Quem foi São Tomás de Aquino?

Conheça a vida e trabalho de um dos mais influentes pensadores medievais.

0

O filósofo e teólogo São Tomás de Aquino nasceu por volta de 1225 em Roccasecca, Itália. Combinando os princípios teológicos da fé com os princípios filosóficos da razão, ele é considerado um dos pensadores mais influentes da escolástica medieval.

Visto como uma grande autoridade da Igreja Católica Romana e um prolífico escritor, Aquino morreu em 7 de março de 1274, no mosteiro cisterciense de Fossanova, na Itália.

Vida

Filho de Landulph, o conde de Aquino, São Tomás de Aquino nasceu por volta de 1225 em Roccasecca, Itália, perto de Aquino, Terra di Lavoro, no Reino da Sicília.

Tomás tinha oito irmãos e era o filho mais novo. Sua mãe, Theodora, era a condessa de Teano. Embora os membros da família de Thomas fossem descendentes dos imperadores Frederico I e Henrique VI, eles eram da ‘baixa nobreza’.

Antes do nascimento de São Tomás de Aquino, um sagrado eremita compartilhou uma previsão com sua mãe, prevendo que seu filho entraria na Ordem dos Pregadores, se tornaria um grande aprendiz e alcançaria inigualável santidade.

Seguindo a tradição do período, São Tomás de Aquino foi enviado à Abadia de Montecassino para treinar entre monges beneditinos quando tinha apenas 5 anos de idade. Ele era descrito como uma criança espirituosa. Em Monte Cassino, o jovem questionador repetidamente fazia a pergunta: “O que é Deus?” aos seus benfeitores.

São Tomás de Aquino permaneceu no mosteiro até os 13 anos de idade, quando o clima político o obrigou a voltar a Nápoles.

Educação

São Tomás de Aquino passou os cinco anos seguintes completando sua educação primária em uma casa beneditina em Nápoles. Durante esses anos, ele estudou o trabalho de Aristóteles, que mais tarde se tornaria um importante ponto de partida para a exploração da filosofia por São Tomás de Aquino.

Na casa beneditina, que era afiliada à Universidade de Nápoles, Tomás também desenvolveu interesse em ordens monásticas mais contemporâneas. Ele foi particularmente atraído por aqueles que enfatizavam uma vida de serviço espiritual, em contraste com as visões mais tradicionais e estilo de vida protegido que ele havia observado na Abadia de Monte Cassino.

Por volta de 1239, São Tomás de Aquino começou a frequentar a Universidade de Nápoles. Em 1243, ele se juntou secretamente a uma ordem de monges dominicanos, recebendo o hábito em 1244. Quando sua família descobriu, eles se sentiram tão traídos que decidiram sequestrá-lo.

A família de Tomás o manteve cativo por um ano inteiro, preso na fortaleza de San Giovanni em Roccasecca. Durante esse tempo, eles tentaram fazer com que Tomás abandonasse suas novas crenças. Tomás manteve-se firme nas ideias que aprendeu na universidade e voltou à ordem dominicana após sua libertação, em 1245.

De 1245 a 1252, São Tomás de Aquino continuou seus estudos com os dominicanos em Nápoles, Paris e Colônia. Ele foi ordenado em Colônia, na Alemanha, em 1250, e passou a ensinar teologia na Universidade de Paris. Sob a tutela de Alberto Magno, Tomás de Aquino obteve seu doutorado em teologia.

Consistente com a previsão do eremita sagrado, Tomás provou ser um estudioso exemplar, embora, ironicamente, sua modéstia levasse seus colegas a acharem ele estúpido. Depois de ler a tese de Tomás e achá-la brilhante, seu professor, Alberto, o Grande, proclamou em defesa de Tomás: “Chamamos este jovem de idiota, mas sua doutrina um dia ressoará pelo mundo!”

Teologia e Filosofia

Depois de completar sua educação, São Tomás de Aquino dedicou-se a viajar, escrever, ensinar, falar em público e pregar. Instituições religiosas e universidades ansiavam por se beneficiar da sabedoria do famoso “Apóstolo Cristão”.

Na vanguarda do pensamento medieval havia uma luta para reconciliar a relação entre teologia e filosofia. As pessoas estavam em desacordo sobre como unir o conhecimento que obtiveram através da revelação com as informações que observaram naturalmente usando sua mente e seus sentidos.

Com base na “teoria da dupla verdade” de Averróis, os dois tipos de conhecimento estavam em oposição direta entre si. As visões revolucionárias de São Tomás de Aquino rejeitaram a teoria de Averróis, afirmando que “ambos os tipos de conhecimento, em última análise, vêm de Deus” e eram, portanto, compatíveis. Não só eles eram compatíveis, de acordo com a ideologia de Tomás, eles poderiam colaborar entre si: Ele acreditava que a revelação poderia guiar a razão e impedi-la de cometer erros, enquanto a razão poderia esclarecer e desmistificar a fé.

Depois de defender a capacidade das pessoas de perceberem naturalmente a prova de Deus, Tomás também enfrentou o desafio de proteger a imagem de Deus como um ser todo-poderoso.

Trabalhos

Um escritor prolífico, São Tomás de Aquino escreveu cerca de 60 obras conhecidas. Cópias manuscritas de suas obras foram distribuídas para bibliotecas em toda a Europa. Seus escritos filosóficos e teológicos abrangiam um amplo espectro de tópicos, incluindo comentários sobre a Bíblia e discussões sobre os escritos de Aristóteles sobre filosofia natural.

