O que é mandala? Representações, significado, tipos e exemplos

As mandalas se tornaram muito famosas e comuns ao redor do mundo. Saiba o que ela significa, representa, seus tipos e alguns exemplos.

0

O nome mandala é derivado do sânscrito que significa “círculo”. Ela é uma espécie de yantra (instrumento, meio, emblema) usada por diferentes culturas e povos em práticas de oração, meditação e cura.

Os primeiros registros de mandalas são do século VIII, na região do Tibete. Entretanto, hoje em dia as mandalas podem ser encontradas ao redor do mundo em países como índia, China e até mesmo pelo Ocidente.

Elas foram usadas por hindus, budistas, tibetanos e nativos americanos em práticas espirituais. Nas culturas oriental e ocidental, as mandalas passaram a representar uma simbologia de harmonia, integração, totalidade e cura.

As mandalas geralmente são encontradas em formas de diagramas geométricos, feitas por diferentes materiais, como em folhas, na forma de desenho, ou até de areia, e sempre são extremamente coloridas.

Ela tem como estrutura básica um círculo e uma dispersão de formas e tamanhos, geométricas ou circulares, ao redor do centro.

Representação em diferentes culturas

No antigo Tibete, os monges faziam as mandalas de areia para demonstrar a efemeridade do tempo e da vida. Essa é uma tradição que se perpetua até hoje. A sua construção pode se estender por dias, mas logo após a conclusão, elas são imediatamente destruídas.

Para os monges tibetanos, a mandala representa diversos níveis de consciência espiritual e o estado de iluminação.

O povo Navajo americano também utiliza das mandalas de areia em práticas espirituais, assim como o povo tibetano, e suas mandalas duram de cinco a nove dias. Para os povos americanos, a mandala funciona como uma roda do medicamento, simboliza o espaço sagrado e o círculo da vida.

Na maiorias das culturas a mandala está ligada a brevidade da vida e harmonia espiritual. No budismo as mandalas são instrumentos de meditação, atraindo sua atenção para as suas formas e cores, e para representar a efemeridade da vida, quando construídas de areia pelo monges.

Para o hinduísmo, as mandalas são utilizadas para representar a vida de acordo com os desígnios do universo.

No ocidente ela está mais ligada a integração e harmonia espiritual. Na cultura taoista, o símbolo “yin-yang”, representando o equilíbrio que deve ser mantido nos aspectos da vida.

Para os povos pré-colonização, as mandalas eram instrumentos utilizados nos seus rituais de cura.

Tipos de mandalas

Mandala de areia
A mandala de areia, tradição dos monges tibetanos, são representações da brevidade de todos os aspectos da vida. As mandalas de madeira e ferro são exemplos de tradição budista, ganhando formatos tridimensionais, sendo a representação da morada de alguma divindade.

Outro tipo de mandala é a mandala de tinta, extremamente coloridas, muito comuns em desenhos pelas paredes de templos e locais sagrados, representando os diversos chakras do corpo humano.

Exemplos de mandalas

Mandala Astrológica
Os calendários circulares maias e astecas são exemplos de mandalas, feitas pelos povos da América para a contagem do tempo e expressão religiosa. O símbolo “yin-yang” também é um exemplo de mandala, significando oposição e interdependência.

Além desses, o zodíaco astrológico e sua versões são exemplos de mandala, significando energia vital de cada um dos signos do zodíaco.

Confira também: Cultura Chinesa: Costumes, Histórias e Tradições da China

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.