Músicas para o Dia dos Pais – 12 Canções para homenagear seu herói

As mais belas canções para homenagear o seu herói. São opções de todos os estilos, do rock ao sertanejo. Confira!

0

Muito mais do que ser aquele que gera a vida, que te viu crescer e ajudou a dar os primeiros passos, o pai é um porto seguro. É aquele que cuida, protege, educa e, principalmente, que ama sem medidas.

Sempre amoroso, forte e paciente, a figura paterna é uma fonte de inspiração e referência durante toda a vida de seus filhos.

O Dia dos Pais está chegando e, com ele, o momento de demonstrar seu amor e gratidão. Se você não sabe bem como expressar seus sentimentos em palavras, que tal usar uma música?

Separamos algumas canções marcantes para fazer uma homenagem especial neste dia.

As opções a seguir vão agradar os papais de todos os estilos, do rock ao sertanejo. Monte sua playlist e deixe que essas músicas falem por você!

Feliz Dia dos Pais!

Pai — Fábio Júnior

Pai, pode ser que daqui algum tempo
Haja tempo pra gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos
Pai e filho talvez
Pai, pode ser que daí você sinta
Qualquer coisa entre esses vinte ou trinta
Longos anos em busca de paz
Pai, pode crer eu ‘tô bem, eu vou indo
‘Tô tentando vivendo e pedindo
Com loucura pra você renascer
Pai, eu não faço questão de ser tudo
Eu só não quero e não vou ficar mudo
Pra falar de amor pra você
Pai, senta aqui que o jantar ‘tá mesa
Fala um pouco tua voz ‘tá tão presa
Nos ensina esse jogo da vida
Onde vida só paga pra ver
Pai, me perdoa essa insegurança
É que eu não sou mais aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos teus braços você fez segredo
Nos teus passos você foi mais eu
Pai, eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Pra pedir pra você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar
Pai, você foi meu herói, meu bandido
Hoje é mais muito mais que um amigo
Nem você, nem ninguém ‘tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz
Pai
Paz
Composta e interpretada por Fábio Júnior (1979).

Lucas Lucco — 11 vidas

Lucas Lucco

Me pareço tanto com você
Olhando dá pra ver, seu rosto lembra o meu
Desde o primeiro aniversário
O primeiro passo, sempre pronto pra me defender
Sempre que brigou comigo
Pra eu não correr perigo
Um herói pronto pra me salvar
E com você eu aprendi todas lições
Eu enfrentei os meus dragões
E só depois me deixou voar
Mas eu só quero lembrar
Que de 10 vidas, 11 eu te daria
Que foi vendo você
Que eu aprendi a lutar
Mas eu só quero lembrar
Antes que meu tempo acabe, pra você não se esquecer
Que se Deus me desse uma chance de viver outra vez
Eu só queria se eu tivesse você
Pai, eu sei, o tempo é implacável
Afasta os nossos corpos, mas aproxima o coração
O seu nome é sempre lembrado
Com um verso e falo de você sempre na oração
Pai, foi muito chato crescer
Passei a não ter você contando histórias pra eu dormir
Mesmo o mundo querendo me derrubar
Ao meu lado você sempre está
Pra me levantar quando eu cair
Mas eu só quero lembrar
Que de 10 vidas, 11 eu te daria
Que foi vendo você
Que eu aprendi a lutar
Mas eu só quero lembrar
Antes que meu tempo acabe, pra você não se esquecer
Que se Deus me desse uma chance de viver outra vez
Mas eu só quero lembrar
Antes que meu tempo acabe, pra você não se esquecer
Que se Deus me desse uma chance de viver outra vez
Eu só queria se eu tivesse você
Composta e interpretada por Lucas Lucco (2014).

