Tropicalismo

O Tropicalismo foi um movimento cultural ocorrido no Brasil no final da década de 1960 que modificou o panorama cultural da época.

0

O que foi o Tropicalismo? TropicalismoMovimento Tropicalista ou Tropicália foi um movimento cultural brasileiro que ocorreu no final da década de 1960, influenciando o cinema, poesia, teatro, artes plásticas e principalmente a música.

É considerado por alguns como um movimento libertário e revolucionário que buscava aproximar a música brasileira da cultura popular. Além disso, modificou o panorama cultural de uma forma geral.

Resumo

O Tropicalismo se insere dentro do contexto pós-guerra, do desenvolvimento da indústria cultural e da introdução e consolidação dos meios de comunicação (rádio e televisão). Ele se destaca como um marco na arte brasileira, evidenciando discussões políticas e estéticas.

O III Festival de Música Popular da TV Record de 1967, foi um dos eventos mais marcantes desse movimento. Foram apresentadas músicas como Alegria, Alegria (Caetano Veloso), Domingo no Parque (Gilberto Gil) e Roda Viva (Chico Buarque). Essas canções marcaram o Tropicalismo.

As obras desses artistas impactaram profundamente a sociedade. Prova disso é a influência de Gilberto Gil e Caetano Veloso não só no mercado musical contemporâneo, mas na estética da música popular brasileira (MPB) e pelo reconhecimento internacional dos mesmos.

Uma das principais características desse movimento consistia em reinterpretar o Brasil. Isto é, redescobrir o país com todas as suas particularidades.

Por outro lado, havia a intenção de incorporar elementos estrangeiros, devido a dinâmica da crescente indústria cultural. A partir das trocas culturais com outros países, o objetivo era criar e mostrar uma versão “genuinamente brasileira”.

O Tropicalismo evidenciou vários artistas além de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Tom Zé, Os Mutantes, Jorge Ben, Gal Costa e Nara Leão foram alguns dos nomes que marcaram o movimento.

Durante um ano, elementos culturais foram introduzidos à cultura brasileira, como o estilo de roupas semelhantes as dos hippies.

O Movimento Tropicalista chega ao seu fim com a prisão de Caetano Veloso e Gilberto Gil no ano de 1969, em plena Ditadura Militar. Posteriormente ambos são exilados.

O exílio dos dois protagonistas do Tropicalismo marcou o fim do movimento.

Características

Algumas das características do Tropicalismo foram:

  • Mistura de diferentes estilos (rock psicodélico, cultura popular, música erudita, cultura brega, etc)
  • Inserção de gêneros musicais estrangeiros no país
  • Rompeu com a arte militante existente durante a ditadura
  • Se caracterizavam pelo excesso: Roupas coloridas e cabelos compridos
  • Utilização da linguagem da paródia e do deboche
  • Concretismo

Tropicalismo na ditadura militar

O Tropicalismo nasceu durante a ditadura militar. Com isso, os tropicalistas tinham objetivos políticos e sociais, entretanto, acreditavam que a estética era um instrumento de resistência independente da prática e que promovia mudanças políticas.

Muitos artistas engajados com as questões políticas de então, os consideravam vagos em suas ações contra a ditadura. Alguns os consideravam como um movimento cultural sem engajamento político nenhum.

Os críticos do Tropicalismo consideravam que naquele momento a resistência política deveria ser um requisito quase obrigatório.

Entretanto, a forma encontrada pelos tropicalistas para subverter os padrões vigentes, era a estética. Por isso, não se consideravam revolucionários tradicionais.

Já o público que assistiam as suas apresentações se manifestavam de diversas formas. Alguns adoravam, já outros, principalmente os estudantes, viam no uso das guitarras e do rock, uma exaltação dos Estados Unidos (um dos responsáveis pelo golpe militar no Brasil).

Em 1969, com o exílio de Gilberto Gil e Caetano, acaba o Movimento Tropicalista e as músicas de protesto seguiram denunciando as opressões vividas pelos brasileiros.

Arte no Tropicalismo

O Tropicalismo influenciou diversos âmbitos na arte. Foram eles:

  • Teatro: Com a peça O rei da vela 
  • Artes plásticas: Destaca-se Seja Herói, Seja Marginal e Tropicália  de Hélio Oiticica
  • Literatura: O balanço da bossa 
  • Cinema: Exerceu influência no Cinema Marginal (movimento cinematográfico brasileiro)

Música no Tropicalismo

A música foi a principal expressão artística do Tropicalismo. Cantores como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Nara Leão, Tom Zé, Os Mutantes, Capinam, Gal Costa, Torquato Neto e Rogério Duprat lançam a obra Tropicália ou Panis et Circencis. O álbum foi visto como uma manifestação musical do movimento.

As principais características do disco são:

  • Concretismo
  • Rock’n roll
  • Cultura pop

Além disso, as referências citadas se misturam com a música popular brasileira.

Literatura no Tropicalismo

O contexto do Tropicalismo permitiu influenciar diversas esferas na arte, com isso, a literatura não ficou de fora. O livro O balanço da bossa de Augusto de Campos, publicado pela primeira vez em 2005, reflete e discute acerca da música popular brasileira.

Outra obra importante influenciada por esse momento foi Brutalidade jardim: a tropicália e o surgimento da contracultura brasileira escrito por Christopher Dunn e publicado pela primeira vez em 2001.

O autor defende que a Tropicália uniu os conflitos e desejos da juventude urbana brasileira.

Veja mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.