Renascimento Cultural – Resumo, fases, principais características e artistas

Um breve resumo do que foi o Renascimento Cultural, seus três períodos, características e principais artistas de cada um, além das obras mais destacadas.

Sandro Botticelli, Donatello, Michelangelo, Leonardo da Vinci… você, com certeza, já deve ter ouvido falar nesses nomes! E o que eles têm em comum, além da origem italiana? Todos pertenciam a um movimento cultural iniciado na Itália e, depois, difundido por toda a Europa a partir do século XIV – o Renascimento Cultural.

O Renascimento teve início na transição da Idade Média para a Idade Moderna. Nesse período, os artistas e intelectuais soltaram parte das amarras da produção ligada à Igreja para produzir algo relacionado ao mundo concreto, ou seja, a humanidade e sua capacidade de transformar o mundo.

Após manifestar-se em território italiano, o Renascimento foi logo disseminado por toda a Europa. Para facilitar o estudo desse movimento, foi feita sua divisão em três períodos, cada qual com suas próprias características e autores: Trecento, Quattrocento e Cinquecento.

Como surgiu o Renascimento Cultural?

O Renascimento Cultural nasceu na Península Itálica na época, o principal polo de comércio do Mar Mediterrâneo. Graças a do dinamismo de sua economia, seus excedentes puderam ser convertidos em produção cultural. A burguesia, classe social proeminente pelo comércio, investiram em palácios, esculturas, pinturas e catedrais.

Vindo de uma classe marginalizada na era medieval, o intuito da burguesia era se aproximar do estilo de vida que a nobreza levava. Tornaram-se mecenas, financiadores de artes cuja figura surgiu, ainda, na Antiguidade e perdura até os dias de hoje. Outro grande facilitador para o desenvolvimento do Renascimento foi a inspiração das obras feitas na Antiguidade.

Também serviram como referência as heranças greco-romanas no pensamento e literatura. O Renascimento assistiu ao seu enfraquecimento no final do século XVI devido a vários fatores, como atuação da Inquisição, movimento da Contra Reforma as grandes descobertas marítimas.

Principais características do Renascimento Cultural

Cada período do Renascimento guardou suas características próprias mas, no geral, podemos fundir algumas delas a todo o movimento. Para começar, os renascentistas julgavam a era medieval como a Idade das Trevas, tamanha sua rejeição aos valores praticados na época.

Nisso, eram contrários ao misticismo, teocentrismo, coletivismo e geocentrismo. Sendo assim, alguns conceitos foram, intimamente, ligados ao Renascimento. Entre eles, podemos citar:

  • racionalismo: tudo pode ser explicado pela razão e observação da natureza
  • antropocentrismo: o homem como o centro das preocupações artísticas e intelectuais
  • naturalismo: volta à natureza
  • neoplatonismo: aproximação de Deus por meio da interiorização buscando, assim, elevação espiritual em detrimento da busca material
  • hedonismo: o único bem possível era o prazer individual

As fases do Renascimento Cultural

O Renascimento Cultural foi dividido em três fases conforme as características assumidas em cada período.

Trecento (século XIV)

A primeira fase do Renascimento teve suas primeiras manifestações a partir de 1300, em plena transição da Idade Média para Renascentista. As características que mais definem esse período são:

  • mistura de temas religiosos e humanos, como características físicas, sentimentos e comportamentos
  • manutenção de elementos religiosos e culturais da Idade Média, devido à proximidade do período
  • obras literárias passaram a usar o italiano, língua derivada do dialeto toscano
  • resgate de aspectos importantes da cultura greco-romana, especialmente na literatura
  • Humanismo presente nas artes plásticas e literárias

Os principais nomes desse período foram:

  • Giotto di Bondoni: obras representando Cristo e os Santos. Autor de São Francisco pregando aos pássaros e Lamento ante Cristo morto.
  • Francesco Petrarca: considerado o pai do humanismo e da literatura italiana, foi o autor de Odes à Laura, África e Epístola
  • Giovanni Boccaccio: autor de contos que satirizavam o ascetismo medieval. Autor de Decameron, Filistrato e Fiammetta

Quatrocentto (século XV)

A segunda fase do Renascimento começou em Florença com o pintor Masaccio, considerado um mestre da perspectiva. Entre as principais características desse período, podemos citar:

  • mistura de clássico e moderno
  • forte influência da cultura greco-romana, especialmente o paganismo representado pela mitologia e literatura clássica
  • realismo, a busca da perfeição estética nas pinturas e esculturas
  • os mecenas passaram a dar incentivo e financiamento aos grandes artistas
  • representou o auge da Literatura, Arquitetura e Artes Plásticas
  • uso das técnicas de pintura a óleo nas artes plásticas
  • rompimento definitivo com as técnicas praticadas na Idade Média
  • crença na arte como representação espiritual, simbólica e religiosa

Entre os autores de destaque no Quatrocentto, estão:

  • Leonardo da Vinci: um dos mais importantes artistas da humanidade, autor de telas famosas como Monalisa (Gioconda), A última ceia e Madona das Rochas
  • Sandro Botticelli: outro importante artista renascentista tem como principais obras as pinturas A primavera, Tentação de Cristo e Nascimento de Vênus
  • Felippo Brunelleschi: autor da cúpula da catedral Santa Maria del Fiori
  • Donatello: escultor renascentista
  • Paolo Uccello, Andrea Mantegna e Fra Angelico: pintores

Cinquecento (século XVI)

Na última fase do Renascimento, Roma tornou-se o centro da arte com destaque para a construção da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Nesse período, o uso da língua italiana foi sistematizado através de Francesco Guiciardini, Ariosto e Torquato Tasso. Vejamos as principais características do Cinquecento:

  • presença do Humanismo na pintura, literatura e escultura
  • expansão do Renascimento para países como Holanda, Portugal, Espanha, Alemanha e França
  • temas religiosos e profanos se fundiram
  • período em que o Renascimento começa a enfraquecer

Entre os autores de destaque no Cinquecento, estão:

  • Donato Bramante: projetista da basílica de São Pedro, no Vaticano
  • Maquiavel: escritor que se destacou ao fazer análise política da época. Autor do livro O príncipe e da peça Mandrágora
  • Erasmo de Rotterdam: escritor holandês que analisava questões políticas e religiosas. Autor do Elogio da loucura
  • Michelangelo: escultor, pintor e arquiteto autor de Pietá, Davi, Leda e os afrescos da Capela Sistina
  • Rafael Sanzio: pintor e autor das obras Ressurreição de Cristo, Madona com o menino e A Anunciação

Leia mais: Características do Renascimento

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More