Sífilis – O que é, transmissão, sintomas, diagnóstico e cura

A sífilis faz parte das muitas das infecções classificadas como ISTs e pode acarretar sérios problemas e até causar morte.

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível (IST) e se desenvolve em quatro estágios e, se não for tratada, pode se desenvolver até provocar graves complicações com agressividade.

O que é sífilis

A sífilis é uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Após a infecção, a bactéria fica em estado de incubação no organismo humano por um período de três semanas, podendo variar entre 10 e 90 dias.

Além disso, a doença se desenvolve em diferentes estágios, com sinais e sintomas variantes entre eles.

Atenção: se a infecção não for tratada, pode comprometer vários órgãos como olhos, pele, ossos, coração cérebro e todo o sistema nervoso.

Transmissão

A principal forma de transmissão da sífilis é por meio de relações sexuais, sem preservativo, com uma pessoa infectada.

Entretanto, a transmissão também pode ocorrer de forma vertical, através de transfusões de sangue, contato direto com o sangue contaminado, da mãe para o feto na gestação ou no parto.

Estágios da doença e sintomas

A doença se desenvolve em quatro estágios, sendo eles o primário, secundário, latente e terciár/₢io. As manifestações sintomáticas acontecem de forma diferente em cada uma das fases.

Sífilis primária

Neste estágio, logo após o término do período de incubação da bactéria, o principal sinal é a aparição de ferida, geralmente única, no local de entrada da bactéria.

O ponto de entrada pode ser pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca, ou outros locais da pele.

Entretanto, essa ferida desaparece espontaneamente, sem deixar cicatriz, e não coça, dói, ou qualquer outro sintoma.

Sífilis secundária

Na fase secundária os sinais surgem entre 6 semanas e 6 meses após o aparecimento e cicatrização da ferida inicial.

Somado a isso, pode ocorrer febre, ínguas pelo corpo, mal estar, e dores de cabeça. Além disso, podem aparecer manchas em qualquer parte do corpo, como costas, braços, palmas das mãos ou plantas dos pés.

Sífilis latente

Nesta fase, a infecção se desenvolve de forma assintomática e latente. Esse estágio é dividido em fase latente recente, quando há menos de dois anos de infecção e fase latente tardia, quando há mais de dois anos de infecção.

A partir disso, esse período pode ser interrompido pelo surgimento de manifestações das outras fases.

Sífilis terciária

O estágio terciário pode aparecer de dois a 40 anos após o contato com a bactéria e ao início da infecção. Nesse período, a doença já está muito avançada e com danos sérios no organismo.

Os principais sinais apresentados nessa fase são: lesões cutâneas, ósseas e cardiovasculares. Além disso, pode apresentar danos graves ao sistema nervoso e até causar a morte.

Sífilis congênita

Neste caso, a infecção é acarretada na transmissão da mãe para o feto na gestação. Com isso, pode acarretar problemas de má formação do feto, aborto espontâneo e morte fetal.

Os principais sintomas aparecem no primeiro mês de vida, como feridas na pele, pneumonia e alterações nos ossos e no desenvolvimento mental.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito após serem coletadas de amostras de material das lesões ou exames de sangue para o reconhecimento da bactéria.

Além disso, no Sistema único de Saúde (SUS) é oferecido um Teste Rápido (TR), para o diagnóstico de sífilis que fica pronto em 30 minutos. Após o teste, se o resultado for positivo, deve ser feito um exame de sangue para confirmar o diagnóstico.

Tratamento: sífilis tem cura?

O tratamento da infecção é feito através do uso de antibióticos, como penicilina benzatina. Quando devidamente tratada, a sífilis tem 98% de chance de cura.

Além disso, deve ser feito um acompanhamento médico com exames clínicos e laboratoriais para controle do tratamento. Outra medida importante é a verificação da saúde dos parceiros sexuais e possível tratamento.

Prevenção

O método de prevenção da sífilis e de outras infecções sexualmente transmissíveis é com o uso correto e regular de preservativos nas relações sexuais.

Veja também: 

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More