Eça de Queiroz

Eça de Queiroz foi um escritor português que ganhou grande destaque no século XIX. Dentre suas obras mais conhecidas, está "O primo Basílio". Conheça sua história.

0

Eça de Queiroz foi um importante romancista português do século XIX. Em suas obras, diversos temas eram abordados, mas, o destaque ia para o cotidiano, descrição de locais, pessimismo, ironia e humor.

As obras de Queiroz tiveram grande destaque mundial. Por isso, foram traduzidas em várias línguas. O escritor foi um dos poucos a conquistar fama internacional em sua época. Seu nome, até os dias de hoje, é considerado um dos  maiores representantes do realismo português.

O seu primeiro grande trabalho foi O crime do padre Amaro, que simbolizou um grande marco para o romance realista do século XIX. Além disso, ele escreveu outros grandes títulos da literatura portuguesa, como O primo Basílio e O Mandarim.

Biografia de Eça de Queiroz

Quem foi Eça de Queiroz? José Matia Eça de Queiroz, conhecido como Eça de Queiroz, foi um grande representante realista de Portugal.

O escritor introduziu à época uma nova forma de escrever um romance, deixando de lado a linha romântica e adotando uma visão mais crítica.

Uma de suas obras mais conhecidas, O crime do padre Amaro, representou todo esse marco inicial do Realismo em Portugal. No romance, Eça fez criticas contra a corrupção do clero, além de também criticar os valores estabelecidos pelos burgueses, que eram hipócritas.

Vida do escritor

Eça de Queiroz nasceu no dia 25 de novembro de 1845, em Póvoa de Varzim, Portugal. Ele foi criado por seus avós paternos. Seu pai era brasileiro e sua mãe, portuguesa. O escritor estudou no colégio interno da cidade do Porto e em 1861, entrou na Universidade de Coimbra, onde cursou Direito.

Quando retornou para Lisboa, passou a ser escritor no folhetim Gazeta de Portugal. No ano de 1869, começou a atuar somente como jornalista. Em 1875, com o lançamento de O crime do padre Amaro, iniciou-se, para o escritor, o marco inicial do Realismo em Portugal.

Em 1888, Queiroz foi considerado cônsul em Paris. No mesmo ano, publicou Os Maias, que retrata a vida de uma família durante três anos. Nas obras seguintes, o escritor destaca algumas virtudes nacionais e, principalmente, a falta de casa.

Eça de Queiroz faleceu dia 16 de agosto de 1900, em Neuilly-sur-Seine, França. Ele foi o único escritor português a conseguir fama internacional. Além disso, se tornou um dos maiores nomes do Realismo em Portugal. Algumas de suas obras foram adaptadas para cinema e televisão.

Principais obras de Eça de Queiroz

As principais obras de Eça de Queiroz foram:

1 O crime do padre Amaro (1875)

O crime do padre Amaro (1875)
O crime do padre Amaro

No romance, Eça de Queiroz faz críticas à sociedade e clero. A obra, ao ser publicada em 1875, causou protestos da Igreja Católica. No desenvolver da história, existem Amaro e Amélia, que vivem um romance e a moralidade de cada um é colocada à prova.

2 O primo Basílio (1878)

O primo Basílio (1878)
O primo Basílio

A obra retrata Luísa, uma moça romântica e sonhadora. Assim que seu esposo, Jorge, viaja, ela se vê triste e melancólica pela ausência. No mesmo período, seu primo, Basílio (com quem Luísa teria namorado no passado), chega do exterior. Ele mostrou ser o sonho de todos os romances.

3 O Mandarim (1880)

O Mandarim (1880)
O Mandarim

O Mandarim é mais conhecido como novela do que romance. Teodoro, o narrador da novela, vive em Lisboa, com uma vida monótona e pobre de funcionário. Até que um dia ele descobre um livro com a lenda do Mandarim, que faria ele herdeiro de milhões.

Além das três obras citadas anteriormente, Eça de Queiros também escreveu:

  • O Mistério da Estrada de Sintra (1870);
  • A Tragédia da Rua das Flores (1877);
  • As Minas de Salomão (1885);
  • Uma campanha alegre (1890);
  • A ilustre carta de Ramires (1900).

Estilo literário

O estilo literário de Eça de Queiroz pode ser descrito em três fases. A primeira, retrata um escritor que ainda sofre com grandes influências do romantismo português, mas que se atenta a alguns ideais realistas, que, em seguida, colocaria em prática.

Na segunda fase de Queiroz, é possível identificar um escritor com conceitos alinhados ao realismo. Foi quando ele escreveu obras importantes, como O crime do padre AmaroO primo Basílio.

Sua terceira e última fase, deu lugar a textos mais imaginativos, testando os limites do estilo literário. Dessa forma, o realismo foi deixado um pouco de lado.

Temas abordados

Os principais temas abordados por Eça de Queiroz eram:

  • Pessimismo;
  • Ironia;
  • Humor;
  • Cotidiano.

Veja mais:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.