Deserto do Saara – Onde fica, mapa, temperatura e história

Conheça as principais características do gigantesco Deserto do Saara, bioma que abrange vários países africanos e está entre os maiores e mais secos do mundo.

0

Quando você ouve a palavra deserto, qual região vem primeiro à sua cabeça? Provavelmente, o Deserto do Saara, não é verdade? As famosas dunas de areia e a imagem dos beduínos atravessando sua imensa extensão montados em dromedários são símbolos marcantes dessa região situada ao norte da África.

No entanto, o Deserto do Saara é bem mais que isso. Uma região que sofreu intensas variações climáticas, vegetativas e territoriais ao longo dos milênios abriga muitos mistérios e riqueza arqueológica. Conheça mais sobre o Deserto do Saara, suas principais características e fatos históricos.

O que é o Deserto do Saara?

O Deserto do Saara é um bioma localizado no norte da África e é considerado como o deserto mais quente do mundo. Com área total de 9.065.000 km², é tido com o terceiro maior da Terra, ficando atrás dos desertos gelados da Antártica e continente Ártico. Seu nome vem do Árabe صحراء, tradução da palavra tenere, “deserto” no idioma tuaregue.

Estima-se que a região é habitada por populações humanas há milhares de anos, mas ao longo da História, apresentou características diferentes das atuais. Ao longo da última glaciação, o Deserto do Saara era úmido como o Leste africano e abrigava florestas tropicais de densidade considerável.

Estudos recentes dão conta de que o clima favorecia o escoamento do Rio Nilo em direção ao Oceano Atlântico em vez do Mar Mediterrâneo, como acontece atualmente. A drástica transformação climática foi ocasionada por uma alteração no eixo de rotação da Terra em alguns graus.

No entanto, as modificações propiciaram a formação da civilização egípcia ao obrigar que as populações sedentárias a se deslocarem para as margens do atual Rio Nilo. Hoje, as areias do Deserto do Saara contam histórias milenares e escondem fósseis de animais e resquícios das civilizações que por ali passaram.

Onde fica o Deserto do Saara?

O Saara divide o continente africano em duas partes, o Norte da África e a África Sub-Saariana. O deserto está localizado ao norte do continente e abrange territórios dos seguintes países: Chade, Argélia, Líbia, Egito, Mauritânia, Mali, Marrocos, Saara Ocidental, Níger, Tunísia e Sudão.

Mapa do Deserto do Saara
Mapa do Deserto do Saara

No entanto, outros três países – Somália, Djibuti e Etiópia – recebem porções saarianas, porém sob diferentes nomenclaturas. Sua dimensão geográfica faz com que seja dividido em três áreas – Maciço de Tibesti, Montanhas de Ahaggar e Saara Ocidental. A Geografia do Saara compreende dois trechos principais – Erg, dominado pelas dunas arenosas e Hamadas, com solo pedregoso.

O deserto é limitado pelo Oceano Atlântico ao oeste, Mar Mediterrâneo e Cordilheira de Atlas a norte, Mar Vermelho a leste e Sahel (faixa semi-árida de savana) ao sul. A paisagem do Saara apresenta dunas e mares de areia, planícies de cascalho, planaltos de pedra estéril, salinas e vales secos.

Porém, as dunas correspondem a 25% do território e algumas delas alcançam 152 metros de altura. O deserto possui ainda várias cordilheiras, muitas delas vulcânicas. O pico mais alto do Saara, inclusive, é o Emi Koussi. O vulcão se eleva a 3.415 metros no norte do Chade.

Por outro lado, o ponto mais baixo do deserto é a Depressão Qattera do Egito, situada a 436 metros abaixo do nível do mar. A área saariana inclui parte da bacia do Rio Nilo, as montanhas Hoggar, Aïr e Adrar des Ifoghas, além das sub regiões dos desertos da Líbia, Núbia, Ténéré e Oriental Africano.

E quanto à hidrografia do Saara? A maior parte da água saariana é encontrada sob a forma de córregos sazonais ou intermitentes. O rio Nilo é o mais importante da região, e também o único permanente fluindo da África Central ao Mediterrâneo. Ao longo de suas margens, encontram-se algumas das porções de terra mais férteis do mundo.

Clima no Deserto do Saara

É importante mencionar que o deserto nem sempre apresentou as características áridas pelas quais é tão conhecido. Há cerca de oito mil anos atrás, o norte da África recebeu denso período de chuvas fazendo com que sua população se espalhasse por quase todo o deserto. Sua forma árida atual foi sendo arraigada há cerca de 13.000 anos.

