Banco dos EUA é multado por práticas indevidas

O US Bank exerceu pressão aos seus funcionários para atingir metas de vendas. Entenda melhor o caso.

Com sede em Minneapolis e ativos que somam mais de US$ 559 bilhões, o US Bank exerceu pressão aos seus funcionários para atingir metas de vendas, oferecendo incentivos para vender produtos bancários como forma de requisitos trabalhistas. A investigação concluiu que, para atingir seus objetivos, os funcionários tiveram acesso ilegal a dados e relatórios pessoais dos clientes do banco, para abrir contas fantasmas sem a permissão dos mesmos.

Leia mais: Banco terá que ressarcir valor de estelionato

Conforme anunciado pela CFBP no dia 28 de julho, o US Bank sofreu a multa de 37,5 milhões de dólares após a conclusão da investigação, que durou cinco anos. Em comunicado para a imprensa, o diretor da CFBP, Rohit Chopra, disse que “por mais de uma década, o banco dos EUA sabe que seus funcionários estão explorando seus clientes apropriando-se indevidamente de dados de consumidores para criar contas falsas”.

Em contra partida, o banco dos EUA disse à CNN Business que desde 2016 vem fazendo melhorias das supervisões e operações com relação às práticas de vendas de produtos bancários, e que os funcionários recebem incentivos apenas para as contas em que o cliente utiliza o serviço.

A investigação também concluiu que o banco estava ciente dos fatos ocorridos, que os funcionários abriam contas sem o consentimento dos clientes e que não tinha formas de impedir ou divulgar as ações. Também foi descoberto que contas de depósito, cartões e linhas de crédito foram transferidas com altas taxas de juros com valores exorbitantes para os clientes.

O banco estadunidense conta com mais de 2.800 agências por todo o país, e suas ações prejudicaram seus clientes, gerando impacto negativo em seus perfis de crédito.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More