Gerações Baby Boomers, X, Y e Z no Mercado de Trabalho

Veja como as diferentes gerações se comportam no ambiente de trabalho.

0

Com realidades e perspectivas diferentes, as gerações são definições descritas por sociólogos para explicar o comportamento de pessoas nascidas em diversas épocas.
É válido ter em vista que essa distinção temporal resulta em várias formas de comportamento no mercado profissional.

Por isso, é importante entender quais as diferenças comportamentais dessas pessoas nos mais diversos ambientes. Confira agora o comportamento das gerações Baby Boomers, X, Y e Z no mercado de trabalho.

Geração Baby Boomers no mercado de trabalho

Nascidos até a metade da década de 1960, a geração é caracterizada pelo aumento da taxa de natalidade pós Segunda Guerra Mundial. Os profissionais da época costumavam passar toda a carreira em apenas uma empresa.

Influenciados pela invenção da televisão, uma transformação cultural foi importante para o período. Os jovens passaram a mudar seus estilos de vida e a lutar por seus ideais.

Para eles, o tempo dedicado às funções, a estabilidade e a segurança em um emprego era mais importante do que inovação. Além do desejo de garantir a aposentadoria. Por isso, são conhecidos hoje como tradicionalistas. Apesar da competitividade, existia um espírito de equipe. Mas, a qualidade de vida não era uma prioridade.

Porém, não significava que eles eram acomodados. Desde que reconhecidos, não viam problemas em repetir a mesma função. Isso gerou espírito de competitividade e um conflito com as novas gerações.

Geração X no mercado de trabalho

A Geração X foi a seguinte da “Baby Boomers”. Em relação ao mercado de trabalho, eles se comportavam de forma diferente, já que pensavam na estabilidade pessoal e profissional.

No período de nascimento da geração, as mulheres passaram a ingressar no mercado de trabalho. Por esse motivo, as crianças voltavam para casa sozinhas e uma juventude mais independente foi gerada.

Além do desejo pela independência, também houve a busca pelo reconhecimento profissional, mesmo que não fosse em um escritório. Logo, existiam pessoas mais empreendedoras, ativas e proativas.

Foi a geração que acompanhou a informatização do mundo e foi se adaptando aos recursos tecnológicos.Também apreciavam a estabilidade e apesar da hierarquia ainda importar, elas eram menos rígidas.

O medo de perder cargos para as novas gerações e resistência a mudanças era comum entre os profissionais. Isso se devia a falta de treinamento e qualificação, como existe atualmente.

Geração Y no mercado de trabalho

Conhecidos como filhos da geração X, os profissionais da época se destacam por sua facilidade em conseguir fazer mais de uma tarefa ao mesmo tempo. São pessoas mais ágeis e sempre estão em busca de soluções mais rápidas para os problemas.

Como se adaptaram às tecnologias, eles têm uma preferência por enviar e-mails ao invés de cartas.

No mercado de trabalho, a geração se comporta de forma diferente das outras gerações. A iniciar pela criação de laços entre os colegas de trabalho, sem misturar com o lado profissional.

Por isso, conseguem gerar um ambiente de trabalho mais tranquilo. Além do empenho em cumprir metas e conquistar objetivos dentro das empresas. A geração possui um espírito de equipe e liderança muito forte e têm pressa para subir de cargo.

Pela proatividade e estilo de vida, foi necessária uma reestruturação no próprio ambiente de trabalho, contando com locais mais abertos, limpos, com menos salas e paredes.

Essa foi a geração com mais facilidade para adaptação em todos os ambientes.

Geração Z no mercado de trabalho

A Geração Z é composta por pessoas mais dinâmicas, flexíveis e interativas. Os pertencentes ao período ainda estão entrando nas universidades e consequentemente no mercado de trabalho. São mais abertos a diversidade e apenas aceitam aquilo que consideram bom. Não pensam somente no lucro.

Além disso, são profissionais que preferem a instantaneidade e preferem trabalhar em um ambiente mais dinâmico. Logo, são mais propensos a relações virtuais de trabalho e ao empreendedorismo. Eles também preferem horários mais flexíveis.

Diferente das gerações anteriores, trabalhar em um mesmo local por muito tempo não é chamativo, já que um desejo por mais experiências é presente.

Uma outra característica importante da geração, é a facilidade em equilibrar o lazer e o trabalho, sem deixar de ser produtivo. São jovens que gostam de se manifestar e sempre querem expressar suas opiniões.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.