Gabriel, O Pensador — Muito orgulho, meu pai

Gabriel O Pensador

Tem uma caneta aí por favor?
Obrigado!
Dez horas dentro do avião aqui sozinho
Eu voo como um pássaro que quer voltar pro ninho
Eu sempre vou e volto feito um bumerangue
Pensei que era o morcego, mas sou eu que sempre dou meu sangue
E é o tempo vampiro que suga tudo
Suga minha alma e me transforma a forma e o conteúdo
E sem escudo eu ofereço a veia e vou sorrindo
Não fico mudo, falo e canto o que eu ‘to sentindo
E falo tanto entre os meus voos e atropelos
Que nem escuto a voz dos fios brancos entre os meus cabelos
A voz das rugas quando o rosto se contrai
Me olho no espelho e cada vez eu vejo mais meu pai
Me lembro de telefonar, saber como ele anda
Tenho que falar correndo, pai, ‘to decolando com a banda
“‘Cê volta quando filho?”
Terça, mas viajo de novo
Manda um abraço pra mana, ‘to com saudade do povo
‘To com saudade de tudo, de comer sopa com ovo
O ovo cru que cê jogava na panela quente
Naqueles fins de semana que você ‘tava presente
E de deitar na sua cama como antigamente
E quando você via os gols ou um programa qualquer
E de repente beliscava a gente com seu pé
O caranguejo doía, mas a gente ria
Eu te imitava e o meu irmão não conseguia
Você calçava o tamanco, pegava a chave do Puma
E a nossa tarde era na mesa do Dolfine com a turma
E o chope sem espuma, sem colarinho
E eu no milk shake, lembro até do barulhinho
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho a cara do pai e tenho cada vez mais
Eu tenho os olhos do pai e o coração
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho orgulho do pai e tenho cada vez mais
É muito orgulho, meu pai e gratidão
Pai, agora eu decolei, guardei meu celular
Já tô no ar, mas não me desliguei
O tempo voa e antes que ele acabe eu volto ao começo
Pra me entender e me reconhecer do pai que eu conheço
E quero conhecer mais, quero curtir meu coroa
Até a extrema-unção te deram, pai, aquela foi boa
Você internado de frente pra um cemitério
Mas não perdeu a piada nem num momento tão sério
E disse olhando a sepulturas do outro lado do muro
“Que quarto ótimo, filho, com vista pro futuro”
Só você mesmo pra fazer a gente rir
E com o coração parando em plena UTI
Lembrando disso agora eu rio e reavalio
A importância da minha eterna ânsia por mais desafios
Sempre correndo, sempre ocupado na estrada
Sem perceber que às vezes possa está perdendo a piada
Você me deu um toque eu não falei pra ouvir
Mas não vou esperar meu coração parar
Pra gente se encontrar pra rir, numa UTI
Quando eu voltar vou te ligar pra combinar de almoçar
Toda família na mesa, sem atender o celular
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho a cara do pai e tenho cada vez mais
Eu tenho os olhos do pai e o coração
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho orgulho do pai e tenho cada vez mais
É muito orgulho, meu pai e gratidão
Minha memória viaja, você agora é o piloto
Uns 30 anos mais novo e eu ainda garoto
Pela BR 101 a gente vai
Já veio o réveillon e como é bom viajar com meu pai
E eu vou prestando atenção,
Em como você sabe a hora certa de ultrapassar o caminhão
Você me explica as frases dos para-choques
No toca fita uma boa MPB ou rock
Calma, Betty, calma
Cada risada que você soltava plantava na minha alma
Uma semente pro que eu ‘to colhendo agora
E vou continuar colhendo depois que você for embora
Me entendendo com o tempo, os ensinamentos
Que você passa até hoje com o seu exemplo
De respeitar as pessoas e ser correto
De ser uma fonte inesgotável de carinho e afeto
De encurtar as distâncias pra ver os amigos
E de ser sempre sincero como também foi comigo
Quando me deu um castigo depois da delegacia
E hoje eu vejo que era isso mesmo o que eu queria
Queria achar um caminho e ter você mais perto
Mesmo com a cara fechada, seu coração ‘tava aberto
Eu tinha quase morrido
Não tinha medo da morte
Mas sua cara de decepção falou mais forte
Assim morria o meu vício de pichador
Você matou o pixote, pai
E fez nascer o pensador
E muita coisa rolou, te transformei em vovô
Te vi mais frágil e sério em alguns momentos de dor
E enxerguei no teu silêncio o que eu desfaço em mim
Que é uma angústia que parece que não tem mais fim
E mesmo assim a gente brinca o tempo inteiro
E sonhos os mesmos sonhos abraçando vários travesseiros
Herdei essa mania, também herdei a teimosia
E não me abro com meu velho como eu gostaria
Quando eu me sinto inseguro como um menino indeciso
Pra escutar a voz do pai que dizia “juízo”
Aquele simples aviso ainda me norteia
Como seu sangue que corre nas minhas veias
Muito obrigado por ter me feito nascer
Por ter me feito crescer
Por ter me feito que nem você
Por ter me dado vitamina C
Café da manhã, o senso crítico, a ironia
Um irmão e uma irmã
Por me levar no Ryan
Tem ovo de codorna
Que por mijar no meu pé nos banhos de água morna
O chocolate em Gramado, o camarão na Joaquina
Muito obrigado pelo amendoim torrado na esquina
As figurinhas e o álbum
As injeções e o remédio
Os elogios, as notas no boletim do colégio
Por me levar na vó Miriam e na vó Raquel
Por eu ser o Gabriel, filho do doutor Miguel
Por me levar no consultório pra te ver trabalhar
Por ser o grande oftalmo que me fez enxergar
Que a vida é boa e eu não preciso ter medo
Muito obrigado, meu pai, por me contar seus segredos
E confiar em mim, como eu confio em você
Quando eu voltar vou te ligar, ainda tem mais pra dizer
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho a cara do pai e tenho cada vez mais
Eu tenho os olhos do pai e o coração
Quando eu crescesse eu queria ser que nem você
Agora eu já cresci e ainda quero ser
Eu tenho orgulho do pai e tenho cada vez mais
É muito orgulho, meu pai e gratidão
Oi filhão
Pai, olha o que eu fiz pra você
Pra mim? Brigado, garoto
Composição: Gabriel Contino / Tiago Da Cal Alves; Intérprete: Gabriel, O Pensador (2019).

