Confira dicas de como fazer um currículo

Documento é fundamental na busca por um emprego e deve refletir a postura profissional do candidato.

0

Está buscando o primeiro emprego ou uma nova oportunidade de trabalho? Um bom currículo é fundamental para se destacar no processo seletivo.

Desta forma, esse documento deve refletir sua postura profissional, demonstrando suas habilidades e competências com seriedade, clareza e sinceridade.

Confira a seguir o que é currículo, qual a estrutura adequada e o que não deve ser colocado no documento.

O que é currículo?

Currículo é uma palavra originada da expressão em latim Curriculum vitae, que significa “Carreira de vida”. Desta forma, ele deve conter toda a trajetória profissional de uma pessoa.

Esse documento funciona como uma espécie de cartão de visitas, uma vez que ele será o meio de apresentação do candidato para a empresa.

Por isso, ele deve ser bem elaborado, de forma resumida, simples e objetiva. O recomendado é que o currículo tenha duas folhas no máximo.

Além disso, é importante ser fiel à sua experiência. Informações sobre participação em cursos ou empregos anteriores podem ser facilmente verificadas. Portanto, nunca se deve mentir ou inventar algo para “enriquecer” o currículo.

Como fazer um currículo?

Para fazer um currículo, é importante detalhar sobre sua carreira, apresentando as informações de forma direta e inteligente. Quanto melhor for o currículo, maiores são as chances de ser chamado para uma entrevista.

Basicamente, o currículo é formado por quatro blocos principais: dados pessoais, formação acadêmica, experiências, objetivos profissionais e informações complementares, a fim de destacar outras habilidades e conhecimentos que podem ser úteis para a vaga.

Estrutura do currículo

Confira quais são as seções que você pode colocar no seu currículo e o que deve ser informado em cada uma delas:

  • Dados pessoais

Nome completo, idade, estado civil, endereço, cidade, telefones para contato e e-mail.

  • Formação acadêmica

Último grau de escolaridade (fundamental, médio ou superior). Caso ainda esteja cursando, deve ser informado, assim como o curso, nome da instituição ele foi realizado e ano de conclusão ou de previsão do término.

Cursos técnicos, MBA e cursos de pós-graduação também devem ser mencionados.

  • Objetivo profissional

Cargo pretendido, caso seja destinado a uma vaga específica. Se o currículo for enviado para um banco de dados, podem ser citadas funções anteriores que podem ser úteis para a empresa, explicitando sua motivação.

  • Experiência profissional

Todos os cargos trabalhados, com as respectivas atribuições, nome da empresa e período no emprego.

Caso ainda não tenha experiência, mencione monitorias, trabalhos em empresas júnior ou centros acadêmicos, por exemplo.

  • Cursos complementares

Participação em cursos e workshops, com o nome da instituição onde foi realizado, período e carga horária.

  • Idiomas

Listar todos os idiomas conhecidos, indicando a fluência em cada um deles (básico, intermediário, avançado ou fluente).

  • Conhecimentos em informática

Listar as habilidades em programas específicos, como pacote Office ou Photoshop, por exemplo. Também deve ser informado o nível de conhecimento (básico, intermediário ou avançado).

  • Informações adicionais

Experiências internacionais, trabalho voluntário, publicações, prêmios, certificações e outras qualificações que podem ser adequadas ao cargo.

O que não colocar no currículo?

Algumas informações, entretanto, são desnecessárias no currículo. É o caso de dados pessoais como CEP, número de documentos e nome dos pais, cônjuge e filhos, por exemplo.

Também não se deve colocar o título “Currículo” ou “Curriculum vitae”, nem data e assinatura. Já a foto deve ser colocada apenas quando solicitada pelo empregador.

Ao escrever o currículo, evite o uso da 1ª pessoa e informações negativas, como “Não possuo pós-graduação”. Neste caso, é melhor não informar nada.

Além disso, não devem ser mencionadas referências pessoais, motivo de saída de empregos anteriores e pretensão salarial. Não é necessário anexar documentos como cartas de referência e certificados de cursos.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.