Os sans-culottes e a Revolução Francesa

Os sans-culottes foi um grupo social formado pelas camadas mais humildes da sociedade francesa que cumpriu um importante papel na Revolução Francesa.

0

Quem eram os sans-culottes? Eles eram um grupo social que cumpriu um importante papel na Revolução Francesa.

Era formado pelas camadas mais humildes da sociedade, representados pelos pequenos comerciantes, camponeses, assalariados, artesãos e mendigos.

Mesmo após a adoção de uma nova constituição francesa, a situação das camadas populares do país ainda era delicada.

Em 1793 os sans-culottes tomam o poder e expulsam as lideranças políticas conservadoras. Eles buscavam por meio de ações práticas e radicais colocar em prática os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade.

Durante a Revolução Francesa, eles passaram a representar os grupos políticos que defendiam reformas políticas profundas e adoção de práticas populares.

Enquanto ocuparam o poder, tabelaram os preços e perseguiram as pessoas que pudesse, de alguma maneira, ameaçar a revolução.

Eles simbolizaram uma reviravolta na política da França, mesmo carecendo de um projeto político consistente que acabou por tirá-los do poder.

A imagem dos sans-culottes representou a luta contra as desigualdades sociais na França.

Origem dos Sans-culottes

Sans-culottes tem origem francesa e foi adotada para se referir as roupas usadas na época da Revolução Francesa.

Além de ter o papel de proteger o corpo e esconder algumas partes dele, as roupas servem para mostrar e agravar as diferenças sociais.

Os homens das classes sociais mais altas usavam os culottes, que eram calças curtas e justas ao corpo.

As classes mais baixas da sociedade usavam calças cumpridas e largas. Por isso ficaram conhecidos como os sans-culottes, isto é, os sem culotes, por não usarem os culottes.

Sans-culottes

A utilização das roupas servia para demonstrar não somente as diferenças sociais, mas os objetivos políticos e sociais.

Saiba mais em: O que foi a Revolução Francesa?

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.