Guerras Médicas

As Guerras Médicas foram conflitos ocorridos entre os gregos e os persas durante o século V a.C.

0

O que foram as Guerras Médicas? Foram dois conflitos ocorridos entre os gregos e os persas durante o século V a.C. na região do Mediterrâneo Oriental.

Também chamada de Guerras Greco-Persas, Guerras Persas ou Guerras Medas, os enfrentamentos ocorreram pelo controle e poder do comércio marítimo.

Guerras Médicas – Resumo

As Guerras Médicas se iniciaram quando a cidade de Mileto, localizada na Ásia Menor, se revoltou contra o domínio persa e buscou a ajuda de Atenas.

O então rei da Pérsia, Dário I, se aproveitou da situação para declarar guerra a Atenas, iniciando a Primeira Guerra Médica. Essa guerra foi vencida por Atenas, em 490 a.C.

A derrota persa enfraqueceu seu império que só conseguiu iniciar a Segunda Guerra em 480 a.C. com Xerxes, filho de Dário.

Na primeira batalha os persas foram derrotados novamente. No ano seguinte, atacaram Atenas mais uma vez. Conquistaram a vitória e destruíram parte da cidade. Entretanto, sua frota foi incendiada em Salamina.

O exército persa foi derrotado pela aliança formada entre as cidades gregas lideradas por Esparta quando se retirava por terra.

Com a justificativa de se proteger de novos ataques, Atenas organizou uma grande aliança marítima entre as várias cidades gregas, chamada de Confederação de Delos.

Essa liga militar estabelecia a independência política e militar das cidades, mas ao mesmo tempo eram obrigadas a contribuir com navios, dinheiro e soldados.

Direcionaram a guerra à Ásia Menor e os persas perderam seus domínios na localidade. Atenas foi muito beneficiada no conflito, pois impulsionou sua economia e cultura.

Iniciava-se, então, a hegemonia ateniense e seu período de apogeu.

Primeira Guerra Médica

A Primeira Guerra Médica ocorreu em 490 a.C. quando o rei Dário, rei dos persas ordenou que o exército invadisse a Grécia. Também conhecida como Batalha de Maratona.

Mesmo sendo em maior número, os persas foram vencidos pelos gregos.

Segunda Guerra Médica

A Segunda Guerra Médica ocorreu em 480 a.C. quando, receosa por uma nova invasão dos persas, Atenas organiza a Confederação de Delos ou Liga de Delos que tinha como objetivo proteger e fortalecer as cidades gregas. Sua sede era em Delos.

Xerxes, filho de Dário, deu continuidade à guerra e foi derrotado mais uma vez, na Batalha de Salamina.

Não podendo reagir, os persas assinam o Tratado de Susa, também conhecido como Paz de Kallias, reconhecendo o poder grego na Ásia Menor e se comprometendo a não atacar as cidades gregas.

Mesmo após os conflitos a Confederação de Delos continuou ativa e sob o comando de Atenas que passou a sustentar um domínio político sob as demais cidades-Estado da confederação.

Dessa maneira, o Império Persa entra em declínio e os gregos alcançam a hegemonia do comércio. Inicia-se, então, o período chamado de imperialismo ateniense.

Qual é a relação existente entre as Guerras Médicas e a eclosão da Guerra do Peloponeso?

A relação existente entre as Guerras Médicas e a eclosão da Guerra do Peloponeso se deu a partir dos conflitos surgidos após as Guerras Médicas. Atenas começou a desfrutar de privilégios em detrimento das demais cidades gregas.

Após esse conflito ocorreu uma guerra entre os próprios gregos, chamada de Guerra do Peloponeso, que foi uma luta pelo poder na região.

Dessa maneira, é formada a Liga do Peloponeso — composta igualmente por várias cidades gregas —, liderada por Esparta, que tinha como objetivo combater a Liga de Delos, comandada por Atenas.

Após várias batalhas entre as duas alianças lideradas por Esparta e Atenas, os espartanos saem vencedores do conflito e conquistam a hegemonia grega, após a invasão e destruição de Atenas, em 404 a.C.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.