Sabor Nacional – 17 comidas típicas do Brasil

Com fortes influências da cultura africana, indígena e européia, a culinária brasileira é uma mistura de sabores, texturas e costumes que formaram valores identitários do seu povo.

0

Você conseguiria definir o Brasil em apenas um prato? Se você achou a pergunta difícil, saiba que essa realmente não é tarefa fácil. Com uma gastronomia tão diversificada, assim como seu povo, a culinária brasileira é rica em sabores, texturas, cores e ingredientes.

Suas principais influências estão nas contribuições africanas, indígenas e das inúmeras culturas de imigrantes que chegaram no nosso país a partir do começo do século XIX e XX. 

O ato de comer vai além de simplesmente acabar com a fome. Envolve tradições, costumes, comportamentos. Em suma, é a representação da identidade de um povo em forma de comida. 

Quer saber mais sobre os hábitos alimentares brasileiro de norte a sul? Então confira nossa lista com as comidas típicas do Brasil mais adoradas.

Comidas típicas do Brasil

Com uma culinária rica em sabores, cores e texturas, alguns dos pratos mais amados pelos brasileiros são:

1 Feijoada

Feijoada

Famosa até mesmo no exterior, nossa feijoada faz por merecer o título de prato nacional. É dito que a iguaria nasceu da criatividade dos escravos que, em meio à situação de extrema precariedade em que viviam, utilizaram os restos de ingredientes rejeitados pelos seus senhores e assim inventaram a feijoada.

Surgida no Rio de Janeiro, a clássica receita leva feijão preto, carne-seca, linguiça, paio, lombo, costela, orelha, pé e rabo de porco. 

Antes de ir para a panela, é preciso dessalgar as carnes pelo menos um dia antes do cozimento. Depois é só jogar tudo na panela, temperar e deixar a mágica acontecer. 

No momento de ser servido, o prato é acompanhado de arroz, laranja, farofa, torresmo e couve. 

2 Acarajé

Acarajé

Tipicamente baiano, o acarajé já é um cartão postal para turistas que querem conhecer mais sobre a Bahia e sua capital, Salvador.

Sua receita é uma herança dos primeiros africanos que chegaram em território brasileiro. É basicamente um bolinho de feijão fradinho, frito em azeite de dendê e recheado com camarão seco, vatapá, vinagrete e pimenta (a gosto do cliente, visto que o prato é famoso por ser muito apimentado).

3 Pato no Tucupi

Pato no Tucupi

Uma das mais saborosas comidas paraenses que se tem notícia. Sua origem evoca costumes de indígenas que tinham o hábito de usar o tucupi no preparo de carne de animais selvagens provenientes da caça.

A receita como conhecemos hoje consiste uma carne de pato assado, embebido em um molho feito à base do tucupi, que por sinal pode ser venenoso se não fervido lentamente por horas a fio. 

4 Barreado

Barreado

Saindo do norte para o sul do país, encontramos o barreado como um dos representantes mais conhecidos do estado do Paraná. Sua origem é antiga e remonta um ritual açoriano de mais de 300 anos realizado por portugueses recém-chegados onde hoje é a Região Sul. 

Os ingredientes que fazem do prato o sucesso que é são: uma mistura de carnes bovinas como patinho, maminha ou paleta, e temperadas com cebola, toucinho de porco, alho, pimenta do reino, louro. 

O segredo do prato vem agora: tradicionalmente, cozinha-se tudo em uma panela de barro pesada e esquentada a uma alta temperatura. Para os mais famintos, vai aí uma dica: o preparo pode levar cerca de 20 horas. 

5 Arroz com pequi

Arroz com pequi

Para quem ainda não conhece o pequi, ele é um fruto típico do cerrado brasileiro e muito consumido em Goiás.

Bastante aromático, adocicado e (calórico), essa joia da culinária do Centro-Oeste é a estrela do prato que leva seu nome. Após de ser previamente cozido, acrescenta-se o arroz, tempero à gosto e salsinha ou cebolinha para dar o toque final. 

Mas cuidado: dentro do pequi existem pequenos espinhos vermelhos que, se em contato com a mucosa da boca ou garganta, podem causar desconforto ou problemas mais sérios. 

6 Caldo de piranha

Caldo de piranha

Não foi a toa quando dito no começo do post que as comidas típicas do Brasil são diferentes em sabores e texturas dependendo da região. 

O caldo de piranha, sucesso no Mato Grosso do Sul, é um dos pratos mais exóticos da nossa lista. Pouco consumida em outras regiões, a carne de piranha é preparada sob a forma de um delicioso caldo, bem temperado e feito à base de tomate, alho, salsinha, cebola, coentro e etc.

A ideia do preparo surgiu da abundância do peixe na região, além da iguaria ter propriedades afrodisíacas.

7 Tainha na taquara

Tainha na taquara

Se você visitar o Rio Grande do Sul não pode deixar de experimentar essa delícia. Feito com tainha, uma espécie de peixe encontrado em algumas regiões do Brasil, o prato consiste na carne do animal assada na lenha e temperada com azeite, alho, muita manteiga, limão e pimenta dedo de moça. 

O que faz essa receita ser tão típica da região sul e a forma em que o peixe é assado, preso entre bambus de taquara. É servido acompanhado de arroz branco e vinho branco seco.

