Destino Manifesto

O Destino Manifesto é a crença da superioridade dos Estados Unidos pautada na vontade divina.

O que foi o Destino Manifesto? O Destino Manifesto foi uma filosofia que pregou a superioridade do povo estadunidense em relação ao resto do mundo. Acredita-se que o expansionismo geopolítico do país é uma expressão da vontade divina.

Dentro da ideia de um país agraciado por Deus, possuía a justificativa da dominação dos povos da América Latina, que se localizavam no mesmo continente mas não haviam tido a mesma capacidade estadunidense de dominação sobre outros povos.

Com isso, os Estados Unidos foi sustentando uma imagem atraente e digna de apreço, alimentando a ideia de que o país seria o melhor do mundo.

Resumo

A expansão norte-americana, para além das razões econômicas, se justificou pela crença difundida pela doutrina do Destino Manifesto. Segundo seus valores, os estadunidenses eram pessoas agraciadas pela vontade divina, por isso, eram aptas ao desenvolvimento da principal nação que o mundo já viu: Estados Unidos.

O Destino Manifesto carregava os sentimentos de cobiça e autoconfiança, muito parecidos com os que os pensadores do neocolonialismo utilizavam para fundamentar a dominação e violência praticadas contra o continente africano e asiático.

Tal crença justificou o domínio das regiões mexicanas assim como o extermínio praticado contra as comunidades indígenas. Além disso, o sentimento de liderança alimentado pelo Destino Manifesto sustentou as interferências político-militares dos EUA nos países americanos.

Contexto histórico

Após a independência das Treze Colônias, o país viveu um grande processo de expansão territorial. Em 1803 os EUA aumentaram suas possessões territoriais ao assumirem as terras da Louisiana, pertencentes até então à França.

Em 1846, o país negocia a região do Óregon com os ingleses. Em seguida, garantem mais terras ao Sul do México. A ampliação territorial ocorreu dentro do contexto de expansão econômica vivida pelo país.

A ampliação dos territórios foi marcada por guerras e violência, gerando um intenso conflito com as populações indígenas que viram suas terras serem tomadas e ocupadas violentamente.

A expansão territorial somada à expansão econômica fez com que um grande número de imigrantes se fixassem no país norte-americano. Imigravam na expectativa de conseguirem um lote de terras ou um posto nas indústrias.

Expansão para o Oeste e o Destino Manifesto

Várias questões foram surgindo a medida em que a expansão para o Oeste ia se concretizando.

Em meio às dúvidas sobre a ampliação territorial, muitos se apoiaram nos valores estabelecidos e defendidos pelo Destino Manifesto que acreditava que os estadunidenses estavam destinados a formar uma grande nação, pois era a vontade Deus.

As igrejas apoiavam a proposta e organizaram missões com o intuito de doutrinar os indígenas.

Críticas

O Destino Manifesto não foi adotado e nem defendido por parte da sociedade. Muitos políticos dos estados do norte afirmavam que ele servia para justificar a expansão e manutenção da escravidão nos estados que iam sendo criados a partir da expansão para o Oeste.

O Destino Manifesto foi utilizado para justificar várias atrocidades cometidas contra os indígenas e africanos escravizados, além de sustentar a política expansionista dos EUA para o Caribe e América Central.

Veja mais em:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More