Mais que pai e filho — Rick e Renner

Rick e Renner

Pai, tô aqui pra dizer que valeu
Olha o quanto o seu filho cresceu
Pai, olha o seu sonho aqui
Filho, eu às vezes nem sei se mereço
Mesmo assim, todo dia agradeço
A magia de te ver sorrir
Pai, tô deixando de ser um menino
Mas não quero que o meu destino
Venha a nos distanciar
Filho, não importa onde o destino vá
Saiba que o meu amor de pai
Sempre irá te acompanhar
Que bom que Deus fez de nós dois
Mais do que pai e filho
Permitiu que a gente dividisse o brilho
Do sol que pra muitos jamais vai nascer
Que bom que Deus deu para esse filme
Um lindo final
Transformando um sonho em vida real
Vida que a gente só tem que viver
Pai, sua voz hoje é minha voz (Uma só voz)
Tem um elo de paz entre nós
Que nada poderá romper
Filho, nesse mundo azul que é tão seu
Hoje tem um pai que compreendeu
O amor quando te viu nascer
Pai, você é o meu grande amigo
(Muito mais que amigo)
Quando você conversa comigo
Me sinto seguro e melhor
Filho, pode apostar na vida com fé
Que, por Deus, todo homem já é
Uma luz a brilhar por si só
Que bom que Deus fez de nós dois
Mais do que pai e filho
Permitiu que a gente dividisse o brilho
Do sol que pra muitos jamais vai nascer
Que bom que Deus deu pra esse filme
Um lindo final
Transformando um sonho em vida real
Vida que agente só tem que viver
Que bom que Deus fez de nós dois
Mais do que pai e filho
Permitiu que a gente dividisse o brilho
Do sol que pra muitos jamais vai nascer
Que bom que Deus deu pra esse filme
Um lindo final
Transformando um sonho em vida real
Vida que agente só tem que viver
Pai, filho
Composição: Victor Henrique / Rick Sollo / Rick & Renner; Intérprete: Rick & Renner (2008).

Meu querido, meu velho, meu amigo — Roberto Carlos

Roberto Carlos

Esses seus cabelos brancos, bonitos
Esse olhar cansado, profundo
Me dizendo coisas num grito
Me ensinando tanto do mundo
E esses passos lentos de agora
Caminhando sempre comigo
Já correram tanto na vida
Meu querido, meu velho, meu amigo
Sua vida cheia de histórias
E essas rugas marcadas pelo tempo
Lembranças de antigas vitórias
Ou lágrimas choradas ao vento
Sua voz macia me acalma
E me diz muito mais do que eu digo
Me calando fundo na alma
Meu querido, meu velho, meu amigo
Seu passado vive presente
Nas experiências contidas
Nesse coração consciente
Da beleza das coisas da vida
Seu sorriso franco me anima
Seu conselho certo me ensina
Beijo suas mãos e lhe digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Eu já lhe falei de tudo
Mas tudo isso é pouco
Diante do que sinto
Olhando seus cabelos tão bonitos
Beijo suas mãos e digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Olhando seus cabelos tão bonitos
Beijo suas mãos e digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Olhando seus cabelos tão bonitos
Beijo suas mãos e digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Olhando seus cabelos tão bonitos
Beijo suas mãos e digo meu querido
Composição: Erasmo Carlos / Roberto Carlos; Intérprete: Roberto Carlos (1979).

