Por que o Dia do Trabalho é comemorado em 1° de maio?

O Dia do Trabalho é uma homenagem aos trabalhadores que lutaram por uma melhor carga horária de trabalho, no ano de 1886.

0

O Dia do Trabalho é feriado em diversos países. A data é celebrada no dia 1° de maio, em homenagem à manifestação histórica que foi realizada num sábado, nos Estados Unidos, em 1886.

Na ocasião, diversos trabalhadores foram às ruas para pedir que a carga horária máxima de trabalho fosse reduzida. Foram mais de 300 mil manifestantes nas ruas de Nova York, Chicago, Detroit, entre outras cidades.

No período, os americanos trabalhavam exaustivamente, por até 100 horas semanais. Então, na virada do século XX, boa parte dos trabalhadores conseguiram conquistar o ritmo de 8 horas diárias. Dessa forma, a luta foi um sucesso!

Origem do 1° de maio

No século XIX, os trabalhadores viviam com uma carga horária de trabalho desgastante. Essas pessoas permaneciam em seus serviços por cerca de 100 horas semanais, ou seja, aproximadamente 16 horas a cada 6 dias de ocupação.

Para lutar contra isso, cerca de 300 mil manifestantes se reuniram nas ruas de Nova York, Detroit, Chicago, entre outras cidades. O slogan Eight-hour day with no cut in pay (“diária de oito horas sem redução no pagamento”) era repetido durante as passeatas.

No dia 4 de maio, cerca de 2.500 pessoas se reuniram na praça Haymarket, em Chicago. A ideia do evento era debater como seria o movimento, pois, na véspera, dois manifestantes haviam sido mortos por policiais.

Com medo de que houvessem novos confrontos, o prefeito da cidade, Carter Harrison, foi ouvir os discursos. Ao perceber que tudo seguia tranquilamente, foi embora. Apesar disso, após a maioria dos manifestantes ir para casa, chegaram 176 policiais.

Então, 200 pessoas que ainda estavam na reunião foram cercadas. Nessa confusão, houve tiroteios. Quatro trabalhadores e setes policiais morreram. Além disso, mais de 130 pessoas ficaram feridas.

Depois disso, diversos sindicatos foram ocupados pela polícia e mais de 100 sindicalistas foram presos. Sete foram condenados à pena de morte. Destes, três foram absolvidos e, segundo o governador da época, John Altgeld, o julgamento teria sido mal conduzido.

Influência dos imigrantes

Por conta da repercussão do movimento, a pauta dos direitos trabalhistas passou a ser vista. Então, os americanos começaram a fazer pressão para que houvessem mudanças na carga horária de trabalho.

O incidente aconteceu em Chicago por ser um dos locais mais industrializados do país. Dessa forma, diversos imigrantes eram atraídos. O crescimento perdeu o controle e em 1880 já haviam mais de 500 mil habitantes.

Esses imigrantes, que tinham outros ideais, já faziam diversas manifestações para melhores condições de trabalho.

No Brasil, com a chegada dos europeus no fim do século XIX, os ideais trabalhistas se aproximaram. Até que, por conta das lutas, o então presidente, Artur Bernardes, decretou o Dia do Trabalhador no dia 1° de maio.

A principal mudança surgiu apenas em 1925, com a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). No dia 1° de maio, o presidente Getúlio Vargas assinou o decreto n° 5.452 e garantiu os direitos básicos aos trabalhadores brasileiros.

Estátua na praça Haymarket

Desde o século XIX, diferentes memoriais foram colocados na praça, celebrando a polícia. Apesar disso, por diversas vezes, os manifestantes destruíam essas estátuas, que logo eram substituídas.

Até que em 2004, a praça recebeu uma estátua que reproduzia a carroça em que os manifestantes subiram no dia 4 de maio de 1886, como uma homenagem ao direito dos trabalhadores.

Veja também: Atividades sobre o Dia do Trabalho

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.