O deserto é conhecido por suportar um dos climas mais áridos do planeta, além das famosas tempestades de areia ocasionadas pelo vento oriundo do nordeste. As raras precipitações são registradas nas zonas litorâneas do sul e norte fazendo com que o deserto receba cerca de 25 mm de chuva anuais.

Característica marcante do Deserto do Saara é sua elevada amplitude térmica responsável pelas variações drásticas de temperatura ao longo do dia. Enquanto os termômetros batem 50°C no período diurno, à noite podem registrar médias negativas que chegam a -10°C. Apesar das altas temperaturas, alguns pontos da Argélia registram ocorrência de neve.

Neve no Deserto do Saara
Neve no Deserto do Saara

Nevascas atingiram territórios saarianos do país em momentos distintos da história. O primeiro aconteceu em fevereiro de 1979 ao Sul da Argélia. Outra nevasca foi registrada em 2016, desta vez na região de Ain Sefra. A explicação pode estar nas baixas temperaturas e umidade do ar que chegaram ao deserto pela Europa.

População

O Deserto do Saara abriga hoje cerca de 4 milhões de pessoas. Porém, assim como o clima e a própria limitação geográfica, as características populacionais do Saara variaram ao longo dos séculos. Registros históricos dão conta de que fenícios, gregos, europeus e egípcios estejam entre as civilizações que já habitaram o Deserto do Saara.

No período das chuvas registradas há oito mil anos, as populações residiam em acampamentos ou aldeias próximas aos rios e lagos. Por lá, pescavam e caçavam animais de maior porte, como antílopes, crocodilos, hipopótamos, elefantes e girafas. Porém, as mudanças climáticas obrigaram essas pessoas à migração para margens dos rios e oásis.

A maior parte das pessoas que hoje vivem no Saara se dispersam no Saara Ocidental, Mauritânia, Líbia, Egito e Argélia. O interior saariano é habitado há séculos por uma população majoritariamente nômade, especialmente os beduínos. O grupo étnico é composto por clãs que se deslocam pelo deserto em busca de água e comida.

O árabe é o idioma mais falado no Deserto do Saara, ainda que outras línguas e nacionalidades sejam encontradas em sua extensão.

Economia

A economia do Saara varia conforme as condições climáticas e a região. Os beduínos desenvolvem o comércio e o pastoreio. Aqueles que se estabeleceram às margens dos rios construíram pequenas cidades ou aldeias onde praticam mineração de ferro (Mauritânia e Argélia) e cobre (Mauritânia), além de outras indústrias.

Animais saarianos

O ambiente aparentemente inóspito do Saara exige que os animais tenham habilidades de sobrevivência. Os dromedários e cabras são os símbolos da fauna saariana, com os primeiros usados como o principal meio de transporte dos nômades. Destaque também para o Leiurus quinquestriatus, escorpião altamente tóxico que chega a 10 cm.

Também são encontrados lagartos, como o varano, cobras (como a cerastes, predominantemente noturna), chitas (especialmente, no Mali, Níger e Chade), adax (tipo de antílope branco, hoje ameaçado de extinção), dassie (tipo de mamífero característico da região) e o feneco, uma espécie de onívoro.

Vegetação

A vegetação foi um dos pontos de maior modificação no Saara ao longo dos milênios. A paisagem na época das grandes chuvas era formada por savanas, bosques e pradarias, especialmente na porção norte, também conhecido como Saara verde. No entanto, a região foi assolada por um longo período de seca que durou por cerca de mil anos.

O fenômeno modificou a flora saariana e, hoje, ela é composta por dunas, vegetações esparsas, oásis espalhados pelo deserto, além de tamaris, palmeiras tamareiras e acácias no leito dos rios. Em algumas regiões, podemos encontrar plantas xerófilas, líquens, herbáceas, cactus e exemplares de raízes mais longas.

Na fronteira entre o deserto e o Sudão, existe uma faixa semiárida de savana denominada Sahel, com 500 a 700 km de largura e 5,4 mil km de extensão.

Oásis do Saara

Os oásis são áreas isoladas de vegetação encontradas em regiões desérticas. Normalmente, são circundadas por alguma nascente de água doce. Esse tipo de formação é encontrado nas regiões interiores do Saara devido aos aquíferos subterrâneos, pelos quais são irrigados. Entre eles, estão os oásis de Gardaia, Baria, Cufra, Timimoun e Siuá.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.