União Soviética

A União Soviética foi uma nação que chegou a reunir 15 repúblicas. Inspirada pelos ideais socialistas, ela influenciou diversas regiões do mundo.

0

O que foi a União Soviética? A União Soviética ou União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) foi uma nação que existiu de 1922 a 1991.

Ela compreendeu a união de 15 repúblicas que ocupavam metade da Europa Oriental e uma porção da Ásia. O seu surgimento é resultado da Revolução de 1917.

A União Soviética foi uma das maiores potências mundiais no período de sua existência, além de ser o símbolo do socialismo no mundo. Ela foi a líder do bloco comunista durante a Guerra Fria.

Formação da URSS e seu impacto na história

Uma revolução comunista formou o primeiro Estado socialista da história. Tal revolução ocorreu no antigo Império Russo.

No início do século XX, a Rússia tinha o território mais extenso e populoso do continente europeu. Cerca de 80% dos seus habitantes eram camponeses.

Além disso, a Rússia abrigava diferentes povos, línguas e culturas. A principal autoridade russa era o czar.

Era um dos países com menor desenvolvimento capitalista, ingressando tardiamente no capitalismo concorrencial. O país cresceu décadas em dias com:

  • A adoção da industrialização
  •  As políticas de desenvolvimento
  • O crescimento das cidades

O desenvolvimento industrial vivido pelos russos era financiado, principalmente, pelos franceses e ingleses. Entretanto, era bastante inferior em relação ao que o país realmente necessitava.

Por um lado, uma parte da economia se modernizava rapidamente. Por outro, ela permanecia com uma estrutura basicamente feudal.

Mesmo passando por um processo de modernização, todo o território russo deveria se sujeitar ao autoritarismo do czar. Foi nesse contexto que ocorreu a Revolução de 1917.

Após a Guerra Civil, a situação social da Rússia estava arruinada. Cerca de 20 milhões de pessoas haviam morrido por fome ou doença.

Em 1921, visando reverter tal situação, Lenin elaborou um plano que ficou conhecido como Nova Política Econômica (NEP), que consistia em adotar algumas práticas capitalistas para promover o crescimento econômico.

As reformas liberais na economia não se estenderam ao Estado que passou a concentrar o poder político que a revolução havia transferido aos trabalhadores. O poder da classe operária foi direcionada ao partido único, o bolchevique.

Foi implantada, então, a ditadura do Partido Comunista. Somente as autoridades do partido tomavam as decisões, sem participação da sociedade. A liberdade de imprensa foi extinta, sindicatos e sovietes perderam sua autonomia.

No dia 30 de dezembro de 1922, ocorreu um congresso reunindo os diferentes povos que habitavam a Rússia. Nele foi fundada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O governo era composto por representantes de diversos repúblicas, mas a Rússia era a principal delas.

A URSS era formada, inicialmente, pela Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia e Transcaucásia (Armênia, Azerbaijão e Geórgia).

No período entre 1956 a 1991, a União Soviética foi integrada por 15 repúblicas. Foram elas:

  1. Armênia
  2. Azerbaijão
  3. Bielo-Rússia
  4. Cazaquistão
  5. Estônia
  6. Geórgia
  7. Letônia
  8. Lituânia
  9. Moldávia
  10. Quirguistão
  11. Rússia
  12. Tajiquistão
  13. Turcomenistão
  14. Ucrânia
  15. Uzbequistão

O autoritarismo do Partido Comunista aumentou. O poder do Estado se agigantou após a ascensão de Josef Stalin ao cargo de secretário-geral do Partido, o cargo mais alto da União Soviética.

A formação da URSS impactou profundamente a história, pois foi a primeira nação a ser influenciada pelos ideais socialistas.

A sua influência no mundo tornou-se expressiva durante a Guerra Fria, momento em que ela media forças com outra potência mundial, os Estados Unidos.

O período da Guerra Fria foi considerado um momento de polarização mundial, em que os países do bloco comunista, liderados pela União Soviética, competiam poderio político, tecnológico, econômico e militar com os países do bloco capitalista, liderados pelos Estados Unidos.

Durante o século XX, a URSS influenciou profundamente diversos países com uma política voltada para a superação das hierarquias sociais.

Mesmo tendo seu fim em 1991, a ideologia que tanto influenciou os soviéticos segue inspirando pessoas em todo o mundo.

Bandeira da URSS

Bandeira da URSS
Bandeira da URSS

URSS x EUA – A Guerra Fria e suas consequências

A Guerra Fria foi um conflito permanente entre URSS e EUA, que não chegaram a se enfrentarem diretamente, temendo que o uso de armas nucleares pudesse promover terríveis destruições.

A Guerra Fria compreendeu o período em que o mundo estava bipolarizado. De um lado, os países do bloco socialista (liderados pela URSS), do outro, os países do bloco capitalista (liderados pelos EUA).

Foi uma disputa intensa entre capitalismo e socialismo. Ansiavam mostrar ao mundo o poderio que cada uma sustentava no âmbito político, tecnológico, militar e econômico.

Visando defender seus interesses, seus aliados e expandir as áreas de influência, as duas nações utilizavam propagandas massivas com o intuito de sobrepor uma ideologia à outra. Além de adotar a violência e a espionagem como forma de controle.

É importante salientar que ambos investiram em conflitos militares em diversos países do continente africano e asiático para demonstrar e manter suas influências nesses territórios. Por isso, é preciso ter em mente que a Guerra Fria promoveu milhares de mortes em diversos países.

Além disso, ela teve outras consequências:

  • Aumento das propagandas anticomunistas nos países capitalistas e de propagandas anticapitalista nos países socialistas;
  • Apoio a golpes militares em países do continente africano e americano;
  • Aumento da produção de armamentos no mundo;
  • Perseguição política;
  • Formação de alianças militares.

Fim da União Soviética

Vários foram os fatores que promoveram o fim da União Soviética.

O fechamento da URSS para as nações estrangeiras não socialistas a fez viver um atraso econômico.

Os gastos gerados pela corrida armamentista, com os recursos financeiros sendo recolhidos no próprio país impediu que a URSS competisse com as grandes potências capitalistas.

A escassez de muitos produtos de bens de consumo, aliada ao descontentamento com a limitada oferta de produtos, principalmente os alimentícios, gerava revolta.

A população soviética começou a viver em crise, sua qualidade de vida estava se deteriorando. Assim, começaram a questionar a qualidade de vida deles com a dos habitantes dos países capitalistas.

Havia a centralização do poder. A população exigia participação nas decisões políticas, então, o povo começou a se rebelar ativamente contra o governo e a contestar a forma como viviam.

Ocorreu a ascensão de grupos nacionalistas. Em dezembro de 1991, a Ucrânia, Bielorrússia e Rússia assinam um documento que reconhece o fim da União Soviética, e diversos países declaram sua independência.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.