Conheça os pratos típicos de Minas Gerais

Sabores e receitas que tornam a culinária mineira uma das mais apreciadas pelos brasileiros.

0

Pão de queijo, frango com quiabo, doces e preparações à base de couve. Só de ouvir o nome dos pratos somos imediatamente transportados às ruas históricas de Minas Gerais.

Mais do que conhecer as belas construções do século XIII, viajar pelas cidades mineiras é resgatar as memórias do Ciclo do Ouro, das viagens dos tropeiros e das primeiras expedições com intuito de desbravar o território brasileiro.

Ouro Preto, Diamantina, Mariana, São João Del Rei, Paracatu e Tiradentes estão entre os destinos históricos mais procurados pelos turistas brasileiros e estrangeiros. Parte imprescindível da cultura local, os pratos típicos de Minas Gerais são um convite para provar um pouco da história e costumes do estado.

1. Pão de queijo

Pão de queijo

Certamente é uma das marcas registradas de Minas Gerais. O quitute é encontrado desde as lanchonetes mais simples, até nas entradas dos restaurantes mais requintados. E os mineiros defendem a receita com unhas e dentes! Segundo eles não há pão de queijo igual ao de Minas e prová-lo diretamente em sua raiz é uma experiência única. E eles têm razão, não há como recusar um pão de queijo quentinho com café passado na hora. Para quem não conhece, trata-se de um bolinho assado, com base de polvilho e ovos, incrementado por queijo.

2. Frango com quiabo

Frango com Quiabo

Mas, atenção! Não pode ser qualquer frango. Para garantir o sabor único do prato original é necessário prepará-lo com frango caipira, um dos ingredientes clássicos do estado. A comida, que faz sucesso em várias partes de Minas Gerais, resume-se em um ensopado da ave junto com o quiabo. Este último, rejeitado por muita gente por conta da textura, tem origem na África, e foi trazido ao Brasil pelos africanos escravizados.

3. Frango ao molho pardo

Frango ao Molho Pardo

Seguindo na linha do frango caipira, outro prato muito apreciado em Minas é o frango ao molho pardo. Apesar de fazer parte da culinária tradicional, muita gente torce o nariz para ele. Isso porque o molho da receita é feito com o sangue da própria ave. As galinhas são abatidas com um corte no pescoço e o sangue é coletado em uma vasilha, onde mistura-se vinagre para que ele não coagule. Assim é feito o molho pardo, onde o frango será cozido.

4. Tutu à mineira

Tutu a Mineira

É um dos pratos mais presentes nos almoços de domingo dos mineiros. Nele, o feijão preto ou roxo cozido e temperado é batido no liquidificador ou à mão. Depois ele volta para a panela, onde será misturada a farinha de mandioca ou de milho, até atingir uma consistência pastosa. Tradicionalmente é servido em travessas ou panelas de barro, onde é decorado com cheiro verde, torresmo e ovos cozidos.

5. Feijão tropeiro

Feijão Tropeiro

Apesar de estar presente em vários estados brasileiros, os mineiros guardam uma relação extremamente afetiva com o feijão tropeiro. Trata-se de uma herança do período colonial, quando os tropeiros faziam longas viagens e ao feijão cozido, acrescentavam carnes, ovos e farinha de mandioca. No Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, os torcedores não gostam de inovações e preferem apreciar a iguaria na forma tradicional. Tanto que há mais de 30 anos os mesmos cozinheiros dedicam-se à preparação do alimento vendido no Gigante da Pampulha.

6. Leitão à pururuca

Leitão a Pururuca

Impossível ir em Minas Gerais e não provar esse prato que é a cara do estado. O leitão à pururuca está entre os mais pedidos nos restaurantes. Seu modo de preparo lhe confere uma textura única, difícil de ser encontrada em outros lugares. O leitão é temperado e assado com pele e tudo. Depois a superfície e resfriada com gelo e em sequência joga-se óleo extremamente quente. O procedimento é repetido até que a pele fique cheia de bolhas e muito crocante.