Beautiful boy (Darling boy) — John Lennon

John Lennon

Feche os olhos
Não tenha medo
O monstro foi embora
Fugiu e o papai está aqui
Lindo, lindo, lindo
Menino lindo
Lindo, lindo, lindo
Menino lindo

Antes de dormir
Reze um pouquinho
Todos os dias, tudo vai muito bem
Cada vez melhor

Lindo, lindo, lindo
Menino lindo
Lindo, lindo, lindo
Menino lindo

Pelo oceano navegando
Mal posso esperar
Para ver você crescer
Mas acho que precisamos ser pacientes
Porque ainda temos um longo caminho à frente
Muito o que remar
O caminho é longo
Mas por enquanto

Para atravessar a rua
Segure minha mão
A vida é o que acontece
Enquanto você está ocupado fazendo outros planos

Lindo, lindo, lindo
Menino lindo
Lindo, lindo, lindo
Menino lindo

Antes de dormir
Reze um pouquinho
Tudo vai bem
Cada vez melhor

Lindo, lindo, lindo
Menino lindo
Querido, querido, querido
Querido Sean
Letra traduzida / Canção composta e interpretada por John Lennon (1980).

Father to son — Queen

Queen

Uma palavra em seu ouvido
De pai pra filho
Ouça a palavra que eu digo
Eu lutei contigo
Lutei ao seu lado
Muito antes de você nascer
Alegre é o som
A palavra passa
De pai para filho, para filho

E a voz é tão clara
Uma vez após outra ela fica
Te chamando, te chamando continuamente
Não destrua o que você vê
O que o seu país é
Apenas continue construindo na terra
Que foi ganhada
Reis serão coroados
E a palavra passa
De pai para filho, pai para filho

Você não vai nos ouvir cantar
Nossa canção de família?
Agora a passamos adiante
Mas você já ouviu tudo isso antes
Pegue esta carta que eu te dou
Pegue-a filhinho, levante-a para o alto
Você não entenderá nenhuma palavra que está nela
Mas você vai escrever tudo de novo antes de morrer

Uma palavra em seu ouvido
De pai para filho
Engraçado como você não ouve
Uma única palavra que eu digo
Mas minha carta pra você
Permanecerá ao seu lado
Pelos anos
Até que a solidão se vá

Cante se quiser
Mas o ar que você respira
Eu vivo pra te dar
Pai para filho, para filho
Pai para filho, para filho
Alegre é o som
A palavra passa
De pai pra filho, para filho
Reis serão coroados
A Terra vai girando
De pai para filho, para filho

Alegre é a canção
A palavra passa
De pai para filho, para filho
Reis serão corados
A Terra vai girando
De pai para filho, para filho
Letra traduzida / Composição: Brian May; Intérprete: Queen (1974).

Father and son — Cat Stevens

Cat Stevens

Não é tempo de mudar
Apenas relaxe, vá com calma
Você ainda é jovem, esse é seu erro
Há muita coisa que você tem que saber
Encontre uma garota, se acomode
Se você quiser, pode se casar
Olhe pra mim
Estou velho, mas sou feliz

Eu já fui como você é agora
E eu sei que não é fácil
Ficar calmo quando você percebe
Algo acontecendo
Mas vá com calma, pense muito
Ora, pense em tudo que você já conseguiu
Pois você vai estar aqui amanhã
Mas seus sonhos talvez não estejam

Como eu poderia tentar explicar?
Porque quando eu tento, ele dá as costas novamente
É sempre a mesma coisa
Mesma velha história
Desde o momento em que eu pude falar
Fui obrigado a ouvir
Agora há um caminho, e eu sei
Que eu tenho que ir embora
Eu sei que tenho que ir

Não é tempo de mudar
Apenas sente-se, vá devagar
Você ainda é jovem, esse é seu erro
Há muita coisa ainda que você tem que enfrentar
Encontre uma garota, se acomode
Se quiser, você pode se casar
Olhe pra mim
Eu estou velho, mas sou feliz

Todas as vezes que eu chorei
Mantendo todas as coisas que eu sabia aqui dentro
E é difícil, mas é mais difícil ignorá-las
Se eles estivessem certos, eu concordaria
Mas eles conhecem a si mesmos, não a mim
Agora há um caminho, e eu sei
Que eu tenho que ir embora
Eu sei que tenho que ir
Letra traduzida / Canção composta e interpretada por Cat Stevens (1970).