Pouco depois de sua morte, os escritos teológicos e filosóficos de São Tomás de Aquino ganharam grande aclamação pública.

Frases

Confira algumas frases de São Tomás de Aquino:

Frase 1
1 de 10

Frase 1

Se a meta principal de um capitão fosse preservar seu barco, ele o conservaria no porto para sempre.

Frase 2
2 de 10

Frase 2

A ninguém te mostres muito íntimo, pois familiaridade excessiva gera desprezo.

Frase 3
3 de 10

Frase 3

A humildade é o primeiro degrau para a sabedoria.

Frase 4
4 de 10

Frase 4

Três coisas são necessárias para a salvação do homem:
Saber o que deve crer, O que deve querer, O que deve fazer!
Crer em Deus Pai…, Querer a Vida Eterna (Jesus Cristo) e, Fazer o bem.

Frase 5
5 de 10

Frase 5

O desordenado amor por si mesmo
é a causa de todos os pecados.

Frase 6
6 de 10

Frase 6

Pois é muito mais grave corromper a fé, da qual vem a vida da alma, que falsificar dinheiro, pelo qual a vida temporal é sustentada.

Frase 7
7 de 10

Frase 7

“Enquanto o amor humano tende a apossar-se do bem que encontra no seu objeto, o amor divino cria o bem na criatura amada” (Tomás de Aquino).

Frase 8
8 de 10

Frase 8

Preste atenção não em quem diz, mas no que de bom se diga e guarde na memória.

Frase 9
9 de 10

Frase 9

O acto mais específico da fortaleza, mais do que atacar, é aguentar, isto é, manter-se imóvel em face do perigo.

Frase 10
10 de 10

Frase 10

Um homem é chamado paciente não porque foge do mal, mas porque aguenta um mal presente de forma honrosa; isto é, sem ficar indevidamente triste por isso.

Oração

Veja a oração de São Tomás de Aquino:

Infalível Criador,
que, dos tesouros da Vossa sabedoria,
tirastes as hierarquias dos anjos,
colocando-as com ordem admirável no céu;
Vós, que distribuístes o universo com encantadora harmonia;
Vós, que sois a verdadeira fonte da luz
e o princípio supremo da sabedoria,
difundi sobre as trevas da minha mente o raio do esplendor,
removendo as duplas trevas nas quais nasci:
o pecado e a ignorância.

Vós, que tornastes fecunda a língua das crianças,
tornai erudita a minha língua
e espalhai sobre os meus lábios a vossa bênção.

Concedei-me a agudeza de entender,
a capacidade de reter,
a sutileza de relevar,
a facilidade de aprender,
a graça abundante de falar e de escrever.

Ensinai-me a começar,
regei-me no continuar e no perseverar até o término.

Vós, que sois verdadeiro Deus e verdadeiro homem,
que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.
Amém.

Criador Inefável,
Vós que sois a fonte verdadeira da luz e da ciência,
derramai sobre as trevas da minha inteligência um raio da vossa claridade.

Dai-me inteligência para compreender,
memória para reter,
facilidade para aprender,
sutileza para interpretar
e graça abundante para falar.

Meu Deus, semeai em mim a semente da vossa bondade.

Fazei-me pobre sem ser miserável,
humilde sem fingimento,
alegre sem superficialidade,
sincero sem hipocrisia;
que faça o bem sem presunção,
que corrija o próximo sem arrogância,
que admita a sua correção sem soberba;
que a minha palavra e a minha vida sejam coerentes.

Concedei-me, Verdade das verdades,
inteligência para conhecer-Vos,
diligência para Vos procurar,
sabedoria para Vos encontrar,
uma boa conduta para Vos agradar,
confiança para esperar em Vós,
constância para fazer a Vossa vontade.

Orientai, meu Deus, a minha vida;
concedei-me saber o que me pedis
e ajudai-me a realizá-lo
para o meu próprio bem
e de todos os meus irmãos.

Amém.

Morte

Durante a Festa de São Nicolau em 1273, São Tomás de Aquino teve uma visão mística que fez a escrita parecer sem importância para ele.

Na missa, ele supostamente ouviu uma voz vinda de um crucifixo que dizia: “Tu escreveste bem de mim, Tomás; que recompensa você terá?” e Aquino teria respondido: “Ninguém além de ti mesmo, Senhor”.

Quando o confessor de São Tomás de Aquino, padre Reginald de Piperno, insistiu para que ele continuasse escrevendo, ele respondeu: “Não posso fazer mais nada. Segredos me foram revelados e tudo o que escrevi até agora parece ser de pouco valor”. São Tomás de Aquino nunca mais escreveu.

Em janeiro de 1274, São Tomás de Aquino embarcou em uma viagem a Lyon, na França, a pé para servir no Segundo Concílio, mas nunca chegou lá. Ao longo do caminho, ele adoeceu no mosteiro cisterciense de Fossanova, na Itália.

Os monges queriam que São Tomás de Aquino ficasse no castelo, mas, sentindo que sua morte estava próxima, Thomas preferiu permanecer no mosteiro, dizendo: “Se o Senhor deseja me levar embora, é melhor que eu seja encontrado em uma casa religiosa do que na habitação de um leigo”.

São Tomás de Aquino morreu no mosteiro de Fossanova em 7 de março de 1274. Ele foi canonizado pelo papa João XXII em 1323.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.