Aumenta o número de pirataria fantasma no home office; entenda

Profissionais têm utilizado mais aplicativos não oficiais para seus trabalhos, principalmente nas áreas de arquitetura, design e engenharia.

Empresas e governos do sul da Ásia estão enfrentando um problema que se tornou mais visível durante a pandemia, chamado de “pirataria fantasma“. A expressão refere-se ao uso de software pirata no trabalho remoto. Dessa forma, os funcionários, principalmente nas áreas de design, arquitetura e engenharia, usam aplicativos não licenciados em seus computadores. Nesse sentido, se você quiser saber mais sobre a pirataria fantasma e seus efeitos, é só continuar lendo este artigo.

Leia mais: Deep web contém dados de milhões de brasileiros à venda

Pirataria fantasma tem preocupado governos e empresas

Devido ao aumento do uso de programas não licenciados por profissionais de diversas áreas, atualmente, a Software Alliance (BSA) está auxiliando as autoridades fiscais no sul da Ásia para repreender empresas e funcionários que usam softwares não oficiais.

Por exemplo, o Ministério do Comércio Interno e Assuntos do Consumidor da Malásia completou sua primeira operação este mês com a ajuda da BSA. Uma empresa especializada em design de interiores e outra especializada em construção estão entre as empresas visadas nessas investigações. Há também nomes das áreas de engenharia e arquitetura.

Segundo nota divulgada pela Software Alliance, essas empresas tinham mais de US$ 150 mil em softwares não licenciados instalados em seus sistemas. Além disso, os policiais descobriram que a maioria dos computadores usados ​​pelos secretários das empresas tinham algum software pirata instalado.

Quais os efeitos da pirataria fantasma?

Com o crescente problema de trabalhadores remotos usando programas piratas, a BSA apelidou a prática de “pirataria fantasma”. Segundo a organização, ter um software não licenciado em casa é tão ruim quanto tê-lo no computador do escritório. Há casos em que as empresas podem estar fazendo isso para reduzir custos e outros em que os funcionários podem estar trabalhando sozinhos.

Na prática, o uso de software pirata, principalmente em determinadas áreas, pode levar à complicações significativas para funcionários e empresas. A BSA demonstra que, na entrega de projetos rodoviários e de construção, por exemplo, o uso de software não licenciado pode resultar em consequências graves e processos judiciais demorados.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More