As 21 obras de arte mais caras da história

Cada obra de arte tem seus beleza, detalhes ou emoções únicas. Com isso, algumas são mais fascinantes, sendo muito valorizadas e chegam a custar quase meio bilhão de dólares. Assim, confira nossa lista com as 21 obras mais caras da história.

0

Hoje em dia, ao ter acesso a biografia e histórias das vidas de pintores, sabe-se que muitos deles não tiveram prestígio e reconhecimento em vida e só após o falecimento, ou muitos anos depois, surgiu um notável interesse em suas obras.

Assim, pintores como Vincent Van Gogh e Paul Gauguin são exemplos desse reconhecimento pós morte, tanto que atualmente seus quadros estão na lista das obras de arte mais caras da história e quando eram vivos só recebiam críticas e nenhum reconhecimento.

Além deste fato, nota-se que obras de artes são muito apreciadas no mundo contemporâneo e algumas obras chegam a custar quase meio bilhão de dólares, como a obra de Leonardo da Vinci que foi leiloada por US$ 450,3 milhões de dólares.

As obras de arte, são únicas em suas existências, transmitindo emoções diferentes, mostrando suas belezas e detalhes. Assim, se tornam obras fascinantes, e, apreciá-las acaba por se tornar arte. Por isso, algumas pessoas pagam verdadeiras fortunas para possuírem algumas obras.

Com isso, em meio a tanta beleza, talento e valores tão altos, fizemos uma lista com detalhes das 21 obras de arte mais caras da história. Confira!

Obras de arte mais caras da história

1 Salvator Mundi, atribuído a Leonardo da Vinci – US$ 450,3 milhões (2017)

Salvator Mundi, atribuído a Leonardo da Vinci – US$ 450,3 milhões (2017)

A pintura mais cara de todos os tempos é atribuída a Leonardo da Vinci, feita por volta do ano de 1500. Essa pintura ficou desaparecida por quase um século, até ser encontrada em 2005.

Além disso, esta é a única obra de Da Vinci que não está em museus e igrejas. Por isso, esta é a obra mais cara de todos os tempos, vendida pelo valor de US$ 450,3 milhões de dólares em 2017.

A compra foi feita de forma anônima, mas reportagens apontam estar ligada ao príncipe Badr bin Abdullah bin Mohammed bin Farhan Al Saud, o Ministro da Cultura da Arábia Saudita.

2 Interchange – Willem de Kooning – US$ 300 milhões (2015)

Interchange – Willem de Kooning – US$ 300 milhões (2015)

O pintor Willem de Kooning é um dos maiores nomes do expressionismo abstrato e esta é a sua obra de mais valor. O seu trabalho pós Segunda Guerra Mundial, representa a desilusão que o pintor teve do mundo e a sua “feia” realidade.

A pintura foi vendida por cerca de US$ 300 milhões de dólares e representa a pintura contemporânea mais cara da história. O comprador desta obra é Kenneth C. Griffin, que fez uma compra bilionária ao adquirir este quadro junto com “Number 17A” de Jackson Pollock.

3 Nafea Faa Ipoipo (Quando te Casarás?), de Paul Gauguin – US$ 300 milhões (2014)

Nafea Faa Ipoipo (Quando te Casarás?), de Paul Gauguin – US$ 300 milhões (2014)

O pintor francês Paul Gauguin, em uma visita ao Taiti, encontrou um refúgio com belas cores vivas e uma população desolada pela colonização. A partir disso, encontrou inspiração para pintar seus quadros e, assim, surgiu seu quadro “Nafea Faa Ipoipo” (Quando te Casarás?).

Com isso, retratou a beleza das mulheres taitianas. O quadro foi comprado por US$ 210 milhões de doláres, pelo Al-Mayassa bint Hamad bin Khalifa Al-Thani, presidente da Autoridade Museológica do Qatar.

Na época chegou a bater o recorde de obra mais cara da história.

4 Os Jogadores de Cartas, de Paul Cézanne – US$ 250 milhões (2011)

Os Jogadores de Cartas, de Paul Cézanne – US$ 250 milhões (2011)

O pintor Paul Cézanne fez cinco versões da pintura Os Jogadores de Cartas, e esta adquirida pela família real do Qatar é a quinta versão da obra.

O valor real pelo qual o quadro foi vendido não é divulgado, porém estima-se um valor próximo a US$ 250 milhões de dólares.

5 Number 17A, de Jackson Pollock – US$ 200 milhões (2015)

Number 17A, de Jackson Pollock – US$ 200 milhões (2015)

Esta obra feita por Jackson Pollock apresenta sua estética de gotejamento, bastante valorizada e maior nome do movimento expressionista. Esta é a obra de mais valor do pintor, comprada por US$ 200 milhões em 2015, pelo mesmo comprador de “Interchange”.

