O que é HPV?

O HPV é comum em muitas pessoas e muitas vezes elas nem têm consciência que possuem a infecção. Por isso, é importante ter consciência sobre a infecção e se prevenir.

O que é HPV? O HPV é um vírus que causa uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Além disso, essa é sua sigla em inglês e quando traduzida significa Vírus do Papiloma Humano (VPH).

Quando acontece a infecção, sua manifestação ocorre de forma silenciosa, sem quaisquer sintomas e comumente se resolve de forma espontânea.

O vírus e locais de infecção

Os HPVs, na verdade, representam mais de 100 vírus diferentes e relacionados. Para cada um deles é estabelecido um número.

Esses vírus só conseguem viver dentro das células epiteliais escamosas. Isso significa que são específicos que causam infecções na pele e nas mucosas. Então essa infecção se dá em locais com pele e mucosa oral, genital, ou anal.

Esse ambientes em que o vírus pode ser atraído e provocar a infecção se dá em lugares com pele e superfície úmida, como vagina, ânus, colo uterino, vulva, cabeça do pênis, boca, garganta, traqueia, brônquios e pulmões.

Entretanto, esse vírus pode permanecer de forma latente de meses a anos, por causa de uma resistência do organismo.

O papiloma

O HPV é chamado de vírus do papiloma, porque alguns tipos de HPV provocam infecções com presença de papilomas, ou as chamadas verrugas. Essas proliferações ou lesões da pele são benignas.

Apesar disso, alguns tipos do vírus apresentam desencadeamentos cancerígenos, mas a maioria é expelida pelo corpo sem causar grandes problemas.

Manifestações

Como dito anteriormente, o vírus pode ficar de forma latente no organismo por um longo período de tempo, sem apresentar sintomas.

Esse período de latência está associado à resistência do organismo e quando a imunidade e resistência diminuem, o vírus se multiplica e pode vir a provocar o aparecimento dos papilomas.

A infecção normalmente acontece sem apresentar sintomas, o que faz com que algumas pessoas tenham o desconhecimento sobre a aquisição da infeção.

Entretanto, quando se manifesta sintomas, estão sempre relacionados a aparição das verrugas na região íntima e pequenas lesões não visíveis a olho nu.

A maioria das pessoas que apresentam manifestações do HPV são gestantes e pessoas com a imunidade baixa.

Relação com câncer

Alguns vírus do HPV estão diretamente ligado ao câncer de colo de útero. Entretanto, não são todas as mulheres que contraem a infecção e desenvolvem o câncer.

A infecção pode causar outros tipos de câncer, como o de ânus, de boa e orofaringe.

Tratamento

A infecção costuma se resolver sozinha, só com atuação das células de defesa do nosso próprio organismo. As lesões de pele também podem desaparecer sozinhas sem necessidade de tratamento. Porém, pode ser feito um tratamento para reduzir e eliminar as lesões.

Os possíveis tratamentos são:

  • Medicamentos tópicos, para serem aplicados sob a lesão, tentando reduzir a produção e dissolução da queratina;
  • Medicamentos estimuladores de imunidade, sendo essas substâncias que estimulam o sistema imunitário no combate a infecção;
  • Procedimento cirúrgico, feitos para retirar as lesões da pele de forma cirúrgica.

É importante ressaltar que todos os procedimentos devem ser feitos conforme orientação médica.

Diagnóstico de HPV

Os diagnósticos podem ser feitos de acordo com exames clínicos ou laboratoriais. Nos exames clínicos irá se observar as características e tipo da lesão.

Prevenção

A forma mais importante e eficaz de prevenção contra o HPV é através da vacina. A parte interessante é que essa vacina é distribuída gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

A vacina é indicada para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Somado a isso, pessoas que fizeram transplantes e possuem de 9 a 26 anos são amplamente indicados para tomar a vacina.

Outra forma de prevenção é o preservativo. Ele representa a forma mais importante de prevenção de qualquer tipo de IST. Além disso, o HPV é majoritariamente transmitido de forma sexual, então esse tipo de prevenção é muito importante.

Porém, o preservativo não previne totalmente a transmissão de HPV, pois o vírus pode estar em locais não protegidos pela camisinha como vulva, região pubiana ou bolsa escrotal.

Já quando se fala em câncer do colo do útero, existe um exame preventivo que observa de perto e detecta a presença do HPV. Esse exame, chamado de Papanicolaou, detecta se a infecção pode ser cancerígenas pela presença de verrugas ou lesões que podem vir a se tornar o câncer ou não.

Assim, o exame irá detectar a presença de células anormais no revestimento uterino e tomar medidas para evitar o câncer.

Veja também: Herpes – O que é, sintomas, fatores de risco e tratamento

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More