Compreensão e interpretação de textos

0

Estamos o tempo todo rodeados de textos e realizamos a leitura deles a todo momento do dia, porém, muito se fala sobre compreensão e interpretação de textos serem sinônimos e não possuírem diferenças, o que gera diversas dúvidas, seja em contextos escolares ou profissionais, como em contextos de provas e processos seletivos.

De acordo com o que aprendemos na escola, o processo de leitura possui suas etapas para um texto ser assimilado. A compreensão e a interpretação são etapas desse processo e se distinguem quanto aos seus objetivos.

Compreensão é o ato de inferir sobre o que foi lido, de entender o conteúdo e ideias principais e temática do que está sendo lido. Quando uma pessoa lê um texto, primeiro ela decodifica aqueles conjuntos de letras que estão o formando, depois compreende o que a junção dessas letras formam e o significado que adquirem naquele contexto, ou seja,  fazem o reconhecimento do texto a partir da junção das palavras e sentenças que criam o contexto. Esta é uma análise puramente objetiva.

Para compreender é necessário, então, saber os significados das palavras, compreender o que elas estão querendo dizer ao se juntarem em sentenças, de forma que se capta todos os níveis linguísticos: morfológico, sintático, semântico e pragmático (o nível contextual). É necessário também ter um conhecimento anterior sobre os tópicos abordados para capturar o sentido pretendido.

A interpretação depende da compreensão para ocorrer, pois é um nível além dela, é o nível que o interlocutor capta o principal do texto e consegue elaborar uma crítica sobre aquilo, fazer julgamentos e questionamentos, tirando conclusões sobre o que foi compreendido. Neste processo, ampliam-se os conhecimentos obtidos a partir da compreensão ao juntá-los com os conhecimentos de mundo que já possui. É, portanto, uma análise subjetiva, pode variar de acordo com a pessoa e as deduções possíveis.

A interpretação é ainda idiossincrática e depende desses conhecimentos anteriores para ocorrer, além de que acaba gerando diversas possibilidades de interpretação, já que para ocorrer, se mistura com os conhecimentos anteriores, o que é pode ser diferente para cada pessoa.

Interpretar um texto é ir além da compreensão, além de capturar o que foi dito, mas como foi dito e qual era a intenção de quem disse ou escreveu algo. Dentro desse processo é preciso ter capacidade de raciocínio, de observação, conhecimentos históricos e gramaticais de coesão, coerência, sinônimos, antônimos, polissemias, entre outras características que podem dar margem a erros de interpretação.

Resumidamente, obtém-se as seguintes conclusões sobre cada um dos processos, observe a tabela abaixo:

Compreender Interpretar
O que é Entender o conteúdo de um texto, ter atenção ao que foi escrito tirar conclusões sobre o que foi entendido na leitura, ter a capacidade de explicar, julgar e deduzir
Exemplos de enunciados ‘O texto diz que’

‘O autor sugere que’

‘O autor afirma que…’

‘A partir desse texto infere-se que…’

‘Com a leitura desse texto podemos concluir que…’

 

É importante compreender as diferenças do sentido desses dois termos para não se confundir mais. Entendendo o que cada um significa, fica mais fácil de realizar qualquer prova que aparecer pela frente.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.