6  No. 6 (Violet, Green and Red), de Mark Rothko – US$ 186 milhões (2014)

 No. 6 (Violet, Green and Red), de Mark Rothko – US$ 186 milhões (2014)

Esta obra foi pintada em 1951, pelo artista Mark Rothko, representando a arte expressionista abstrata, fazendo parte de uma série de obras do pintor com estéticas semelhantes.

O quadro foi vendido por US$ 186 milhões de dólares.

7  Pendant portraits of Marten Soolmans and Oopjen Cockpit, de Rembrandt – US$ 180 milhões (2015)

 Pendant portraits of Marten Soolmans and Oopjen Cockpit, de Rembrandt – US$ 180 milhões (2015)

Essas duas pinturas foram criadas em conjunto, em uma ocasião de casamento de Maerten Soolmans e Oopjen Coppit em 1634. Apesar de serem retratos independentes, a obra nunca foi separada e os dois retratos sempre permaneceram juntos.

Além disso, a obra foi comprada em 2015 pelo Louvre, em Paris, e pelo Rijksmuseum, em Amsterdã. Os dois museus compraram em conjunto e revezam a exibição dos quadros.

8 Les Femmes d’Alger (Version O), de Pablo Picasso – US$ 179.4 milhões (2015)

Les Femmes d’Alger (Version O), de Pablo Picasso – US$ 179.4 milhões (2015)

Picasso pintou uma série de 15 quadros intitulados Les Femmes d’Alger, sendo esta a última a ser pintada por Picasso. Essas 15 obras foram inspiradas pelas obras de Eugène Delacroix, como Mulheres de Argélia em seu apartamento, de 1834.

Além disso, as 15 pinturas foram criadas como homenagens aos artistas que admirava, como Matisse e Renoir.

A “Version O”, foi leiloada em 2015 e vendida por US$ 179,4 milhões de dólares para Hamad bin Jassim bin Jaber Al Thani, o antigo primeiro-ministro do Qatar.

9 Nu Couché, de Amedeo Modigliani – US$ 170,4 milhões (2015)

Nu Couché, de Amedeo Modigliani – US$ 170,4 milhões (2015)

Está é a obra mais famosa do pintor Amedeo Modigliani, apesar de ter sido alvo de muitas críticas e polêmicas quando foi exibida pela primeira vez. O quadro faz parte de um série de obras de nus feitas pelo artista em 1917.

A obra foi comprada em um leilão pelo bilionário chinês Liu Yiqian por US$ 170,4 milhões de dólares.

10 Masterpiece, de Roy Lichtenstein – US$ 165 milhões (2017)

Masterpiece, de Roy Lichtenstein – US$ 165 milhões (2017)

Este quadro de Roy Lichtenstein, foi um quadro inserido no movimento pop art, produzido em 1962, e foi inspirado nas histórias em quadrinhos. Surgiu como uma celebração do autor à própria carreira.

A obra foi vendida para Steven A. Cohen por US$ 165 milhões de dólares.

11  Le Rêve, de Pablo Picasso – US$ 155 milhões (2013)

 Le Rêve, de Pablo Picasso – US$ 155 milhões (2013)

Esta obra é mais uma entre as famosas e valiosas obras de Pablo Picasso. Nesta obra está representada Marie-Thérèse Walter, uma amante de Picasso que tinha 22 anos na época do retrato.

Uma curiosidade que marcou a história do quadro é o ocorrido com o então dono do quadro, que estava mostrando a tela para amigos pessoais quando bateu o cotovelo na obra e a danificou com um rasgo de 20 centímetros.

Entretanto, anteriormente, Wynn tinha firmado acordo de venda para o colecionador Steven A. Cohen e, após o acontecido, teve que diminuir o preço. Então o quadro acabou sendo vendido para Cohen por US$ 155 milhões de dólares.

12  Adele Bloch-Bauer II, de Gustav Klimt – US$ 150 milhões (2016)

 Adele Bloch-Bauer II, de Gustav Klimt – US$ 150 milhões (2016)

Este retrato pertence ao conjunto de dois retratos pintados por Klimt de sua amiga, a senhora Adele Bloch-Bauer. Este quadro foi roubado por nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, quando a Áustria foi anexada pelos nazistas.

Assim, este quadro passou por várias mãos e somente em 2006 retornou para a família de Bloch-Bauer. Atualmente esse quadro está em exposição na Neue Galerie em Nova York.