7. Angu

Angu

O angu, prato muito simples, serve como acompanhamento de diversos pratos, principalmente os que levam frango. De origem africana, leva poucos ingredientes e pode ser feito tanto com o milho verde batido e coado, quanto com o fubá de milho cozido com água e temperos.

8. Couve à mineira

Couve a Mineira

Além de base para muitos pratos, a couve também é um acompanhamento muito tradicional. No preparo regional as folhas são cortadas bem fininhas e refogadas em banha de porco, alho e cebola. Nas versões mais modernas, são acrescentados cubinhos de bacon.

9. Bambá de couve

Bambá de Couve

Tradicional da região de Ouro Preto, o bambá de couve é feito à base de fubá de milho. Sua origem está ligada aos tempos da escravidão. Acredita-se que os escravos aproveitavam o resto do mingau de fubá da casa grande, e para dar mais saciedade, o incrementavam com couve rasgada, pé e orelha de porco. Ainda hoje, o formato da couve é um dos itens que caracterizam um legítimo bambá. A diferença é que, ao longo do tempo, as carnes foram substituídas por linguiça.

10. Vaca atolada

Vaca Atolada

Outro prato preparado com cortes mais simples de carne é a vaca atolada. Costela e gordura bovinas eram cozidas durante algumas horas e depois acrescentava-se mandioca. Também de origem colonial, é mais uma iguaria que usava ingredientes pouco, ou nada, aproveitados pelos mais ricos. Até hoje a receita é muito apreciada, contudo, ao longo do tempo, cortes melhores passaram a ser usados.

11. Ora-pro-nobis

Ora-pro-nobis

Muito característica das comidas típicas de Minas Gerais, a ora-pro-nobis é uma hortaliça usada em refogados, saladas, sopas, tortas e omeletes. Entretanto, seu preparo mais tradicional é em forma cozido, junto com o frango caipira. Na cidade de Sabará, inclusive, acontece um evento anual que recebe o nome de Festival de Oro-pro-nobis e apresenta diversos pratos com a verdura. A título de curiosidade, o nome da planta vem do latim, e quer dizer “orais por nós”.

12. Doces de Minas Gerais

Doces de Minas

Depois de tantas delícias salgadas é necessário arrematar a refeição com uma boa sobremesa. Em Minas Gerais, não faltam opções. Há doces que agradam todos os paladares. Feitos com leite ou frutas, eles estão presentes em todas as regiões, encantando moradores e turistas.

13. Doce de leite

Doce de Leite

Puro, com frutas ou queijo, cremoso, em pedaços ou em forma de canudinho, como recheio de bolos e churros, e ainda, como base de sorvetes e pudins. Não importa a forma como o doce de leite será consumido, o importante mesmo, é que o melhor do mundo é do de Minas Gerais. Prova disso é o premiado doce de leite de Viçosa. Até hoje, em muitas cidades mineiras, ele é preparado de forma tradicional: leite e açúcar fervendo nos tachos de cobre.

14. Doce de abóbora

Doce de Abóbora

Preparado em muitas versões, sempre com ingredientes frescos, o título de “criador do doce de abóbora” é disputado por três estados, além de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. De qualquer forma, ele é encontrado praticamente em todas as cidades mineiras. Em compota, cristalizado, em pedaços, bolinhas, puro, com coco ou cravos são as preparações mais comuns.

15. Ambrosia

Ambrosia

De preparo muito simples, o doce leva apenas leite, ovos, açúcar, casca de limão, cravo e canela. Todos eles são levados ao fogo para cozinhar e depois de frios são levados à geladeira. Está pronto um dos doces tradicionais da culinária mineira.

16. Goiabada cascão

Goiabada Cascão

Por último, mas não menos importante, está a goiabada cascão. O doce é típico das cidades de Ponte Nova e São Bartolomeu. Em ambos, é fácil encontrar doceiros tradicionais que preparam o doce de goiaba nos famosos tachos de cobre.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.