10 poemas pequenos

Confira nossa seleção de poemas pequenos, que falam de amor, mas que também fazem importantes reflexões sobre a vida.

0

“Eles passarão… Eu passarinho!”, certamente, ao longo da vida você já se deparou com versinhos como estes, ainda que você não seja o maior fã de poesia. Os versos acima fazem parte do “Poeminha do contra” de Mário Quintana, que está entre os poemas pequenos mais conhecidos no Brasil.

Famosos, muitos deles têm trechos amplamente difundidos em diversas esferas da sociedade brasileira, como é o exemplo de “Soneto da Fidelidade” de Vinícius de Moraes. Já outros, a exemplo de “Cantiga para não morrer” de Ferreira Gullar, foram musicados e interpretados por diversos artistas.

Para quem aprecia esta arte, selecionamos dez poemas pequenos. A maioria deles são de escritores brasileiros, mas há, ainda, um exemplo da obra do poeta chileno Pablo Neruda, que é considerado um dos maiores deste gênero em todos os tempos.

1. Poeminha do contra – Mário Quintana

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão…
Eu passarinho!

2. Correr da vida – Guimarães Rosa

O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem…

3. Reflexo – Pablo Neruda

Se sou amado
Quanto mais amado
Mais correspondo ao amor.
Se sou esquecido
Devo esquecer também
Pois amor é feito espelho
Tem que ter reflexo.

4. Soneto da Fidelidade – Vinícius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama.

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

5. Memória – Carlos Drummond de Andrade

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

6. Cantiga para não morrer – Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

7. Motivo – Cecília Meireles

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

8. Sentimentos – Rubem Alves

Somos donos dos nossos atos
mas não donos dos nossos sentimentos.
Somos culpados pelo que fazemos
mas não pelo que sentimos.

Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos.
Atos são pássaros engaiolados.
Sentimentos são pássaros em voo.

9. Pessoas felizes – Clarice Lispector

As pessoas mais felizes não
têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das
oportunidades que aparecem
em seus caminhos.
A felicidade aparece para
aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam
e tentam sempre.

10. À minha eterna namorada – Antônio Bezerra

Lembro cada Momento
Único e verdadeiro
Com você a meu lado
Iremos ser muito felizes
Amando-nos por inteiro.

Hoje, ontem e amanhã.
Estaremos sempre juntos
Lembrando o que passou
Esperança é o que restou
Na vida intensa vivida
Amaremos por toda vida.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.