13  Três estudos de Lucian Freud, de Francis Bacon – US$ 142,4 milhões (2013)

 Três estudos de Lucian Freud, de Francis Bacon – US$ 142,4 milhões (2013)

Esta obra na verdade é um conjunto de três peças pintadas por Francis Bacon. Estas pinturas são obras nas quais seu amigo da época, Lucian Freud, havia posado para a tela.

Naquele tempo, Bacon e Freud eram amigos, mas essa obra já começa a marcar um período de desentendimento e afastamento entre os dois pintores. As pinturas foram arrematadas em um leilão por US$ 142,4 milhões, em 2013.

14 L’Homme au Doigt, de Alberto Giacometti – US$ 141,3 milhões (2015)

L’Homme au Doigt, de Alberto Giacometti – US$ 141,3 milhões (2015)

Esta é a única escultura entre as 21 obras de arte mais caras do mundo. Ocupando o 14º lugar L’Homme au Doigt é uma escultura de bronze, feita em 1947 , representando uma filosofia de existencialismo. Ela foi vendida em 2015 por US$ 141,3 milhões.

15 No. 5, 1948, de Jackson Pollock – US$ 140 milhões (2016)

No. 5, 1948, de Jackson Pollock – US$ 140 milhões (2016)

O pintor Jackson Pollock, um pintor estadunidense, foi um dos artistas mais reconhecidos de sua época, sobretudo, por suas obras expressionistas abstratas. Essa pintura representa sua técnica de gotejamento que passa de forma singular todo o caos do artista.

O comprador atual da obra a adquiriu em 2006 por US$ 140 milhões de dólares, de forma anônima.

16 Woman III, de Willem de Kooning – US$ 137,5 milhões (2006)

Woman III, de Willem de Kooning – US$ 137,5 milhões (2006)

Esta obra pertence a Steven A. Cohen, um bilionário conhecido por suas grande coleção privada de obras de arte. Woman III faz parte de uma série de pinturas de Kooning de mulheres.

Além disso, foi vendida em 2006 pelo valor de US$ 137,5 milhões de dólares.

17 Retrato de Adele Bloch – Bauer I de Gustav Klimt – US$ 135 (2006)

Retrato de Adele Bloch – Bauer I de Gustav Klimt – US$ 135 (2006)

Este quadro levou cerca de três anos para ficar pronto, sendo o primeiro dos dois retratos pintados por Klimt da senhora Adele Bloch-Bauer e ambos estão nesta lista das obras mais caras da história.

Apesar do segundo quadro ser o mais caro, este é o mais famoso dos quadros da senhora Adele Bloch-Bauer.

18 Meules, de Claude Monet – US$ 110,7 milhões (2019)

Meules, de Claude Monet – US$ 110,7 milhões (2019)

Este quadro de Claude Monet, pintado em 1890, é considerado um dos ícones do impressionismo. A obra foi vendida por mais de US$ 110 milhões de dólares em um leilão realizado na Sotheby’s, em Nova York.

19 O Grito, de Edvard Munch – US$119,9 milhões (2012)

O Grito, de Edvard Munch – US$119,9 milhões (2012)

“O Grito” é com certeza a obra mais famosa do pintor norueguês e esta obra foi o principal marco do expressionismo alemão.

Foi criada em 1893 e vendida em 2012 pelo seu preço recorde em no leilão Sotheby’s, localizado em Nova York, com o valor de US$ 119,9 milhões de dólares.

Uma curiosidade é que o pintor fez quatro versões para o mesmo quadro e a versão leiloada é a última das versões e possui o poema que inspirou o quadro.

20 Garçon à la Pipe, de Pablo Picasso – US$ 104,2 milhões (2004)

Garçon à la Pipe, de Pablo Picasso – US$ 104,2 milhões (2004)

O pintor Pablo Picasso, pintou a obra “Garçon à la Pipe” em português (Rapaz com Cachimbo) quando tinha 24 anos de idade, durante seu período rosa.

A obra foi arrematada por US$ 104,2 milhões em um leilão na Sotheby’s, em Nova York, por um comprador anônimo.

21 Retrato de Dr. Gachet, de Vincent Van Gogh – US$ 82,5 milhões (1990)

Retrato de Dr. Gachet, de Vincent Van Gogh – US$ 82,5 milhões (1990)

Este quadro foi pintado nos últimos anos da vida de Van Gogh, anos esses que foram os mais produtivos em sua vida, pois em 60 dias o pintor conseguiu criar 70 quadros. Além disso, este quadro possui duas versões.

Porém, em ambas versões ele apresenta as mesmas formas e posturas, mas as cores e ‘pinceladas” são diferentes.

Veja também: Os 20 prédios mais altos do mundo

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.