Transumância

Um dos mais antigos movimentos migratórios humanos permanece praticado pelos pastores e agricultores, sendo associado a uma forma de sobrevivência e a uma manifestação cultural.

0

Transumância é um tipo de movimento migratório, caracterizado pela sazonalidade. Pessoas e seus animais de rebanho migram em função do clima das diferentes épocas do ano de uma região para outra. O termo vem de duas palavras latinas: “trans”, que significa além, e “humus”, que quer dizer solo.

Transumância - Movimento Migratório

Esse tipo de movimento não corresponde simplesmente ao nomadismo. Desde as origens do Homo sapiens moderno, no paleolítico, o humano era um caçador-coletor nômade e migrava em busca de alimento. Entretanto, a Revolução Neolítica complexificou o fenômeno, pois os pastores se sedentarizaram e passaram a migrar em função dos hábitos de seus animais domesticados.

No Brasil, esse movimento migratório é mais conhecido pelo nome que se utiliza no sul, a invernada.

  • Os gaúchos levam o gado durante o inverno para regiões de pastagens mais verdes.
  • No pantanal, os vaqueiros movimentam o gado no verão chuvoso em função dos alagamentos da planícies.
  • No Nordeste, os agricultores do Sertão fogem da seca para a Zona da Mata, onde trabalham em latifúndios canavieiros, já que a época coincide com o momento da colheita da cana-de-açúcar. O início do período das chuvas no interior marca o retorno dos agricultores à suas propriedades.

Em Portugal e no resto da Europa a transumância é muito mais comum e praticada há milênios. Os pastores portugueses sobem a Serra da Estrela no verão setentrional em busca de pastagens, e descem das montanhas com seus animais no inverno. Lá, há a Grande Rota da Transumância e a Festa da Transumância em homenagem a esse costume pastoril, que tem tradições e costumes associados.

Portanto, trata-se de um movimento regido pelas estações do ano. Camponeses que buscam trabalho nas cidades fora da época do plantio e colheita podem ser considerados transumantes. Entretanto, trabalhadores urbanos que saem de uma cidade para trabalhar em outra todos os dias não caracterizam migração de transumância, porque esse movimento não é sazonal, ou seja, não tem a ver com as estações do ano (esse exemplo seria um caso de migração pendular).

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.