Tratado de Verdun

O Tratado de Verdun foi um acordo firmado em 843 entre os netos de Carlos Magno.

0

O Tratado de Verdun foi um acordo que ocorreu em 843 entre os três netos do Imperador Carlos Magno: Carlos, o Calvo; Luís II, o Germânico e Lotário.

Ele marcou o fim da Guerra Civil Carolíngia que se estendeu por três anos, sendo o responsável pela desintegração do Império Carolíngio.

Ao mesmo tempo, o Tratado de Verdun colaborou para a formação das nações francesa e alemã.

Tratado de Verdun – Resumo

Após a morte de Carlos Magno, em 814, seus domínios passam a ser administrados pelo seu filho, Luís I, o Piedoso, que falece em 840.

Após sua morte, seus filhos, Carlos, o Calvo; Luís II, o Germânico e Lotário, iniciaram um período de guerras que durou cerca de três anos.

Luís II e Carlos se uniram contra Lotário e o derrotaram. Após o conflito, Lotário é forçado a aceitar o Tratado de Verdun que estabelecia a divisão do território.

A região da Frância Ocidental (França) foi direcionada a Carlos, o Calvo. Contudo, a divisão do território causou um enfraquecimento, fazendo com que, em 987, seus domínios fossem conquistados por Hugo Capeto.

Já Luís II ficou com as porções que formavam a Frância Oriental (Germânia), denominada mais tarde de Sacro Império Romano-Germânico. No entanto, em 936, Oto I conquista esta região.

Lotário ficou com uma estreita faixa de terra da Itália até a Frísia, incluindo a Borgonha, os Países Baixos e a Lorena, conhecida como Lotaríngia. Seus domínios foram divididos em 870, entre Luís II e Carlos, o Calvo.

Tratado de Verdun

Veja também: Como foi a Alta Idade Média?

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.