Reprodução sexuada

A reprodução sexuada é muito importante para a evolução das espécies, vamos conhecê-la melhor nesse artigo!

0

A reprodução sexuada consiste na formação de um zigoto a partir da junção de dois gametas, um feminino e um masculino.

O processo de reprodução é importante para todos os seres vivos, é ele que garante a perpetuação das espécies.

Importância da reprodução sexuada

A reprodução é a forma com que são transmitidas informações genéticas aos descendentes da espécie.

Quando ocorre a reprodução sexuada, ela provoca uma variabilidade genética entre os indivíduos. Entre muitas coisas, a variabilidade genética é uma parte importante do processo de evolução e adaptação das espécies.

Etapas da reprodução sexuada

Para que a reprodução sexuada aconteça, algumas etapas do processo são muito importantes, vamos conhecê-las.

  • Produção de gametas

Os animais possuem estruturas especializadas na produção de gametas, chamadas de gônadas, que podem ser diferentes entre espécies e indivíduos femininos e masculinos.

As gônadas para a produção de gametas nos humanos são os testículos nos homens e os ovários nas mulheres.

Os gametas são produzidos por meiose, eles são as únicas células haploides (n) dos seres vivos que fazem reprodução sexuada, ou seja, eles possuem metade do número total de cromossomos de cada espécie.

A haploidia ocorre para que o número de cromossomos das espécies se mantenha estável sempre que ocorrer a fecundação, pois o zigoto formado será diploide (2n).

Reprodução sexuada - Produção dos gametas
Reprodução sexuada – Produção dos gametas
  • Fecundação

A fecundação é o momento em que o gameta masculino (n) se une a um gameta feminino (n) e formam um zigoto (2n).

A união dos gametas é a união do material genético dos dois progenitores, o que faz com que os descendentes tenham características tanto do progenitor masculino quanto do feminino.

Essas características serão combinadas aleatoriamente gerando a variabilidade genética dentro da espécie.

Se essa combinação aleatória de genes não acontecesse todos os descendentes, provenientes dos mesmos genitores, seriam exatamente iguais.

Na nossa espécie, a variabilidade genética é o motivo pelo qual os filhos de um mesmo casal não são sempre iguais.

Reprodução sexuada - Fecundação
Reprodução sexuada – Fecundação

Tipos de fecundação

Nos animais a fecundação pode ser interna ao corpo de um dos progenitores ou ser externa e a troca de gametas ocorrer no meio ambiente.

  • Fecundação interna

Na fecundação interna, os gametas se unem dentro do corpo de um dos progenitores, geralmente a fêmea.

Normalmente, o macho inocula os gametas masculinos no corpo da fêmea e a fecundação ocorre no interior do corpo dela.

Nesse caso, o desenvolvimento embrionário do zigoto ocorre, obrigatoriamente, no interior do corpo desse indivíduo.

  • Fecundação externa

Na fecundação externa, a união dos gametas acontece no meio ambiente. Geralmente, a fecundação externa acontece no ambiente aquático.

Os indivíduos liberam muitos gametas na água e a fecundação ocorre quando eles se encontram. O zigoto formado pode se fixar em um substrato para se desenvolver ou pode continuar com vida livre desde o primeiro momento da fecundação.

Classificação da reprodução sexuada

Existem várias maneiras de classificar a reprodução sexuada, vamos conhecer algumas delas:

  • Quanto ao sexo: monóicos ou dióicos, ou seja, os indivíduos podem ou não ter o sexo separado, os hermafroditas são monoicos, por exemplo;
  • Quanto à fecundação: interna ao corpo de um dos progenitores ou externa, no meio ambiente;
  • Quanto ao desenvolvimento: interno ao corpo do organismo ou externo, de vida livre no ambiente;
  • Quanto ao desenvolvimento: direto ou indireto, no que se refere a metamorfose do embrião.

Reprodução sexuada em plantas

Assim como os animais, as plantas podem se reproduzir tanto sexuadamente quanto assexuadamente.

A reprodução sexuada das plantas também envolve a troca de gametas que são haploides. Eles são produzidos em estruturas chamadas de gametângios.

Os gametângios masculinos são os estames que produzem o grão de pólen (n), e os gametângios femininos são os carpelos ou arquegônios que produzem a oosfera (n).

A união do grão de pólen com a oosfera é a fecundação das plantas, que forma um novo zigoto diploide (2n).

Reprodução sexuada e reprodução assexuada

A principal diferença entre esses dois tipos de reprodução é que na forma sexuada há troca de gametas entre dois indivíduos e, com isso, a variabilidade genética na espécie.

Na reprodução assexuada, a formação de novos indivíduos acontece a partir de um único indivíduo adulto diploide, ou seja, o descendente é geneticamente igual ao seu progenitor.

Vale a pena ressaltar que existem vários tipos de reprodução assexuada, o brotamento é uma delas.

Mapa mental - TIpos de reprodução
Mapa mental – Tipos de reprodução

Clique aqui para baixar esse mapa mental em PDF!

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.