O conceito de lugar para a Geografia

Apesar da primeira definição ter sido feita por Aristóteles e Descartes, foi apenas com a Geografia Humanista que o lugar passou a ser um conceito-chave.

O vocábulo lugar possui vários significados, que variam conforme a perspectiva ou área adotada.

De caráter polissêmico, ou seja, com muitos sentidos, o termo vem sendo interpretado em múltiplos campos do conhecimento.

Uma das primeiras definições foi feita por Aristóteles, na sua obra Física, ao designar lugar como o limite do corpo.

Alguns séculos depois, Descartes tentou aprofundar no conceito de Aristóteles alegando que o lugar também poderia ser designado ao referenciar a oposição entre outros corpos. Ademais, La Blache e Sauer o empregaram de forma não muito detalhada e para relacionar a região .

O conceito de lugar para a Geografia

Apesar de ter sido usado anteriormente, foi apenas com a Geografia Humanista, pós anos 1970, que o lugar passou a ser visto como um conceito-chave.

Nessa perspectiva, assim como os demais conceitos, o de lugar teve de enfrentar alterações com o passar do tempo, mediante as suscetíveis correntes teóricas geográficas.

A princípio, tinha sido utilizado como uma referência locacional e, depois, passou a ser contextualizado como categoria de análise essencial da disciplina.

Isso se deu por meio do desenvolvimento dos estudos da Geografia Humanista, nos quais os autores detém uma visão mais detalhista das relações do sujeito com o lugar, permeadas pelas vivências do cotidiano.

A palavra lugar

O significado da palavra lugar na Geografia pode estar totalmente vinculado à sua etimologia.

Com origem no termo em latim locális, de locus, o termo significa espaço ocupado, localidade e posição. Para além, pode representar povoação, localidade, região e país. Ele pode se referir também a oportunidade, ensejo e vez.

No entanto, o lugar é analisado como locus do sujeito que o constrói, o constituindo ao se relacionar com o mundo e o coletivo social.

Também há o cuidado da geografia crítica na incorporação do lugar e do sujeito no mundo globalizado.

O lugar como experiência vivida

Edward Relph, David Lowenthal, Yi-Fu Tuan e Anne Buttimer são autores da corrente humanista.

Os autores humanistas delineiam o lugar, em uma atitude fenomenológica, como um conceito intimista à experiência vivida no espaço, ou seja, seria fruto dos fatores subjetivos do indivíduo vivenciados meio a uma base material e a relação com demais sujeitos.

O espaço seria um conceito mais abstrato e o lugar detentor de valor concreto. Desse modo, quanto mais se viver em um lugar, maior será a experiência e o apego. Em síntese, a experiência dá forma aos lugares.

O lugar no mundo global

Outra corrente na geografia é a crítica. Entre os seus principais expoentes, na atualidade, estão os geógrafos britânicos David Harvey e Doreen Massey. Já no Brasil, a principal figura representante é o geógrafo Milton Santos.

Recebendo influências da globalização, as análises permeiam a relação entre o local/global.

Esses autores visualizam uma análise alternativa, que verifica os lugares como nós nas interações em rede social, econômica e política global.

Talvez você se interesse também por:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More