Conheça a incrível história do matemático que ganhou na loteria 14 vezes

Stefan Mandel criou um método que o fez ganhar até um prêmio de 30 milhões de dólares sem quebrar leis.

0

No Brasil, a probabilidade de que uma pessoa que apostou um único jogo de seis dezenas ganhar é de 1 em mais de 50 milhões. Se as chances já são baixas para ganhar uma vez, imagine só para ganhar 14 vezes. Parece impossível, mas um matemático da Romênia conseguiu fazer isso enquanto morava na antiga União Soviética (URSS).

Durante a Guerra Fria, a vida na URSS era muito difícil, já que o dinheiro era pouco para a maior parte das pessoas. Assim, muitas famílias optavam por ações ilegais para conseguir se sustentar, incluindo fugir do país. Nesse contexto, o contador e matemático romeno, Stefan Mandel, chegou em uma forma diferenciada de ganhar dinheiro.

Para ele, a matemática poderia gerar uma fortuna, se aplicada corretamente, e foi isso que Mandel fez. O plano dele foi apostar todas as combinações possíveis nas loterias. O critério para escolher em quais loterias jogar era o valor do prêmio, que deveria ser, no mínimo, três vezes maior que o valor gasto.

Para exemplificar, em uma aposta de seis números entre 1 a 40, são quase 4 milhões de possibilidades de jogos. Como o preço do jogo era 1 dólar, Mandel só apostaria em jogos com prêmios maiores que 12 milhões.

O plano parecia ótimo, mas exigia um sistema de logística para se colocado em prática. Sendo assim, Mandel escolheu uma loteria em que seria possível colocar a ideia em prática e convidou um grupo de amigos e familiares para investir alguns milhares de dólares. Com o dinheiro, ele imprimiu cada um dos jogos possíveis e foi em uma lotérica validar os jogos.

Na primeira vez que realizou o plano, na Romênia, ele ganhou um prêmio de cerca de 80 mil dólares. Após pagar os investidores e quitar suas dívidas, o matemático ficou com quase 20 mil dólares, o suficiente para subornar as autoridades do governo soviético para fugir do país.

Fora da Romênia

Após sair da Romênia, ele passou alguns anos em alguns outros países aprimorando a ideia. A maior dificuldade era preencher as combinações à mão, o que facilitava o erro. Outra questão era que seus ganhos não eram grandes em comparação aos prêmios.

Quatro anos depois de deixar a Romênia, Mandel se estabeleceu na Austrália, no mesmo período em que estava acontecendo a popularização das centrais de processamento, mais conhecidas como CPUs. Atento à essa mudança, ele criou um programa para que as máquinas preenchessem as apostas para eliminar o esforço humano.

Stefan Mandel, maior ganhador de loterias do mundo
O surgimento da computação facilitou o esquema de Mandel para ganhar na loteria.

Enquanto isso, o matemático também reuniu um grupo sólido de investidores para o acompanhar em todos os jogos e procurou as melhores loterias do sistema do Reino Unido, do qual a Austrália faz parte. O grupo ficou conhecido como Sindicato da Loto e acertou 12 prêmios máximos, além de ganhar 400 mil dólares em apostas menores.

Por causa disso, o grupo passou a chamar atenção na Austrália, fazendo com que as organizações encarregadas pelo desenvolvimento dos jogos tentassem mudar as leis para que o grupo parasse de lucrar.

Aposta nos Estados Unidos

Então, em 1992, Mandel resolveu ampliar o seu esquema e fazer uma aposta no estado de Virgínia, nos Estados Unidos. O prêmio na loteria era de 27 milhões de dólares e ele tinha um contato no país, Anithalee Alex, que ficou encarregado de processar 7 milhões de jogos em todo o estado.

Mais uma vez, o sistema deu certo e o matemático ganhou o prêmio máximo, o segundo e o terceiro lugar e vários outros prêmios menores, somando mais de 30 milhões de dólares. A vitória chamou atenção das autoridades estadunidenses, como o FBI e a CIA, que passaram a investigar Mandel.

Contudo, as autoridades chegaram à conclusão que o esquema não fazia nada de ilegal, já que fazer inúmeras apostas não era um crime. Assim, Stefan Mandel foi inocentado e lucrou mais de 15 milhões dessa aposta, após pagar a quantia dos investidores.

Como o caso se tornou famoso em todo o mundo, as loterias fizeram alterações no funcionamento das apostas para evitar que outras pessoas passassem a usar a fórmula de Mandel. Nos Estados Unidos, foi proibida a impressão de bilhetes em casa, assim como comprar inúmeros jogos diferentes.

Atualmente, Stefan Mandel tem 86 anos e se aposentou da vida de apostas. Ele vive em uma ilha na Austrália, apenas usufruindo da sua fortuna conquistada por meio da “sorte”.

Veja mais: Táticas e estratégias que vão contra as regras Já usadas para ganhar na loteria

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.