo!”

18. “Batatinha quando nasce
se esparrama pelo chão.
Menininha quando dorme
põe a mão no coração.”

19. “O Papagaio come milho.
periquito leva a fama.
Cantam uns e choram outros
Triste sina de quem ama.”

20. “Quem vai ao ar,
perde o lugar.
Quem vai ao vento,
perde o assento.
Quem vai à ribeira,
perde a cadeira.”

21. “João corta o pão,
Maria mexe o angu,
Teresa põe a mesa,
para a festa do Tatu.”

22. “Chuva e sol, casamento
de espanhol.
Sol e chuva, casamento
de viúva.”

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.