Uso das Aspas ( ” ” ) – Como e quando usar

As aspas servem para destacar alguma parte do texto. Aprenda agora em que momento esse sinal é aplicado. Além disso, confira alguns exemplos.

0

As aspas são um recurso gráfico que serve para destacar alguma parte do texto. O que é destacado fica entre aspas, ou seja, no início, coloca-se o símbolo que representa abre aspas e no final, o símbolo representa fecha aspas.

As aspas podem ser utilizadas nas seguintes situações: citações, transcrições, nomes de obras literárias ou artísticas, estrangeirismos ou expressões populares, palavas ou expressões com ironia ou ênfase.

Tipos de aspas

Existem dois tipos de aspas. As aspas simples e as duplas. Confira abaixo a diferença:

Aspas simples ( ” ) : As aspas simples são utilizadas quando uma aspa dupla já está sendo utilizada no contexto. Por exemplo: “Marina se encantou quando leu ‘O mágico de Oz’ pela primeira vez.”

Aspas duplas (” “): As aspas duplas são utilizadas para enfatizar algo no texto ou citar alguma obra. Por exemplo: Ela respondeu rapidamente “eu também te amo”.

Uso das aspas

Confira agora quando aplicar as aspas:

Citações

Como diz Mário Quintana “Eles passarão, eu passarinho”.

Transcrições

“Eu poderia facilmente perdoar o seu orgulho, se não fosse porque você mexeu com o meu.” (Elizabeth Bennet).

Nomes de obras literárias 

Ela nunca leu “Dom Casmurro”.

Palavras estrangeiras, gírias, ou expressões

Você já fez o “check-in”?

Palavras que demonstrem ironia

Ele é “legal”.

Uso das aspas antes e depois do ponto

Saiba quando utilizar aspas antes e depois to ponto:

Aspas antes do ponto

Caso o ponto finalize a frase e não a citação, as aspas ficam antes do ponto. Confira o exemplo:

  • Ele me explicou: “ela continuou cantando até que o pai chegou”.

Quando a citação é completa, o ponto fica antes das aspas. Confira o exemplo:

  • “Penso, logo existo.” Essa frase é uma grande inspiração para diversos trabalhos.

Mas, caso tenha o nome do autor, o ponto deve ser estendido. Confira o exemplo:

  • “Penso, logo existo” (René Descartes).

Leia também: Concordância verbal – Sujeito simples e sujeito composto

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.