Surrealismo

O Surrealismo é um dos movimentos artísticos das vanguardas europeias. Conheça a história desse período e saiba como foi sua influência em diversos meios e lugares.

0

O Surrealismo foi um movimento artístico que surgiu no início do século XX em Paris. Suas ideias eram expressadas através da valorização da fantasia, ou seja, o artista esboçava o que tinha em mente, sem preocupação com a lógica.

Um dos artistas mais conhecidos da época, foi Salvador Dalí. Ele gostava de esboçar em suas telas imagens semelhantes à fotografia em cores, mas com o “toque” de alucinações, que era uma de suas áreas de interesse. No período, o estudo da psicanálise estava em alta e isso influenciava muitas obras.

Não se sabe quando o Surrealismo acabou, mas acredita-se que tenha sido após a Segunda Guerra Mundial. Apesar disso, alguns estudiosos acreditam que o movimento finalizou em 1966, com a morte de André Breton, ou em 1989, com a morte de Dalí.

Mesmo com o fim do Surrealismo, o movimento ainda é muito popular e, além disso, prossegue influenciando diversos artistas, desde o cinema, até a publicidade e a música.

Resumo do Surrealismo

O movimento artístico Surrealismo surgiu em Paris, no século XX. Os artistas da época valorizavam a loucura, fantasia e o impulso. Dessa forma, era registrado o que vinha à mente, sem grandes preocupações com o que era considerado lógico.

Acredita-se que o Surrealismo foi originado do Dadaísmo. Dessa forma, como os dadaístas apoiavam a destruição, os surrealistas apoiavam além disso, criavam uma nova vertente da arte, que era baseada nos desejos que surgiam do inconsciente.

No Expressionismo é possível identificar essa continuação. Isso se mostra através da influência do Surrealismo para os expressionistas, principalmente na quebra de padrões para confrontar os burgueses.

Além da influência do Dadaísmo, o Surrealismo também se baseou nos estudos de psicanálise que estavam se desenvolvendo fortemente na época. Como exemplo dos artistas que sofreram grande influência desses estudos, pode-se citar Salvador Dalí.

O artista costumava inserir em suas obras questões relacionadas a condições mentais anormais, principalmente alucinações. Dessa forma, ele esboçava imagens diferentes, mas que se mostravam próximas da fotografia em cores .

Não existe um consenso para o fim do movimento. Alguns acreditam que acabou com o fim da Segunda Guerra Mundial, enquanto outros teorizam que finalizou com a morte de André Breton (1966) ou com a morte de Dalí (1989).

Características do Surrealismo

O Surrealismo tinha como principais temas os elementos incompatíveis, metamorfoses, sexo sem pudor, sonhos, vida em objetos inanimados, escrita automática (desenhos sem planejamento). Esses temas eram desenvolvidos com as seguintes características do surrealismo:

  • Negação à realidade;
  • Fantasia (como uma forma de atingir o inconsciente);
  • Elementos além da lógica;
  • Pensamento livre;
  • Influências psicanalistas;
  • Expressividade sem padrões;
  • Desprendimento da realidade.

Principais artistas do Surrealismo

Conheça os principais artistas do Surrealismo:

Joan Miró

Nas obras de Joan Miró (1893-1983), eram esboçados traços nítidos e embora sejam apresentadas de forma amistosa, suas obras dificilmente eram claras. O artista também era escultor e ainda se dedicou à cerâmica. Confira uma de suas principais obras:

O Carnaval do Arlequim (1924)
O Carnaval do Arlequim (1924)

Salvador Dalí 

Quando se fala em Surrealismo, o nome do espanhol Dalí (1904-1989) é um dos mais reconhecidos. O artista também foi escultor e ainda desenhava jóias e móveis. Confira uma de suas principais obras:

A persistência da memória (1931)
A persistência da memória (1931)

René Magritte 

O artista René Magritte (1898-1967) trabalhava com imagens que pareciam normais, mas que sempre demonstravam algumas características bizarras. Suas pinturas eram influenciadas pela pintura metafísica Giorgio Chirico. Confira uma de suas principais obras:

A traição das Imagens (1929)
A traição das Imagens (1929)

Surrealismo no Brasil

Abaporu (1928)
Abaporu (1928)

O Surrealismo no Brasil sofreu grande influência do Movimento Modernista. Dentre seus principais artistas, pode-se citar Tarsila do Amaral, Ismael Nery, Cícero Diase Maria Martins.

