Cultura italiana: Fatos, costumes e tradições

A cultura italiana está mergulhada nas artes, família, arquitetura, música e comida. Aqui está uma breve visão geral dos costumes e tradições italianas.

0

A cultura italiana está mergulhada nas artes, família, arquitetura, música e comida. Casa do Império Romano e um importante centro do Renascimento, a cultura da península italiana floresceu durante séculos.

Aqui está uma breve visão geral dos costumes e tradições italianas.

População da Itália

Cerca de 96 por cento da população da Itália é italiana. Entretanto, existe muitas outras etnias que vivem neste país. Árabes do norte da África, Ítalo-albaneses, albaneses, alemães, austríacos e alguns outros grupos europeus preenchem o restante da população.

A fronteira com os países da França, Suíça, Áustria e Eslovênia influenciou a cultura italiana, assim como as ilhas mediterrâneas da Sardenha e da Sicília.

Idiomas da Itália

A língua oficial do país é o italiano. Cerca de 93% da população italiana fala italiano como língua nativa, de acordo com a BBC. Existem vários dialetos da língua falada no país, incluindo a Sardenha, o Friuliano, o Napolitano, o Siciliano, o Liguriano, o Piemontês, o Veneziano e o Calábrio.

Outras línguas faladas pelos italianos nativos incluem o albanês, o bávaro, o catalão, o cimbriano, o corso, o croata, o francês, o alemão, o grego, o esloveno e o walser.

A vida familiar na Itália

A família é um valor extremamente importante dentro da cultura italiana. Sua solidariedade familiar é focada em toda extensão da família, em vez da ideia do Ocidente de “núcleo familiar” composto de mãe, pai e filhos.

Os italianos têm encontros familiares frequentes e gostam de passar tempo com os familiares. As crianças são criadas para permanecer perto da família na idade adulta e incorporar sua futura família em um aspecto amplo.

Religião na Itália

A principal religião na Itália é o catolicismo romano. Isto não é surpreendente, pois a Cidade do Vaticano, localizada no coração de Roma, é o centro do catolicismo romano e onde reside o Papa.

Os católicos romanos e outros cristãos constituem 80% da população, embora apenas um terço deles sejam católicos praticantes. O país também tem uma crescente comunidade de imigrantes muçulmanos.

Muçulmanos, agnósticos e ateus formam os outros 20% da população, segundo a Agência Central de Inteligência.

Arte e arquitetura na Itália

A Itália deu origem a uma série de estilos arquitetônicos, incluindo o romano clássico, o renascentista, o barroco e o neoclássico. A Itália é o lar de algumas das estruturas mais famosas do mundo, incluindo o Coliseu e a Torre Inclinada de Pisa.

O conceito de uma basílica – que foi originalmente usada para descrever um prédio público aberto, evoluiu para significar um local de peregrinação católica.

A palavra é derivada do latim e significa “palácio real”. A palavra tem origem também no grego ‘basilikē’, que é o feminino de basilikos, que significa “real” ou “rei”.

A Itália também abriga muitos castelos, como o Forte Aosta, o Castelo de Verrès e o Castelo de Ussel.

Florença, Veneza e Roma abrigam muitos museus, mas a arte pode ser vista em igrejas e prédios públicos. O mais notável é o teto da Capela Sistina do Vaticano, pintado por Michelangelo entre 1508 e 1512.

A ópera tem suas raízes na Itália e muitas óperas famosas – incluindo “Aida” e “La Traviata”, ambas de Giuseppe Verdi, e “Pagliacci”, de Ruggero Leoncavallo – foram escritas em italiano e ainda são apresentadas na língua nativa.

Mais recentemente, o tenor italiano Luciano Pavarotti tornou a ópera mais acessível às massas como solista e como parte dos Três Tenores.

A Itália é o lar de um número de casas de moda de renome mundial, incluindo Armani, Gucci, Benetton, Versace e Prada.

Culinária italiana

A cozinha italiana influenciou a cultura alimentar em todo o mundo e é vista como uma forma de arte por muitos. Vinho, queijo e massas são parte importante das refeições italianas.

Massas vem em uma ampla gama de formas, larguras e comprimentos, incluindo penne, espaguete, linguine, fusilli e lasanha.

Para os italianos, a comida não é apenas alimento, é a vida. As reuniões familiares são frequentes e muitas vezes centradas em alimentos.

Nenhuma área da Itália come as mesmas coisas que a outra. Cada região tem sua própria “comida italiana”. Por exemplo, a maioria dos alimentos que os brasileiros vêem como italianos, como espaguete e pizza, vem do centro da Itália.

No norte da Itália, peixes, batatas, arroz, salsichas, carne de porco e diferentes tipos de queijos são os ingredientes mais comuns. Pratos de massa com tomates são populares, assim como muitos tipos de massas recheadas, polenta e risoto.

No sul, os tomates dominam os pratos, e eles são servidos frescos ou cozidos no molho. A cozinha do sul também inclui alcaparras, pimentas, azeitonas, azeite, alho, alcachofra, berinjela e ricota.

O vinho também é uma grande parte da cultura italiana, e o país é o lar de alguns dos vinhedos mais famosos do mundo. Os traços mais antigos de vinho italiano foram descobertos recentemente em uma caverna perto da costa sudoeste da Sicília.

Economia italiana

A moeda oficial da Itália é o euro. Os italianos são conhecidos por sua cultura centrada na família e há uma série de pequenas e médias empresas.

Mesmo muitas das grandes empresas, como a Fiat e a Benetton, ainda são controladas principalmente por famílias. Muitas famílias que imigraram da Itália são tradicionalistas por natureza, com os pais mantendo papéis tradicionais de gênero.

As reuniões são tipicamente menos formais do que em países como a Alemanha e a Rússia, e a estrutura familiar pode dar lugar a um pouco de caos. Empresários italianos tendem a ver estrangeiros com um pouco de cautela, e preferem trocas verbais com pessoas que conhecem bem.

Feriados italianos

Os italianos celebram a maioria dos feriados cristãos. A celebração da Epifania, celebrada em 6 de janeiro, é muito parecida com o Natal. Existe a figura da Belfana, uma velha senhora que voa em sua vassoura, entrega presentes e guloseimas a crianças comportadas.

Pasquetta, na segunda-feira depois da Páscoa, normalmente envolve piqueniques de família para marcar o início da primavera.

O dia 1 de novembro comemora o Dia dos Santos, um feriado religioso durante o qual os italianos tipicamente decoram as sepulturas de parentes falecidos com flores.

Muitas cidades e aldeias italianas celebram o dia de seu santo padroeiro. 19 de setembro, por exemplo, é a festa de San Gennaro, o santo padroeiro do Napoli.

25 de abril é o dia da libertação, marcando a libertação de 1945, que terminou a Segunda Guerra Mundial na Itália.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.