Hinduísmo

Considera a terceira maior religião do mundo, o Hinduísmo possui cerca de 330 milhões de deuses e é praticado por mais de 1 bilhão de pessoas.

0

Ainda que pouco praticada aqui no Brasil, a religião hinduísta é considerada a religião mais antiga do mundo, caracterizada pela multipluralidade de deuses e ensinamentos religiosos, sendo os mais conhecidos Shiva, Krishna e Brahama

A palavra é de origem persa e faz analogia ao rio Indo, na Índia.

O que é o Hinduísmo

O Hinduísmo é a principal religião da Índia e uma das tradições religiosas mais antigas do mundo. Sua característica mais marcante está na multiculturalidade étnica dos povos praticantes da religião.

No sistema religioso hinduísta contemporâneo existem diversas variantes relacionadas às suas diferentes práticas, cada qual com seus respectivos deuses e doutrinas.

No entanto, todas essas características se unem ao princípio essencial de ensinamentos, divididos em Dharma (ética e deveres), Samsara (renascimento), Karma (ação correta) e Moksha (liberação do ciclo de Samsara).

Outra característica apresentada pelo hinduísmo é o sistema de castas. Praticado principalmente na Índia, essa separação entre as pessoas era definida de acordo com aspectos hereditários, proveniente de condições sociais.

A reencarnação também é outro aspecto importante da crença hindu. 

Esses grupos sociais hindus são divididos em: xátrias (guerreiros), brâmanes (sacerdotes), vaicias (comerciantes), sudras (operários), além dos dalit, considerados como intocáveis. 

Apesar de ter sido proibida desde o ano de 1950, durante o período de independência, a ideia de “hierarquia social” ainda está enraizada na cultura indiana. Muitos historiadores afirmam que a prática era reforçada e incentivada pelos britânicos durante a colonização. 

O hinduísmo não é usualmente conhecido no Brasil. Apesar disso, muitos mantras são utilizados para práticas de relaxamento. Em Nazário, estado de Goiás, tem-se o maior número de praticantes do hinduísmo, representado por 0,48% da população.

Os principais institutos e organizações que representam a religião são: Osho (Oxo) Instituto Brasil e o Movimento Hare Crixna.

História e surgimento do Hinduísmo

O surgimento do hinduísmo remonta ao período pré-histórico. Porém, é por volta do ano de 1500 a.c, com a queda da antiga civilização do vale do Indo. Acredita-se que essa civilização pré-védica tenha influenciado expressivamente a formação do hinduísmo como conhecemos hoje. 

Povos nômades da tribo ária (homem), que invadiram a Índia pelos Himalaias, também incorporaram seus costumes e tradições. Assim, deu-se origem então ao Hinduísmo Védico, em homenagem e culto a deuses tribais.

Posteriormente, a tríade das divindades Krisha, Shiva e Brahama determinaria o período do Hinduísmo Brâmico.

Já com o advento do Cristianismo e Islamismo, começa-se a era do chamado Hinduísmo Híbrido 

Crenças do Hinduísmo

O Hinduísmo como prática religiosa possui diversos costumes e crenças, sendo os de caráter básico: 

  • Crença da reencarnação;
  • Respeito às coisas antigas e às tradições;
  • Crer nas divindades;
  • Respeitar o sistema de castas;
  • Prática de peregrinação, principalmente ao rio Ganges;
  • Veneração de imagens dos deuses.

Deuses do Hinduísmo (Trimurdi)

Qualificada como uma religião politeísta, o hinduísmo apresenta diversos deuses e dogmas. A Trimurdi simboliza a tríade dos deuses mais conhecidos e cultuados, sendo eles:

Brahama (O Criador): Considerado o criador de todas as coisas e seres vivos, Brahama é o primeiro deus da tríade Trimurdi. Ele também é visto como a divindade do intelecto e da criatividade.

