Jean Piaget – Biografia, Teoria, Livros e Frases

Conheça o psicólogo que estudou as várias fases de desenvolvimento do pensamento infantil.

0

Jean Piaget foi um biólogo, epistemólogo e psicólogo. Nasceu no dia 9 de agosto de 1896 e faleceu no dia 16 de setembro de 1980, na Suíça.

Sendo um dos nomes mais influentes da educação, principalmente durante a segunda metade do século 20, Jean Piaget passou a ser considerado até mesmo um sinônimo de pedagogia.

Apesar de não ser pedagogo, ele dedicou um bom tempo de sua vida para observar o comportamento do ser humano e como este adquire conhecimentos desde o nascimento.

Logo, o biólogo estudou o desenvolvimento do ser humano, as diferentes fases do amadurecimento moral, além de conceituar “assimilação” e “acomodação”. Uma de suas frases é: “O principal objetivo da educação é criar indivíduos capazes de fazer coisas novas e não simplesmente repetir o que as outras gerações fizeram”.

Biografia de Jean Piaget

Nascido no dia 9 de agosto de 1986, em Neuchâtel, na Suíça, ele se interessou pela História Natural ainda na infância. Seu primeiro estudo, que consistia na observação de um pardal albino, foi publicado quando tinha apenas 11 anos. O pesquisador era considerado um menino prodígio.

Piaget costumava trabalhar no Museu de História Natural aos sábados e frequentou a Universidade de Neuchâtel. Estudou Biologia e Filosofia. Recebeu seu doutorado em Biologia em 1918, aos 22 anos de idade.

Após se formar, ele se mudou para Zurich, onde trabalhou como psicólogo experimental e como psiquiatra em uma clínica.

Em 1919, mudou-se para a França. No mesmo ano, ele iniciou os estudos sobre a mente humana e as habilidades cognitivas. Em 1921 voltou à Suíça e dedicou a maior parte do seu trabalho a observar as crianças e seu processo de raciocínio.

Em 1923 ele se casou com Valentine Châtenay. Com ela, teve três filhas. Jacqueline (1925), Lucienne (1927) e Laurent (1931).

Piaget ministrou aulas em diversas universidades europeias, inclusive na Universidade de Sorbonne (Paris, França). Ele permaneceu de 1952 a 1963, até a data de seu falecimento.

Jean fundou e dirigiu o Centro Internacional para Epistemologia Genética, escreveu mais de 75 livros e centenas de trabalhos acadêmicos.

Jean Piaget morreu em Genebra, em 17 de setembro de 1980.

A teoria de Jean Piaget

O pesquisador via que a inteligência era uma forma de ajudar as pessoas na ambientação do meio em que vivem. Ele reconhece que a criança não raciocina como o adulto e sim constrói o próprio aprendizado.

Em seus estudos sobre as concepções infantis, espaço, causalidade física, movimento e velocidade, o estudioso criou a epistemologia genética, que se refere ao desenvolvimento natural da criança.

Para ele, para atingir a total capacidade de raciocínio, o pensamento infantil deve passar por quatro estágios, desde o nascimento até o início da adolescência.

Suas descobertas tiveram grande impacto na pedagogia, mesmo demonstrando que a transmissão de conhecimento pode ser limitado. Para ele, as crianças adquirem o conhecimento através de suas próprias descobertas. Outros pensadores já pensavam dessa forma, mas Piaget comprovou na prática.

Assimilação e acomodação

Em sua teoria, Piaget esclarece que a criança não pensa como os adultos. De acordo com ele, o raciocínio se desenvolve de forma gradual e essa inserção recebe o nome de assimilação e acomodação.

O primeiro se refere ao conhecimento que a criança acaba de adquirir, ou seja, seu primeiro contato com alguma coisa. Ela sempre está disposta a receber alguma novidade do mundo. O segundo, é como o mundo intervém em algo que a criança acaba de aprender. Para isso, é necessária uma participação direta do adulto.

Vejamos um exemplo de assimilação e acomodação. Quando para uma criança todos os objetos que existem são um berço, ao ver uma mesa ela assimila a um berço. Se para a criança existe alguma semelhança, houve uma assimilação.

Mas, a partir do momento em que um adulto explica para essa criança que na verdade o “berço” é uma mesa, acontece o processo de acomodação, ou seja, uma intervenção adulta do que a criança acaba de assimilar.

Estágios do desenvolvimento

Para Piaget, existem quatro estágios de desenvolvimento cognitivo. Estes são:

  • Sensório-motor: Até os dois anos a criança passa a ter a capacidade de administrar seus reflexos básicos;
  • Estágio pré-operacional: Dos dois aos sete anos, se caracteriza pela capacidade de usar a linguagem e representar o mundo através de símbolos. Nesse tempo, a criança ainda não tem empatia;
  • Estágio das operações concretas: Dos sete a doze anos, a criança já tem a capacidade de dominar conceitos tempo e número. Além disso, com a lógica, pode-se discriminar objetos por similaridades e diferenças;
  • Estágio das operações formais: Após os doze anos, marca a entrada na fase adulta em questões cognitivas. o adolescente já possui a capacidade de relacionar os conceitos e raciocinar sobre hipóteses. Além de possuir domínio de pensamento.

Jean Piaget Livros

Piaget deixou uma vasta obra acerca dos temas estudados por ele durante boa parte de sua vida. Veja alguns dos livros escritos por Jean Piaget:

  • A Construção do Real na Criança;
  • A Epistemologia Genética e a Pesquisa Psicológica;
  • A Psicologia da Inteligência;
  • O Nascimento da Inteligência na Criança;
  • A construção do Real na Criança;
  • A Formação do Símbolo na Criança;
  • A Psicologia da Criança;
  • Psicologia e Pedagogia.

Frases de Jean Piaget

Confira algumas das mais célebres frases de Jean Piaget:

Quando você ensina alguma coisa para uma criança, lhe tira para sempre a oportunidade de descobrir por conta própria.

A brincadeira é o trabalho da infância.

O que se deseja é que o professor deixe de ser um orador, satisfeito com a transmissão de soluções já prontas. Seu papel deve ser mais como o de uma iniciativa e pesquisa estimuladora de mentores.

Como podemos, com nossas mentes adultas, saber o que será interessante? Se você seguir a criança… pode descobrir algo novo…

Educação, para a maioria das pessoas, significa tentar levar a criança a parecer com o típico adulto de sua sociedade… Mas para mim, a educação significa fazer criadores… Você precisa torná-los inventores, inovadores, não conformistas.

O objetivo principal da educação nas escolas deveria ser a criação de homens e mulheres que são capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações fizeram; homens e mulheres que são criativos, inventivos e descobridores, que podem ser críticos, verificar e não aceitar tudo o que lhes é oferecido.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.