8 Tacacá

Tacacá

Outro prato com heranças indígenas. Muito consumido na Região Norte do país, é utilizado em seu preparo o já conhecido tucupi e a goma de tapioca extraída da mandioca como base do caldo. 

Acrescenta-se a receita camarão seco e folhas de jambu, conhecida por gerar formigamento e dormência nos lábios e boca. 

9 Tapioca

Tapioca

A fécula da mandioca granulada quando esquentada forma uma massa consistente e crocante, a famosa tapioca. Com origem indígena, o ingrediente é um dos mais versáteis e consumidos atualmente. 

Pode ser recheada com alimentos salgados, como frango e carne seca desfiados, queijos, peito de peru, como também por recheios doces, como creme de avelã e doce de leite. 

É uma ótima pedida para quem é intolerante a lactose e podendo ser um substituto do pão, pois não contém glúten.

10 Moqueca capixaba

Moqueca capixaba

Preparada nas tradicionais panelas de barro, o prato é uma extensão da cultura costeira do Estado do Espírito Santo. Nele, cozinha-se peças de filé de peixe em um molho consistente à base de cebola, cebolinha, coentro, azeite e urucum. Em alguns lugares, é possível encontrar camarão e outros frutos do mar durante o preparo. 

Servindo a mesma assim que terminado o cozimento, pode-ser acompanhada de pirão, arroz e moqueca de banana. 

11 Pão de queijo

Pão de queijo

Um dos maiores símbolos da cozinha mineira, o pão de queijo já conquistou o coração de praticamente todos os (ou não) brasileiros. É consumido em qualquer hora do dia, seja no café da manhã, cafezinho da tarde e lanche da noite. 

Apesar do receber o status de “pão”, na receita não acrescenta-se farinha de trigo, mas polvilho de mandioca. 

Foi daí que veio a origem da sua criação. Há muitos anos, quando o acesso à farinha pelas pessoas que viviam nas fazendas era escasso, o polvilho acabou se tornando a base da receita.

12 Churrasco

Churrasco

Motivo para reunir a família e os amigos no fim de semana, o churrasco é uma tradição culinária tipicamente sulista e que chegou a todos os cantos do Brasil.

Acredita-se que tenha surgido em meados do século XVII, quando havia muitas cabeças de gado nas regiões onde hoje é o Rio Grande do Sul. Na época, tão importante quanto a carne, o couro do animal também gerava renda. 

Representante da cozinha tropeira e sertaneja gaúcha, é feita de forma simples: as carnes temperadas com sal grosso e assadas em madeira suspensa.

13 Pintado a urucum

Pintado a urucum

O pintado é uma das espécies de peixe mais saborosas que se conhece. A espécie é abundante e bem comum nas regiões do Pantanal e Centro-Oeste.

A composição do prato fica por conta de um filé de pintado previamente frito e embebido ao molho de urucum, fruto que de tom avermelhado. É servido acompanhado de arroz e pirão.

14 Açaí

Açaí

Embora tradicionalmente mais consumido na Região Norte, o açaí já tomou conta de todo o território nacional. É fácil andar por aí e encontrar lojas e barraquinhas de açaí, seja em praias ou espaços urbanos. 

Originalmente, o fruto é consumido pelos nortistas junto das refeições, com peixe frito, camarão e misturado com farinha de mandioca. No entanto, essa prática não foi abraçada pelas outras regiões, que comem açaí como sobremesa, batido com pó de guaraná, morango, banana, e com granola, leite condensado frutas picadas, dentre outros, como cobertura. 

Rico em nutrientes, como ferro, cálcio, fósforo e vitaminas, tornou-se um alimento benéfico para a saúde.

15 Brigadeiro

Brigadeiro

Se a feijoada é o prato “salgado” que representa o Brasil para o mundo, o brigadeiro exerce o papel de sobremesa mais conhecida tanto dentro como fora do país.

É diariamente consumido e já se tornou tradição nas comemorações de aniversário infantis (ou não). Pode-se dizer que é uma receita de fato nacional e que não sofreu nenhuma interferência externa. 

Sua receita é básica e simples: leite condensado, chocolate em pó, manteiga em uma panela e só. Granulado para cobrir e pronto. 

O doce recebeu esse nome em referência a mais alta patente da Aeronáutica, em específico o candidato à presidência do Brasil Brigadeiro Eduardo Gomes. Na tentativa de arrecadar fundos para a sua campanha na corrida presidencial, pediu que fosse criado uma sobremesa barata e de preparo rápido para ser servida durante os eventos do então candidato. 

Após o sucesso que fez, a delícia caiu de vez no gosto dos brasileiros.

16 Pudim

Pudim

Sem dúvida o pudim não poderia ficar de fora da nossa lista de comidas típicas do Brasil. Amada pelos brasileiros, a receita é uma mistura de leite condensado, leite e ovos batidos em liquidificador e assado no forno em banho maria. Por cima, uma calda à base de açúcar caramelizado derretido.

Foi inspirado em receitas portuguesas, como por exemplo o quindim.

17 Cocada

Cocada

Essa delícia de coco foi criada a partir da criatividade de escravos africanos aqui no Brasil. Por estarem em contato direto com a cana de açúcar, foi acrescido apenas o coco natural em pedaços e água.

Pronto, tem-se aí uma das receitas mais saborosas e identitárias do Brasil.

Veja também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.