A princípio, no Brasil, o Modernismo era restrito à elite, já que era o período da Primeira República. Até que na Semana da Arte Moderna, em 1922, uma nova identidade cultural foi levantada para o país.

Em 1928, Oswald de Andrade lançou o Manifesto Antropofágico, que rompeu as tradições literárias antigas, demonstrando sua oposição à realidade, assim como o Surrealismo na Europa. No mesmo ano, Tarsila do Amaral pintou “Abaporu”, que foi de grande importância para o período.

Confira um trecho do Manifesto Antropofágico:

“Só a Antropofagia nos une. Socialmente. Economicamente. Filosoficamente. Única lei do mundo. Expressão mascarada de todos os individualismos, de todos os coletivismos. De todas as religiões. De todos os tratados de paz. Tupi, or not tupi that is the question. Contra todas as catequeses. E contra a mãe dos Gracos. Só me interessa o que não é meu. Lei do homem. Lei do antropófago.”

Surrealismo na literatura

O Surrealismo na literatura seguiu lógicas semelhantes às pinturas. Os textos do período eram mais livres e assim como nas pinturas, a escrita automática era presente nas poesias e também era passado o que estava em mente, sem cortes, ou seja, ideias do inconsciente.

Dentre os escritores surrealistas, pode-se destacar: André Breton, Jacques Prévert, Paul Éluard, Louis Aragon. No Brasil, pode-se citar Murilo Mendes (1901-1975). Confira um trecho de um de seus principais poemas, Aproximação do Terror:

 Aproximação do terror
Dos braços do poeta
Pende a ópera do mundo
(Tempo, cirurgião do mundo):

O abismo bate palmas,
A noite aponta o revólver.
Ouço a multidão, o coro do universo,
O trote das estrelas
Já nos subúrbios da caneta:
As rosas perderam a fala.
Entrega-se a morte a domicílio.
Dos braços…
Pende a ópera do mundo. (…)

Principais obras do Surrealismo

Confira as principais obras do Surrealismo:

1 O Sono, Salvador Dalí (1937)

O Sono, Salvador Dalí (1937)

A obra de Salvador Dalí é uma das mais conhecidas do movimento Surrealista. O sono era um momento de grande importância para os artistas da época, já que é o período em que a pessoa tem acesso à uma realidade paralela, através de seus sonhos.

2 A Queda, René Magritte (1953)

A Queda, René Magritte (1953)

René, através dessa obra, demonstra em traços reais coisas absurdas, como essa chuva de homens. É possível associar a expressão serena dos homens à conformidade das coisas que acontecem no dia-a-dia.

3 Telefone Lagosta, Salvador Dalí (1936)

Telefone Lagosta, Salvador Dalí (1936)

Essa é uma representação clássica da realidade misturada com elementos inusitados, o esperado do Surrealismo. O objeto foi criado para o poeta inglês Esward James (1907-1984), que era um grande colecionador de coisas surrealistas.

4 Os Amantes, René Magritte (1928)

Os Amantes, René Magritte (1928)

A obra de René Magritte foi desenvolvida em 1928. Não se sabe a origem do casal, mas existem duas possibilidades. A primeira, representaria sua mãe, que cometeu suicídio. O vestido é semelhante ao que ela usava. A segunda, seria referente a  um vilão da literatura francesa que sempre andava com o rosto coberto.

Leia também: Gustave Courbet – Biografia, principais obras e estilo artístico

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.