Father and daughter — Paul Simon

Paul Simon

Se você acordar no espelho de um sonho ruim
E por uma fração de segundo você não lembrar onde está
Abra sua janela e siga sua memória ao
Topo da montanha onde nós contamos todas as estrelas cadentes

Eu acredito que uma luz brilha sobre você, e ela brilhará para sempre
E embora eu não possa te convencer que não há nada de assustador escondido sob a sua cama
Eu vou ficar de guarda como um cartão postal de um Golden Retriever
E nunca te deixarei até você ficar com um sonho bom em sua cabeça

Eu vou ver você brilhar
Eu vou ver você crescer
Vou fazer uma prova (sinal)
Então você sempre saberá
Assim como um mais um é dois
Que nunca haverá um pai
Que amou sua filha mais do que eu amo você

Acredite na sua intuição
Assim como na pescaria
Você joga sua linha e torce para haver uma fisgada
Mas você não precisa perder o seu tempo
se preocupando com o mercado
Tente ajudar a raça humana
Lutando para sobreviver a mais uma noite cruel

Eu vou ver você brilhar
Eu vou ver você crescer
Vou fazer uma prova (sinal)
Então você sempre saberá
Assim como um mais um é dois
Que nunca haverá um pai
Que amou sua filha mais do que eu amo você
Letra traduzida / Canção composta e interpretada por Paul Simon (2002).

Song for dad — Keith Urban

Keith Urban

Ultimamente tenho notado
Que falo as mesmas coisas que ele dizia

E eu até vejo-me agindo à mesma maneira

Eu bato os dedos na mesa

Ao ritmo de minha alma

E eu chacoalho as chaves do carro

Quando estou pronto para ir

Quando olho no espelho

Ele está bem lá em meus olhos

Olhando de volta para mim, e eu percebo

Quanto mais velho eu fico

Mais eu consigo ver

O quanto ele amava a mamãe e meu irmão e a mim

E ele fez o melhor que podia

E eu espero, quando tiver minha própria família

Que todos os dias eu veja

Um pouco mais de meu pai em mim

Teve vezes que achei que ele estava sendo

Um tanto duro comigo

Mas agora entendo, que ele estava fazendo-me

Tornar o homem que ele sabia que eu poderia ser

Em tudo o que ele sempre fez

Fez sempre fez com amor

E hoje em dia tenho orgulho em dizer que sou seu filho

Quando alguém diz que espera conhecer meu pai

Eu apenas sorrio e digo que já conheceu

Quanto mais velho eu fico

Mais eu consigo ver

O quanto ele amava a mamãe e meu irmão e a mim

E ele fez o melhor que podia

E eu espero, quando tiver minha própria família

Que todos os dias eu veja

Um pouco mais de meu pai em mim

Ele está em meus olhos

Meu coração, minha alma

Minhas mãos, meu orgulho

E quando eu estou sozinho

E quando penso que não consigo continuar

Eu o ouço dizer: “Filho, você ficará bem;

Tudo ficará bem”

Sim, ficará

Quanto mais velho eu fico

Mais eu consigo ver

O quanto ele amava a mamãe e meu irmão e a mim

E ele fez o melhor que podia
E eu espero, quando tiver minha própria família
Que todos os dias eu veja
Um pouco mais de meu pai em mim
Letra traduzida / Canção composta e interpretada por Keith Urban (2002).

Just the two of us — Will Smith

Will Smith

(Agora pai isso é um assunto muito sensível)
Pela primeira vez que o medico te colocou em meus braços
Eu sabia que morreria antes que acontecesse algum mal a você
No entanto perguntas surgem em minha mente, eu serei homem suficiente?
Contra o errado escolher o certo e continuar de pé?
No hospital na primeira noite
Levou uma hora apenas para acertar o acento no carro
Pessoas dirigiam rápido, me deixou chateado.
Trouxe você pra casa seguro, te coloquei em seu berço.
Aquela noite eu acho que não dormi um segundo
Enquanto eu escorregava da minha cama para seu berço
eu me arrastava, toquei sua cabeça gentilmente, sentir meu coração derreter.
Porque eu sei que te amo mais do que minha própria vida.
Então de joelhos eu imploro a Deus, por favor.
Deixe-me ser um bom pai, tudo que ele precise.
Amor, conhecimento, disciplina também.
Eu dedico minha vida a você.

