Plantas aquáticas – O que são, nomes, tipos, exemplos, imagens

As plantas aquáticas gostam de viver em ambientes muito úmidos e estão sendo muito utilizadas em ornamentações de aquários e fontes. Confira um pouco mais sobre essas plantas.

O que são plantas aquáticas? As plantas aquáticas são aquelas plantas que conseguem viver em ambientes aquáticos ou com muita umidade.

Inclusive, algumas espécies vivem totalmente submersas na água e podem viver em ambientes marinhos ou dulcícolas. A maioria dessas espécies aquáticas só conseguem sobreviver em água ou solo saturado de água.

Além disso, as plantas aquáticas também são conhecidas como plantas hidrófitas ou macrófitas. Essa designação engloba as plantas que têm necessidade de ter uma porção da sua parte vegetativa permanentemente imersa e água.

Algumas dessas plantas são utilizadas como decoração ou incrementação de ecossistemas. Com isso, algumas plantas são muito utilizadas no paisagismo, decoração de fontes, aquários e espelhos d’água.

Características e adaptações das plantas aquáticas

Algumas das adaptações principais são a presença de folhas flutuantes e de aerênquima, um tipo de tecido de planta com células infladas ou espaços intracelulares para serem preenchidos de ar. Isso faz com que a planta seja mais leve e flutue.

Além disso, as plantas que vivem totalmente submersas possuem a capacidade de retirar os nutrientes que precisam diretamente da água.

Contudo, as espécies que flutuam na superfície da água podem ter raízes curtas, sem ancoragem no fundo, ou fixadas no solo ou margem do ambiente que estão.

Essas plantas que flutuam sem ancoragem, possuem raízes curtas e têm a transpiração elevada.

As plantas semi-submersas, têm que fixar suas raízes no fundo do ambiente aquático para absorver os nutrientes do solo.

Quanto aos tipos e espécies de plantas aquáticas, existem diversidades muito grandes e elas podem variar quanto ao tipo de folha, se é grande ou pequena, se possuem flores ou não, se gostam mais de ambiente com muita iluminação ou menos, etc.

Espécies de plantas e suas características: Nomes, imagens e exemplos

1 Alfaces D’água (Pistia stratiotes)

Alfaces D’água (Pistia stratiotes)

Possui outros nomes populares, como erva de santa luzia, repolho d’água e golfo. É nativa de áreas tropicais mas não se sabe ao certo sua localidade de origem.

Ela é muito utilizada em rituais da cultura afro brasileira. Além disso, é uma planta flutuante com raízes curtas, não precisando de substrato no seu cultivo, e pode se tornar uma planta daninha devido a sua rápida reprodução.

2 Sombrinha-Chinesa (Cyperus Alternifolius)

Sombrinha-Chinesa (Cyperus Alternifolius)

É nativa de Madagascar e possui esse nome devido à forma que tomam suas folhas. Pode até ser cultivada em solos bem drenados, mas seu desenvolvimento fica comprometido.

O ideal é seu cultivo em áreas bastante úmidas com solos alagados, com coluna de água de cerca de 5 cm. Assim, ela é ótima para ser cultivada em lagos ornamentais.

3 Aguapé (Eichhornia)

Aguapé (Eichhornia)

Essa espécie também pode ser conhecida como mureré, orelha de veado, pavoá, rainha do lago, uapé e uapê. É natural da Bacia Amazônica e do Pantanal e se reproduz muito rápido, por isso muitas vezes chamada de planta daninha.

Além disso, ela possui grande capacidade de tolerância e absorção de poluentes. Assim, ela é amplamente utilizada na despoluição de lagos e rios com águas poluídas.

4 Mururé carrapatinho (Salvinia auriculata)

Mururé carrapatinho (Salvinia auriculata)

É popularmente conhecida como mureré carrapatinho, orelha de onça ou salvínia. Essa planta é muito utilizada como decoração em fontes, jardins aquáticos e aquários.

Além disso, ela é muito abundante no Pantanal. Suas folhas são ovaladas e medem cerca de 2 centímetros, com pelos que repelem a água.

Um fato interessante é que suas raízes servem de habitat para animais aquáticos e abrigo para desova de larvas de peixes.

5 Lótus (Nelumbo nucifera)

Lótus (Nelumbo nucifera)

Essa planta é uma das mais conhecidas quando se fala em plantas aquáticas. Ela é carregada de simbolismos para algumas culturas, associada à pureza espiritual e ao renascimento.

É nativa da Ásia e típica de águas doces e vive a pouca profundidade. Essa planta é enraizada no fundo do ambiente aquático, mas possui longos pecíolos para suas folhas poderem flutuar no espelho d’água.

6 Vitória-régia (Victoria amazonica)

Vitória-régia (Victoria amazonica)

A vitória-régia é uma planta de cultivo delicado e só vegeta no calor do clima equatorial e tropical, pois é muito sensível ao frio e não aguenta temperaturas abaixo de 15°.

É nativa da Amazônia e suas folhas são enormes, circulares e flutuantes, podendo alcançar 2,5 metros de diâmetro. Sua raiz é bem grande e permanece fixada no fundo do lago ou rio.

A superfície da folha apresenta uma rede de canais para o escoamento da água, o que facilita sua capacidade de flutuar, mesmo em chuvas fortes.

Sua flor surge durante o verão e dura apenas 48 horas. Além disso, sua polinização é feita por um besouro e, após a polinização, a flor volta para dentro do lago para a formação do fruto.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More