Brincadeiras de roda

Relembre a infância e ensine as crianças se divertirem com essas canções que são passadas de geração em geração.

0

Em síntese, as brincadeiras de roda são aquelas onde as crianças de mãos dadas, no formato de um círculo, entoam, e algumas vezes, dramatizam canções folclóricas tradicionais.

No passado, quando a tecnologia não estava tão presente no cotidiano, e era mais seguro brincar na rua, elas fizeram parte da vida de muitas crianças brasileiras, até que começaram a cair no esquecimento.

Entretanto, no últimos anos, as escolas têm se empenhado em recuperar esta, e outras tradições que foram sendo deixadas de lado ao longo do tempo. Hoje, para ter uma melhor compreensão, e para de adequar à realidade social, elas ganharam várias adaptações.

Porém, de modo geral, são canções com letras simples e fáceis de serem aprendidas. Além disso, entre as principais características, estão o ritmo simples, o conteúdo lúdico, os trava-línguas, brincadeiras e danças.

Vistas não somente como uma forma de trabalhar o corpo, elas são tidas como uma forma de melhorar a interação social entre os pequenos, ajuda a trabalhar a oralidade, promove integração, até mesmo das crianças mais tímidas, além da coletividade e senso rítmico.

Brincadeira de roda: A canoa virou

As crianças devem ser colocadas de mãos dadas, em posições intercaladas, de modo que uma fique de frente para o centro da roda e outra de costas. Ao longo da música elas são convidadas a ir se virando para o centro. Termina a brincadeira quando todos estiveram voltados para dentro da roda.

“A canoa virou.
Por deixá-la virar,
foi por causa do (nome de um coleguinha)
Que não soube remar.
Se eu fosse um peixinho
e soubesse nadar,
tirava o (repete o nome do coleguinha)
do fundo do mar.”

Brincadeira de roda: Senhor ratinho

Esta é uma das mais divertidas, já que as crianças precisam obedecer a uma série de comandos. Antes de começar, um deles será escolhido como o lobo e outro como o ratinho.

A turma formará uma roda e o ratinho ficará entre eles, ao passo que o lobo ficará na parte de fora. A seguir, todos devem cantar a música abaixo, ao final, o ratinho deve fugir do lobo. Porém, se ele for pego, será o lobo da próxima rodada.

“Vamos passear na floresta, enquanto seu lobo não vem”.(2x)
Lobo: “O senhor ratinho está em casa?”
Todos: “Não.”
Lobo: “A que horas ele vem?”
Todos: “Às três!”
“Vamos passear na floresta, enquanto seu lobo não vem”.(2x)
Lobo: “O senhor ratinho está em casa?”
Todos: “Está!”

Brincadeira de roda: Pingo, pingo, pingo maninha

Esta é bastante simples de ser executada, mas fará muito sucesso, principalmente com os alunos da educação infantil.

De mãos dadas, todos devem cantar:

“Pingo, pingo, pingo maninha é de carrapicho vou jogar a (nome de um coleguinha) na lata de lixo”. (2x)

Conforme elas forem chamadas pelo nome na letra da música, vão entrando para dentro da roda. Ao final, quando todos tiverem entrado, vão gritar:

“ A lata furou, o lixeiro esparramou”. (4x)

A este sinal, todos ficam liberados para pular o quanto quiserem.

Brincadeira de roda: Terezinha de Jesus

Para começar, todos formam uma grande roda, enquanto uma das crianças é escolhida para ficar no centro. Quando terminar a letra da música, ela vai escolher quem vai substituí-la no meio da roda.

“Terezinha de Jesus,
De uma queda,
Foi ao chão.
Acudiram três cavalheiros,
Todos os três de chapéu na mão.
O primeiro, foi seu pai,
O segundo, seu irmão,
O terceiro, foi aquele
Que a Tereza deu a mão.”

Brincadeira de roda: Ciranda, cirandinha

Uma das cantigas que mais representam o espírito das brincadeiras de roda, a “Ciranda, cirandinha” é um verdadeiro clássico. No passado ela já encantou muitas crianças, e ainda hoje, é capaz de exercer bastante influência em algo tão tradicional.