Apenas nós dois, nós conseguimos se tentarmos.
Apenas nós dois, (Apenas nós dois)
Apenas nós dois, construindo castelos no céu.
Apenas nós dois, você e eu.

Cinco anos, trazendo alegria.
Toda vez que olho pra você eu penso, um pequeno eu.
Igual a mim
Espera e veja vai ser alto
Me faz rir porque você tem até as orelhas do seu pai.
Às vezes eu penso no que você vai ser,
Um general, um medico, talvez um MC.
Haha, eu quero te beijar todo tempo.
Mas eu vou testar esse bumbum quando você passar da linha, verdade.
Uh-uh-uh por que você faz isso?
Eu tento ser um pai durão, mas você fica me fazendo rir.
Felicidade louca, quando eu vejo os olhos do meu menininho.
Eu me dedico a você, como sempre farei.
Tudo que eu puder
Te mostrar como ser um homem
Dignidade, integridade, honra.
E eu não me importo que você perca, desde que você tenha aprendido
E você pode chorar, não é vergonha.
Não deu certo entre eu e sua mãe
Mas, mesmo não tendo dado certo.
Você foi concebido em amor.
Então se o mundo te atacar, e você perder o rumo.
Lembre de uma coisa, eu sempre estarei ao seu lado.

É um emprego de tempo inteiro ser um bom pai.
Você tem muito mais coisas do que eu tive
Eu tenho que estudar pra me manter com as mudanças do tempo
101 Dálmatas no seu CD-ROM
Viu – eu estou
Tentando fingir que sei
No meu PC onde aquele CD vai
Mas, não tem nada prometido, um dia eu irei embora.
Sinta a dor, mas acredite a vida continua
Mas no momento
É meu dever
De comunicar
Um dia uma garota vai partir seu coração
E não existe nenhuma dor igual a do sexo oposto
Vai doer muito, mas não desconte em outra pessoa, filho.
Ao decorrer da vida pessoas vão te deixar com raiva
Desrespeitar-te e te tratar mal.
Deixe que Deus lide com as coisas que eles fazem.
Porque ódio em seu coração vai te consumir também.
Sempre diga a verdade, diga suas preces.
Segure portas, puxe cadeiras, devagar com as promessas.
Você é a prova viva de que sonhos se realizam.
Eu te amo e estou aqui com você.

(Essa é uma boa música, quanto eu vou receber por isso papá?)
Letra traduzida / Composição: Bill Withers / Ralph MacDonald / Will Smith / William Salter; Intérprete: Will Smith (1997).

My father’s eyes — Eric Clapton

Eric Clapton

Velejando baixo atrás do Sol
Esperando meu príncipe vir
Rezando pra chuva de cura
Pra restaurar outra vez minha alma

Apenas um mendigo em fuga
Como eu cheguei aqui?
O que eu fiz?
Quando todas minhas esperanças aumentarão?
Como eu o reconhecerei ?
Quando eu olhar nos olhos do meu pai
Os olhos do meu pai

Então a luz começa a brilhar
E eu ouço aquelas canções antigas.
E como eu presto atenção nesta semente crescer,
Sinto meu coração começar a transbordar.

Onde eu encontro as palavras pra falar?
Como eu lhe ensino?
O que nós jogamos?
Aos poucos, eu descobri
Isso é quando eu preciso deles,
Isso é quando eu preciso dos olhos do meu pai
Os olhos do meu pai

Então a recortada borda aparece
Através das nuvens distantes de lagrimas.
Eu sou como uma ponte que esta sendo afastada;
Minhas fundações foram feitas de argila.

Minha alma desliza abaixo para morrer.
Como eu poderia perdê-lo?
O que eu pretendia?
Aos poucos, eu descobri
Que ele estava aqui comigo
Eu olhei nos olhos do meu pai
Os olhos do meu pai
Letra traduzida / Canção composta e interpretada por Eric Clapton (1998).

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.