Sua imagem é representada com quatro rostos que traduzem os quatro vedas (escrituras sagradas do hinduísmo). Também lhe é atribuído quatro mãos que seguram um vaso com água, um rosário, um livro e um lótus.

Brahama

Vishnu (Deus Protetor): Segunda divindade da tríade Trimurdi, Vishnu é responsável por cuidar e preservar o universo e da vida, por meio dos princípios da verdade, da retidão e da ordem.

Aparece sob a figura de uma entidade com quatro braços que simbolizam a onipresença e a onipotência. Também é visto frequentemente sentado em cima de uma serpente, o que demonstra sua capacidade de se manter em paz mesmo diante das adversidades. Vishnu também é o responsável pela manutenção do Dharma. 

vishnu

Shiva (Deus supremo da morte e destruição): A divindade Shiva completa a tríade divina. Enquanto Brahama é o criador, Vishnu o que preserva a vida, Shiva ocupa a função de destruidor de mundos. A ideia é de que Vishnu destrói para que Brahama possa reconstruir, tornando-se um ciclo eterno de mudança do universo. 

Está na posição de protetor dos discípulos contra as intervenções da ganância, luxúria, ilusão, que desvirtuam o homem do caminho da luz. Sua imagem é representada por meio de um homem de cor azul, com uma serpente ao redor do pescoço, que representam respectivamente a luz contra a escuridão e a energia vital do homem, a Kundalini. lord-shiva

Livro sagrado e principais símbolos do Hinduísmo

As escrituras sagradas do Hinduísmo são representadas sob a forma de livros, dos quais temos: os Vedas, os Upanishads, Mahabharata e o Ramayana. Todos esses documentos estão escritos em sânscrito. A língua é considerada sagrada, sendo utilizada nos templos e ritos religiosos.

Aparentemente compostos entre os anos de 1500 e 1000 a.c, o livro dos Vedas é um conjunto de hinos e textos religiosos, subdivididos em quatro partes: o Samaveda, RigvedaAtharvaveda e o Yajurveda.

Já os Upanishads, também uma coleção de textos, trata de assuntos ligados a Braham e as questões da alma. São considerados as bases das tradições filosóficas hindus

Sob a forma de um poema pujante, o Mahabharata relata a história de guerra de Kurukshetra  contra os Pandava e Kaurava, além de tratar de questões de cunho filosófico. Seu tamanho impressiona: 1,8 milhões de palavras. O Bhagavad Gita e um outro poema que faz parte do livro do Mahabharata, sendo considerado o mais longo do mundo. 

Outro poema impressionante é Ramayana. Nele somos apresentados à história do príncipe Rama que, após ser expulso do reino pelo próprio pai, parte em uma viagem com sua esposa, Sita e seu irmão,  Lakshmana, por toda a Índia. Durante o caminho, Sita é sequestrada pelo demônio Ravana. Na narrativa poética, Rama derrota o inimigo e volta para seu reino natal, onde é coroado o novo rei. 

Além dos livros sagrados e dos deuses, os praticantes do hindu têm como símbolos sagrados que aparecem sob a forma de mantra, objetos divinos e representações aplicadas ao corpo. 

Alguns desses exemplos são:

OM: som sagrado e mantra supremo dos indianos. Simboliza o sopro que dá origem à vida. 

om

Trishula: Apresentado sob a forma de um tridente, o objeto simboliza em cada ponta da lança as funções da tríade em preservar, criar e destruir.

shiva-trishula

Mandala: Frequentemente usada para fins de meditação, a mandala pode aparecer de diversas formas, sendo a mais conhecida no formato circular. O seu uso tem como objetivo a união dos hinduístas com suas divindades, que acredita-se, residem em seu centro. 

mandala

Tilak: É a marca na testa que simboliza que a pessoa acredita nos conceitos e doutrinas do hinduísmo. O tilak é tido como o terceiro olho e remete ao sentimento da pessoa em querer ser alguém melhor espiritualmente. 

tilak

Veja também: 10 Maiores religiões do mundo

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.