12 Pleonasmos para você evitar

Seja pela força do hábito ou por falta de atenção, a repetição de palavras com o mesmo significado ao transmitir uma mensagem é muito comum.

0

O pleonasmo é a repetição de palavras que apresentam a mesma ideia ou significado. Desta forma, ao emitir uma mensagem, a mesma pode se tornar redundante.

Em alguns casos, o pleonasmo ocorre simplesmente pela força do hábito ou falta de atenção. Entretanto, seu uso pode ser proposital, para reforçar o que está sendo dito.

Desta forma, existem dois tipos de pleonasmo: o vicioso e o literário. Entenda a diferença entre eles a seguir:

Pleonasmo vicioso

O pleonasmo vicioso corre quando há um uso excessivo de palavras, de tal forma que um dos termos utilizados se torna inútil. Neste caso, trata-se de um vício de linguagem.

Um exemplo clássico de pleonasmo vicioso é a expressão “subir para cima”. O verbo subir significa “mover-se para um lugar mais alto”, ou seja, ao ser utilizado sozinho, a mensagem já seria clara, sendo desnecessário o uso do termo “para cima”.

“Descer para baixo”, “entrar para dentro” e “sair para fora” são outras expressões bem comuns que funcionam da mesma forma.

Pleonasmo literário

Neste caso, trata-se de um recurso estilístico: a figura de linguagem. O pleonasmo literário, portanto, tem como objetivo dar mais clareza para a mensagem transmitida.

No poema Mar Português, de Fernando Pessoa, podemos encontrar um exemplo de pleonasmo literário: “Ó mar salgado, quanto do teu sal / São lágrimas de Portugal!”.

A água do mar é salgada, portanto, o uso do adjetivo seria desnecessário. Porém, o recurso foi utilizado para intensificar o que está sendo dito e, assim, provocar mais emoção no leitor.

Exemplos de pleonasmos

Embora alguns pleonasmos sejam bastante conhecidos e até óbvios, como “subir para cima” ou “entrar para dentro”, outros passam despercebidos de forma que são aceitos e frequentemente utilizados.

Confira a seguir 12 exemplos de pleonasmos para você evitar:

  1. Acabamento final
  2. Amanhecer o dia
  3. Certeza absoluta
  4. Comparecer pessoalmente
  5. Conviver junto
  6. Elo de ligação
  7. Encarar de frente
  8. Fatos reais
  9. Há anos atrás
  10. Outra alternativa
  11. Pequenos detalhes
  12. Regra geral

Em todos esses casos, o pleonasmo é um vício de linguagem. Assim, apenas uma palavra ou expressão seria suficiente para expressar a ideia, sem qualquer prejuízo para sua compreensão.

Diferença entre pleonasmo e redundância

A diferença entre pleonasmo e redundância depende do intuito da repetição das palavras aplicadas na frase.

A redundância é a repetição desnecessária de palavras, sendo, portanto, um erro. Dessa maneira, considerando o conceito de pleonasmo vicioso, a redundância e pleonasmo são a mesma coisa.

Entretanto, caso a comparação seja feita com o pleonasmo literário, existe uma diferença. Enquanto na redundância a repetição de palavras não tem função alguma, no pleonasmo ela é enfática e proposital, a fim de atrair a atenção do leitor.

Leia também: 

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.