Navegador Safari tem bug que pode expor dados e histórico de navegação dos usuários

Veja detalhes da situação envolvendo um bug do navegador da Apple. A companhia ainda não resolveu o problema.

O Safari é um dos navegadores mais rápidos do mundo e foi desenvolvido pela empresa Apple especialmente para os aparelhos da marca. Porém, recentemente houve um bug no navegador Safari capaz de violar a privacidade dos usuários que ainda não foi corrigido pela companhia. Saiba agora os detalhes dessa situação.

Leia mais: Veja quais são os aplicativos mais usados pelos brasileiros: WhatsApp lidera a lista

A falha foi descoberta e divulgada na última sexta-feira (14) pelo FingerprintJS. Trata-se de uma vulnerabilidade que pode acabar expondo os dados da conta Google logada no navegador, caso cibercriminosos tenham acesso, bem como o histórico de navegação.

Qual é o bug no Safari?

O browser está com falhas na implementação indexada da API IndexedDB nos sistemas iOS e macOS, segundo o serviço responsável por detecção de fraude e impressão digital. A função dessa interface de programação é armazenar os dados no respectivo browser e restringir o acesso a eles.

Existe uma política chamada de “mesma origem”, segundo a qual um site não pode ter acesso às bases de dados geradas por outros que não sejam os seus próprios. O erro no sistema do Safari está permitindo a violação dessa política, por isso o risco de exposição das informações.

A perturbação no sistema é preocupante, em especial, para quem acessa os serviços do Google no navegador. Entretanto, o problema também pode afetar outras plataformas como o Twitter, Instagram e a Netflix, por exemplo.

Quais as consequências do problema no navegador da Apple?

Segundo especialistas, sites maliciosos podem aproveitar a falha no intuito de realizar uma raspagem de dados, que é uma técnica para extrair informações de plataformas, e assim descobrir outros elementos a respeito de uma pessoa. Dessa maneira, é possível acessar até a imagem de perfil do usuário.

Há previsão de solução para a vulnerabilidade no Safari?

Ainda não se sabe quando o problema será resolvido, porém a Apple está testando atualmente o iOS/iPadOS 15.3 e também o macOS Monterey 12.2. Sendo assim, pode ser que essas novas versões corrijam o bug.

O que fazer para evitar a exposição dos dados?

Enquanto não solucionam o inconveniente, uma alternativa para os usuários é utilizar um outro navegador. Contudo, essa opção só é válida para o macOS, pois todos os outros browsers são afetados tanto no iOS quanto no iPadOS. Enfim, resta aguardar que a Apple corrija o bug para que os usuários voltem a navegar de forma segura.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More