O que são os movimentos de rotação e translação da Terra?

Embora muitos não saibam dois movimentos são de extrema importância para a vida humana no nosso planeta. Descubra o que são rotação e translação.

0

O interesse em admirar o universo está presente desde o inicio da humanidade. Isso porque muitas civilizações antigas já observavam os movimentos do sol e lua para realizarem plantações, colheitas e demais produções.

Sendo assim, é sabido desde muito cedo que os astros influenciam o nosso planeta. Mesmo que antigamente não havia as tecnologias que possuímos hoje, e toda a construção de conhecimento sobre o universo.

Em nosso sistema solar, assim como em vários outros, os planetas giram em torno do sol. Ou seja, o sol o centro gravitacional onde os planetas são atraídos a sua orbita. No caso da Terra, essa atração gera dois movimentos que são primordiais para a existência humana no planeta. Eles são a rotação e a translação.

Rotação

Na rotação, o nosso planeta gira em torno de si mesmo. Para isso, a Terra demora 24 horas para completar o giro completo. Sendo assim, temos os dias e as noites. A medida que o planeta gira, uma parte diferente da atmosfera recebe os raios solares, formando o dia. Já a parte que está sem receber os raios, se encontra na noite.

Pode parecer comum, mas esse simples movimento de rotação faz com que a vida humana seja possível em todo planeta. Se a Terra não girasse, uma parte de seu território ficaria extremamente quente, já a outra extremamente fria.

Translação

Enquanto no primeiro movimento a Terra roda em torno de si, na translação ela faz o movimento ao redor do sol. Ou seja, o nosso planeta “gira” em torno da sua estrela, o sol. Para realizar a deslocação por completo, são necessários 365 dias, 6 horas e alguns minutos.

Durante o deslocamento, a Terra viaja por cerca de 108 mil quilômetros por hora. No processo, o planeta e a estrela podem se distanciar ou aproximar. Quando estão próximos, a distância entre ambos é de cerca de 147.500.000 km. De outro modo, quando estão longes, a distância é de cerca de 152.500.000 km.

A translação é a responsável pelos anos. A cada volta, um ano completo. Além disso, a deslocação e a inclinação da Terra, que é de 66°33′ fazem acontecer outro fenômeno de extrema importância ao nosso planeta: as estações do ano!

Estações do ano

Durante alguns meses, um hemisfério recebe mais luz e calor do sol, surgindo o verão. Do mesmo modo, quando um hemisfério recebe menos luz e calor, ele está no verão. Os fenômenos acontecem nos dias 21 de junho e 21 de dezembro, sendo chamados de solstícios, pois marcam a chegada do verão e inverno.

Nos solstícios de verão, os dias são maiores que as noites, por outro lado, nos solstícios de inverno, as noites são maiores que os dias. Já o outono e a primavera são caracterizados por receberem a mesma quantidade de sol e calor, portanto são denominados de equinócios.

Os equinócios são marcados pela mesma duração entre os dias e as noites, sendo assim, cada um dura 12 horas. Isso porque recebem os raios solares de maneira igual. O evento acontece nos dias 21 de março e 23 de setembro.

Anos bissextos

Foi citado acima sobre a duração de cada ano, que é de 365 dias. Entretanto, nem todos os anos tem esta duração. Também foi dito que a Terra demora 365 dias e 6 horas para completar a translação. De fato, esse é o tempo que o planeta leva para realizar o movimento.

Porém, por decorrência de cálculos astronômicos, foi decido que as seis horas restantes seriam “acumuladas”, até quando formarem as 24 horas. Sendo assim, a cada quatro anos, temos um ano bissexto. Então de quatro e quatro anos, os anos teriam 366 dias de duração, e não os 365 habituais.

Você pode estar se perguntando onde foram parar este outro dia. Bom, ele foi para fevereiro, no dia 29 de fevereiro, para ser mais exato. Sendo assim, a cada ano bissexto, o segundo mês do ano recebe mais um dia.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.