Radiação Ionizante

Um dos maiores perigos e utilidades da radiação para a humanidade é que ela pode modificar a estrutura de moléculas e átomos permanentemente.

0

O que é Radiação Ionizante? A radiação ionizante é a propagação de ondas ou partículas que têm energia o suficiente para remover elétrons de átomos e moléculas, alterando sua estrutura. A ionização faz com que partículas estáveis passem a ser eletricamente carregadas.

Existem diversos tipos de radiação. Por exemplo: os raios X, radiação beta e gama, raios delta. A penetração da radiação e sua capacidade de ionizar depende do tipo e da quantidade de energia.

Enquanto partículas alfa não costumam passar de uma folha de papel, a radiação gama só é bloqueada com camadas espessas de chumbo ou concreto.

A transferência da energia para os elétrons os agita e obriga-os a dissipar a energia transferindo energia a átomos e moléculas próximos, o que desencadeia uma sequência de ionizações. Essas reações causam mudanças físico-químicas no meio e podem danificar organismos.

A radiação pode ter diversas origens. A decomposição de substâncias radioativas, os raios solares e cósmicos são alguns exemplos.

A composição dos gases nas camadas externas da atmosfera (O3, O2, O, N2, N, entre outros) possibilitam a vida na Terra justamente por barrar a radiação solar ionizante. Mesmo assim, nem toda radiação ionizante é bloqueada; tanto é assim que a exposição prolongada ao sol causa danos na pele.

Aplicações

Existem vários usos industriais e clínicos para a radiação ionizante. Alguns dos usos comuns são:

  • Radioterapia para combate do câncer: através do decaimento de materiais radioativos, se destrói as células da região tumorosa.
  • Esterilização: raios X e gama de alta energia podem ser produzidos em ambientes controlados para destruir micro-organismos. É comum em hospitais, ou na esterilização de meios que entrarão em contato com alimentos, bem como na pesquisa científica.
  • Reticulação polimérica: é possível bombardear os átomos de uma cadeia polimérica e provocar modificações permanentes na sua estrutura físico-química, fortalecendo (reticulação) as ligações ou enfraquecendo-as (cisão).

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.