Posicionados em roda, eles vão começar a entoar a letra abaixo. Na última estrofe devem escolher um coleguinha para entrar na roda. A brincadeira segue até que todos os participantes estejam no meio.

“Ciranda, cirandinha
Vamos todos cirandar!
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar

O anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou

Por isso, dona (nome de um dos alunos)
Entre dentro desta roda
Diga um verso bem bonito
Diga adeus e vá se embora.”

Brincadeira de roda: Carneirinho, carneirão

Para brincar de “Carneirinho, carneirão” as crianças precisam somente de juntar as mãos e, enquanto cantam, ir obedecendo os comandos da música.

“Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,
Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,
Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,
Para todos se ajoelhar.
Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,
Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,
Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,
Para todos se levantar.”

Brincadeira de roda: Fui ao Tororó

Esta segue o estilo da maioria das brincadeiras. Posicionadas em uma roda, as crianças começam a cantar a música. Conforme forem cantando, vão substituindo o nome de Mariazinha por algum dos participantes da brincadeira, até que todos estejam no centro.

“Fui no Tororó beber água não achei
Achei linda Morena
Que no Tororó deixei
Aproveita minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirá de madrugada
Oh, Dona Maria
Oh, Mariazinha, oh, Mariazinha, entra nesta roda
Ou ficarás sozinha!
Sozinha eu não fico
Nem hei de ficar!
Por que eu tenho o (dizer o nome de uma das crianças)
Para ser o meu par!”

Brincadeira de roda: Peixe vivo

Esta é uma das músicas mais clássicas, e ao mesmo tempo, mais simples. Para brincar, basta que as crianças deem as mãos e comecem a cantar:

“Como pode o peixe vivo viver fora d’água fria?
Como pode o peixe vivo Viver fora d’água fria?
Como poderei viver, Como poderei viver,
Sem a tua, sem a tua, Sem a tua companhia?
Os pastores desta aldeia já me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia já me fazem zombaria
Por me ver assim chorando, Sem a tua, sem a tua companhia.”

Brincadeira de roda: Fui à Espanha

Fui à Espanha é uma das cantigas de roda que permitem que as crianças a dramatizem. Durante a execução, eles vão obedecendo aos comandos, como bater as mãos e os pés. Ao final, cada um escolhe outro colega para ser seu par, e juntos, correrão para pedir a bênção daquele que ficou sozinho ou do professor.

“Fui à Espanha
Buscar o meu chapéu,
Azul e branco,
Da cor daquele céu.

Olha a palma, palma, palma.
Olha pé, pé, pé.
Olha roda, roda, roda.
Caranguejo peixe é.

Caranguejo não é peixe.
Caranguejo peixe é.
Caranguejo só é peixe
Na enchente da maré.

Samba, crioula,
Que veio da Bahia,
Pega a criança
E joga na bacia.

A bacia é de ouro
Areada com sabão
E depois de areada
Enxugada com um roupão.

O roupão é de seda,
Camisinha de filó.
Cada um pegue seu par
Para dar bênção a vovó.

A bênção, vovó !
A bênção, vovó!”

Brincadeira de roda: Pai Francisco

As crianças vão formar dar as mãos em formato de roda. Um deles será escolhido para ficar de fora, ele será o pai Francisco. Quando começarem a cantar, ele tomará o lugar de um dos coleguinhas, e este, por sua vez, será o novo pai Francisco. A brincadeira segue até acabe o tempo previsto ou que as crianças se cansem de brincar.

“Pai Francisco entrou na roda tocando seu violão
Dã rã rã bão bão

Vem de lá seu delegado e pai Francisco foi pra prisão
Pai Francisco entrou na roda tocando seu violão
Dã rã rã bão bão

Vem de lá seu delegado e pai Francisco foi pra prisão
Como ele vem todo requebrado parece um boneco desengonçado
Como ele vem todo requebrado parece um boneco desengonçado.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.