O que foi a Crise de 1929?

A Crise de 1929 foi uma forte crise econômica que atingiu todo o mundo, principalmente os Estados Unidos.

0

Durante a década de 1920, os Estados Unidos viveram um período de altos investimentos na Bolsa de Valores. As pessoas compravam as ações e dentro de poucos meses elas supervalorizavam.

Visando um lucro fácil, diversos empresários aumentaram artificialmente os valores das suas ações para que elas ficassem mais atrativas aos olhos dos compradores.

Assim, no fim dos anos de 1920, o valor das ações já não mais correspondiam à situação das empresas.

Crise de 1929 – Resumo

A Crise de 1929 se iniciou no dia 24 de outubro de 1929, uma quinta-feira, quando os preços das ações começaram a despencar, causando grande temor entre os empresários e investidores.

Tal queda levou ao crash (quebra) da Bolsa de Valores de Nova York. Iniciava-se, portanto, a Grande Depressão.

Alguns historiadores afirmam que as três principais razões para a crise econômica, foram:

1 — Concentração de riquezas

Em 1929, somente 13% dos estadunidenses possuíam 90% do total da riqueza nacional. Já o restante da população recebia o equivalente a 83 dólares por mês.

Assim, durante esse período, os salários se mantiveram comprimidos, o que inviabilizou o poder de compra, acumulando os estoques.

2 — Crise agrícola

O investimento de tecnologias no campo fez com que a produção de alimentos fosse muito acima da capacidade de consumo.

Com isso, os valores dos produtos produzidos no campo se mantinham baixos e os agricultores recorriam aos bancos em busca de empréstimos. Como não conseguiam pagar suas dívidas, eles perdiam suas terras.

3 — Concorrência no mercado internacional

Os países europeus começaram a recuperar suas economias a partir de 1924, viabilizando a produção do que antes era comprado dos Estados Unidos.

Consequências da Crise de 1929

Com isso, é correto afirmar que os Estados Unidos viveram uma crise de superprodução. Nas cidades, os industriais que não faliram, diminuíram sua produção e demitiram funcionários.

Desempregadas, as pessoas compravam menos. No campo, muitos agricultores perderam suas terras, por terem as dado como garantia às suas dívidas nos bancos.

O pânico se instaurou quando diversos clientes foram às agências bancárias para recolherem suas economias e perceberam que elas não tinham como devolver seus depósitos.

O sistema bancário norte-americano quebrou. Milhares de bancos faliram simultaneamente. Assim, entre 1929 e 1932:

  • 85 mil empresas faliram
  • 12 milhões de trabalhadores ficaram desempregados
  • O valor das ações da Bolsa de Valores de Nova York caiu de 87 bilhões para 19 bilhões de dólares
  • 5 mil bancos fecharam

Milhares de pessoas começaram a viver em um estado de completa miséria, perdendo suas casas e sem ter o mínimo para se manter, por isso, muitas passaram a viver em habitações precárias ou até mesmo nas ruas.

É importante salientar que a Crise de 1929 atingiu não somente os Estados Unidos, mas diversos países, provocando altas taxas de desemprego entre a população.

Saiba mais em: O que foi o New Deal?

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.