Novo coronavírus: Com suspeita em MG, Brasil sobe para perigo iminente

O resultado do exame de brasileira suspeita de caso de coronavírus, em Minas Gerais, tem previsão de liberação para próxima sexta-feira, 31 de janeiro.

0

Durante uma entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, 28 de janeiro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, elevou o nível de alerta do coronavírus para “perigo iminente”.

A classificação é o segundo nível de três, alterado por conta da suspeita de caso de coronavírus de uma paciente em Minas Gerais, que viajou à Wuhan, na China, até a última sexta-feira, 24 da janeiro.

Os níveis de ativação

O Centro de Operações de Emergência (COE), em alinhamento com a Organização Mundial de Saúde (OMS), possui três níveis de ativação.

O primeiro deles é o nível de alerta, ao identificar casos em outros países, como é a transmissão majoritária na China. O segundo nível (perigo iminente) é caracterizado a partir da localização de um caso suspeito, enquadrado na definição estipulada pelo protocolo. Já o nível três designa a emergência em saúde pública de importância nacional, isso ao confirmar um caso da doença.

Caso suspeito em Minas Gerais

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alega não haver indicativos de circulação do coronavírus no Brasil. Inclusive, a suspeita em Minas Gerais ainda está sendo avaliada.

A paciente apresentou sintomas alinhados com a suspeita, mas o seu estado geral é positivo. Não há indícios de que o vírus esteja circulando, mas as medidas de precaução estão sendo tomadas. Ela está isolada e os 14 contatos próximos estão em observação, destaca o ministro.

Ao longo da viagem, a brasileira saiu da China e fez duas escalas antes de chegar em Belo Horizonte (MG): uma em Paris, na França e outra em Guarulhos, em São Paulo.

Mandetta afirmou que o país possui os recursos necessários para identificação do genoma do vírus. O ministro relata que sete mil casos foram analisados. Desses, 127 foram analisados de forma detalhada e apenas dez notificados para a execução dos testes.

Entre a dezena, nove foram eliminados e apenas o da brasileira de Minas Gerais é visto como suspeito. O resultado do exame para saber se é não o novo coronavírus tem previsão de liberação para a próxima sexta-feira, 31 de janeiro.

Além das medidas adotadas, o ministro da Saúde alerta para que os brasileiros evitem viagens à China. “Estamos recomendando que viagens à China sejam feitas apenas em caso de necessidade. O Ministério da Saúde desaconselha qualquer viagem nesse momento para aquele país”.

*Com informações de O Globo

Leia também: 6 Doenças Causadas por Vírus

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.